Massagens para cães: aprenda passo a passo

cão de grande porte numa marquesa de massagem_massagens para cães

Também os cães apreciam uma boa e relaxante massagem.

Nada se compara a uma massagem relaxante. E o seu cão será certamente da mesma opinião! Não importa se o animal está doente ou perfeitamente saudável. Com este artigo ensinamos-lhe a mimar o seu cão. E descubra também os benefícios das massagens para cães para a saúde dos animais.

Quais os efeitos das massagens para cães?

Há muito tempo que as massagens para cães são conhecidas pelos seus efeitos positivos na saúde destes animais. São, portanto, não só realizadas no contexto da prática veterinária como também em casa, pelos donos dos cães.

Ao fazer-se pressões específicas nos músculos, aliviam-se dolorosas tensões e são mitigados problemas de circulação. Em resultado, há um maior aporte de oxigénio no corpo que, por sua vez, tem um efeito anti-inflamatório.

Também as doenças neurológicas podem ser aliviadas através das massagens, pois os movimentos estimulam os nervos. Em simultâneo, com a estimulação das fibras nervosas parassimpáticas, todo o corpo relaxa.

Aprender a fazer massagens para cães – passo a passo

Basta seguir os próximos passos para aprender num abrir e fechar de olhos a fazer uma agradável massagem ao seu cão:

  1. Antes de dar início à massagem, crie um ambiente tranquilo e confortável. Fale calmamente com o seu cão e coloque uma manta macia sobre uma superfície plana. A superfície (uma mesa estável, por exemplo) deve estar ao nível das suas ancas. Deste modo, evita esforçar demasiado as costas durante a massagem.
  2. Deite o cão de lado e acaricie-o com as palmas das mãos, começando na cabeça. Avance ao longo do pescoço, dorso até chegar às pernas e às patas.
  3. Massaje a cabeça do seu cão, exercendo ligeira pressão na testa e nas bochechas através de movimentos circulares. Esteja sempre atento ao comportamento do animal. Se parecer inquieto, exerça menos pressão.
  4. De seguida, passe para as orelhas. Deve também massajá-las cuidadosamente com movimentos circulares.
  5. Ao chegar às zonas do pescoço e do dorso, exerça mais pressão nesses músculos. Já que o seu patudo não consegue alcançar essas zonas por si, massaje-as com especial intensidade. Tente massajar cada grupo de músculos e evite articulações salientes e pontos delicados, como a espinha.
  6. Pode aliviar a tensão nas pernas do patudo acariciando delicadamente os músculos e os tendões, de cima para baixo. Nesta zona do corpo podem sentir-se numerosos ossos, pelo que deve ser muito cuidadoso ao massajar os membros inferiores.
  7. Já que as patas são especialmente sensíveis ao toque, é importante aproximar-se delas com particular cuidado. Procure massajar suavemente os dedos, aumentando a pressão e alongando suavemente cada articulação. Não se esqueça das zonas entre os dedos.
cão deitado de lado a ser massajado
As massagens podem ser úteis para os cães em muitas situações.

Massagens para cães: em que situações pode o meu cão precisar de uma massagem?

De um modo geral, as massagens para cães podem ser feitas a qualquer momento - independentemente da idade e do estado de saúde. Por outro lado, as massagens para cães são especialmente úteis nas seguintes situações:

Stress

Também os cães podem sentir stress. Nestes casos, têm tendência para acumular tensão nos músculos. Para os aliviar destas dolorosas tensões, é útil massajar as zonas afetadas dos músculos e movimentar as articulações implicadas de forma controlada. Além disto, a massagem permite ao seu cão relaxar e, no fundo, reduzir o stress acumulado.

Prática de desportos de competição

Os músculos de cães envolvidos em desportos de competição são especialmente requisitados. Para proteger o animal de tensões e lesões dolorosas, pode massajá-lo antes e depois da prática desportiva.

Doenças dos músculos e das articulações

As massagens para cães são muitas vezes usadas em medicina veterinária no âmbito de doenças das articulações, tendões e dos músculos. Deste modo, são prescritas massagens por razões médicas. Entre as mais comuns contam-se:

  • Encurtamento e atrofia muscular
  • Encurtamento, aderência e inflamação dos tendões
  • Doenças reumáticas
  • Paralisia
  • Doenças das articulações (atrose, por exemplo) em cães jovens ou seniores com ou sem sinais clínicos

Depois de uma cirurgia

Após uma cirurgia invasiva é frequente os cães terem a sua mobilidade limitada durante vários dias ou até semanas. Por exemplo, depois de serem operados em consequência da rutura do ligamento abdominal ou cruzado. Nestes casos, têm tendência a colocar grande parte do peso no mesmo lado. Esta postura dá azo ao desenvolvimento de dores e tensão muscular.

A fisioterapia é muito útil para evitar estes problemas e continuar a solicitar os músculos. Se o cão estiver internado na clínica veterinária, o tratamento é habitualmente realizado no próprio local por um médico ou por um auxiliar de veterinária experiente. Para que os efeitos da fisioterapia não percam a sua eficácia, é aconselhável continuar a fazer massagens em casa.

Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?