Envenenamento por xilitol nos cães This article is verified by a vet

frasco de xiliol. O envenenamento por xilitol nos cães pode ser fatal

O xilitol é um adoçante natural classificado como álcool de açúcar.

Apesar de ser muito popular entre as pessoas, o xilitol é muito perigoso para os cães. Na verdade existem casos de envenenamento por xilitol nos cães. Leia este artigo e descubra mais sobre esta substância e os seus efeitos nos patudos.

O xilitol é mortal para os cães?

O prognóstico de um envenenamento depende de dois fatores fundamentais: a quantidade de substância toxica ingerida e da rapidez do tratamento. Assim, se suspeitar que o seu cão foi envenenado não hesite em procurar ajuda. Se não for tratado a tempo um envenenamento por xilitol nos cães pode ser fatal.

Quais são os sintomas de envenenamento por xilitol nos cães?

Os sintomas que o seu cão apresenta caso tenha ingerido xilitol depende muito da quantidade. Os sintomas típicos de envenenamento são:

  • Mal estar generalizado
  • Aumento da salivação e vómitos
  • Diarreia

Visto que a ingestão de xilitol geralmente provoca hipoglicémia nos cães, é comum os patudos perderem o equilíbrio, apresentarem tremores e falta de coordenação motora.

Caso o xilitol tenha danificado o fígado podem surgir outros sintomas. Por exemplo, vários patudos ficam a parte branca dos olhos amarelada. Nesse caso, estamos perante um caso de icterícia, uma doença que se caracteriza pela coloração amarelada das membranas mucosas e olhos.

Quando é a altura de ir ao veterinário?

Se o seu patudo começar a vomitar repetidamente, mostrar-se muito inquieto ou com convulsões, deve ir ao veterinário rapidamente. Estes são sintomas de envenenamento e por isso o seu cão precisa de atenção médica. Se agir muito tarde infelizmente as consequências podem ser fatais.

cão deitado num tapete. O envenenamento por xilitol nos cães provoca mal estar generalizado.
Níveis de açúcar no sangue muito baixos podem causar a morte aos cães.

Diagnóstico de envenenamento por xilitol nos cães

A ingestão de xilitol provoca uma libertação muito rápida de insulina nos cães. Como resultado dá-se uma baixa significativa do nível de açúcar no sangue. Assim, a primeira coisa a fazer no caso de suspeita de envenenamento por xilitol é uma análise ao sangue. A análise ao sangue também permite verificar se outros parâmetros estão alterados que indiquem problemas no fígado.

Tratamento

Se concluiu que o seu patudo ingeriu algum alimento com xilitol deve ir com ele ao veterinário imediatamente. De forma a evitar que o seu patudo entre em hipoglicemia pode dar-lhe alimentos com açúcar, como por exemplo mel. No entanto, não faça nada sem o aval do veterinário.

Quando chegar ao consultório o veterinário faz algumas intervenções de emergência. Por exemplo, o veterinário administra fluidoterapia para estabilizar a glicose e eletrólitos. Durante esse período, o veterinário controla o nível de açúcar no sangue ao seu patudo e assim intervém rapidamente em caso de necessidade.

No entanto, mesmo que os valores do sangue normalizem e que os sintomas desapareçam, o seu patudo deve continuar sob vigilância. Visto que problemas relacionados com o fígado, como a insuficiência hepática, só se conseguem diagnosticar alguns dias depois do envenenamento.

Efeitos do xilitol nos cães

O xilitol é um álcool do açúcar que se encontra naturalmente nas fibras de várias plantas. Visto que esta substância contém menos calorias do que o açúcar que costumamos comer, a sacarose, a indústria alimentar usa-a como substituto. Além disso, o xilitol também é utilizado em medicamentos para diabéticos porque não tem consequências para o nível de insulina no sangue.

No entanto, o efeito desta substância nos cães é completamente diferente do efeito nas pessoas. Se um patudo ingerir uma grande quantidade de xilitol, o pâncreas vai libertar grandes quantidades de insulina. Em seguida, a insulina provoca uma baixa significativa dos níveis de açúcar no sangue (hipoglicémia). Este processo ocorre rapidamente, ou seja, em cerca de 10 a 60 minutos após a ingestão do xilitol.

A dose tóxica de xilitol varia de cão para cão. No entanto, apenas 0.1 gramas de xilitol por quilo de peso corporal do patudo pode ser o suficiente para causar a hipoglicémia.

Como evitar um envenenamento por xilitol

O xilitol não se utiliza apenas em produtos alimentares. Produtos de higiene podem também conter esta substância. Dessa forma, para evitar que o seu patudo sofra um envenenamento mantenha os seguintes produtos fora do seu alcance:

  • Pastilhas elásticas sem açúcar
  • Pasta de dentes e elixires bucais para seres humanos. Assim, para a higiene oral do seu patudo use sempre pasta de dentes para cães.
  • Bolos, bolachas e biscoitos
  • Doces, por exemplo bombons
  • Vitaminas
  • Produtos homeopáticos sem açúcar
  • Alguns medicamentos para uso humano, como por exemplo xarope para a tosse.

Para saber se um determinado produto contém ou não xilitol consulte a lista de ingredientes. Este edulcorante é identificado com o número E E967.

No nosso artigo Alimentos que os cães não devem comer encontra uma lista de alimentos que podem ser tóxicos para os nossos patudos.


Franziska G., veterinária
Franziska G.

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?