Cães ansiosos

Cães ansiosos

Cães ansiosos

Maior autoconfiança

Tal como nos humanos, também no caso dos cães há animais intrépidos e corajosos e outros mais medrosos e ansiosos que têm mais dificuldade em experimentar coisas novas.

As tarefas do dia a dia podem tornar-se mais complicadas, além de este problema ser um enorme fardo para o seu cão. Apresentamos de seguida algumas dicas para ajudar o seu cão ansioso a tornar-se mais confiante.

Como o medo se manifesta

A forma mais eficaz de contrariar o medo é reconhecer atempadamente o seu percursor: a incerteza. Esta manifesta-se no corpo do animal através, por exemplo, da cauda retraída e de uma postura cautelosa com os músculos tensos. Se a incerteza aumentar, o cão baixa a cabeça, desvia o olhar e retrai ainda mais a cauda. Alguns cães começam até a ofegar e a tremer. Atenção: se o seu companheiro de quatro patas estiver ansioso e se sentir encurralado, pode mesmo morder!

Causas do medo

As causas para a ansiedade nos cães podem ser as mais diversas: más experiências com humanos, erros na educação ou simples predisposição para tal. As bases das autoconfiança nos cães são fáceis de construir: devem ser-lhes apresentados estímulos, diferentes e frequentes, pois se um cachorro experienciar continuamente coisas novas, tende a estar aberto à novidade. Mesmo os cães adultos podem, com uma elevada autoconfiança, ser treinados para o desenvolvimento de um bom escudo protetor. A forma mais fácil: ensine-lhe, num ambiente calmo, alguns truques, elogiando-o depois demoradamente. Deste modo, o seu companheiro de quatro patas aumenta o seu nível de autoconfiança, ao mesmo tempo que fortalecem os vossos laços.

Ajude a acalmar o seu cão

Aos primeiros sinais de ansiedade numa situação desconhecida o importante é ficar calmo! Se você, como líder, não se mostrar perturbado, o animal compreenderá, então, que o 'perigo' não é tão grave como ele pensa. No caso de cães com predisposição para a ansiedade, pode ajudar ser proativo mesmo na presença de pequenas incertezas e enfrentá-las em conjunto. Em nenhuma circunstância deve, em situações de ansiedade, repreender o animal. Por outro lado, reconfortá-lo em demasia pode ser contraprodutivo. Porém, isso não significa que deve ignorar o animal: fale-lhe num tom encorajador, mas sem o mimar.

Ajude a dissipar os seus medos

No que diz respeito a ativadores concretos de ansiedade, refeições ou guloseimas podem ser excelentes aliados. O animal tem medo do som da batedeira? Experimente ligá-la imediatamente antes da hora da refeição do cão e ofereça-lhe então um saboroso menu na sala ao lado. Ao repetir este exercício com regularidade, o animal não só se habituará ao som como o irá associar a uma experiência positiva. É importante, no entanto, que o seu companheiro de quatro patas se sinta apenas inseguro, não totalmente assustado – comece devagar. Esta premissa pode ser adaptada a muitas situações – seja criativo! Afaste o medo das trovoadas ao pôr a tocar um CD com sons da natureza ou a ouvir, na Internet, vídeos com sons de trovoada.

Se o ativador for visual, associe-o também e de forma positiva à comida: coloque, por exemplo, uma guloseima ou um osso nas proximidades do objeto 'estranho', mantendo o cão com a trela. Os snacks para roer são especialmente indicados, pois a mastigação ajuda o cão a relaxar. Até brincadeiras perto do objeto podem acalmar o animal – preferencialmente com um brinquedo antigo, pois todos os novos estímulos o podem irritar mais. Experimente ainda desmontar peça a peça o objeto 'assustador' e podem ser necessários dias ou mesmo semanas para se verificarem progressos, especialmente no caso de cães seniores. Seja paciente! É fulcral terminar o exercício com uma experiência positiva. Caso o seu companheiro de quatro patas não se atreva a aproximar-se do objeto, mantenha-se calmo e com o animal pela trela até que este se tenha visivelmente acalmado. Ofereça-lhe depois uma guloseima e retire-o da zona problemática, permitindo-lhe relaxar.

Medos que se repetem

É muito comum os cães ficarem assustados na noite da Passagem de Ano. Estamos perante uma situação de treino difícil e o melhor remédio contra o medo do animal é o dono apresentar um comportamento calmo e relaxado. Passe a noite com o seu companheiro e crie uma atmosfera tranquila, distraindo-o com um brinquedo e um ou outro truque bem treinados. Por volta da meia-noite dê-lhe comida, isto para que se mantenha saciado e, de preferência, se esqueça do medo. Se, pelo contrário, se mantiver demasiado agitado, fique perto dele, de forma descontraída. Evite vigiar constantemente o seu cão, e não apenas na noite de Ano Novo, já que a observação pode inquietá-lo.

Conselhos de profissionais

Se não vê progressos e o seu cão continua bastante ansioso em determinadas situações, valerá a pena considerar evitar, no futuro, as circunstâncias ativadoras de ansiedade. Uma alternativa é encontrar uma escola para cães que apresente soluções adequadas.

Os nossos artigos mais relevantes

Como educar um cachorro

Deve começar cedo a educar o seu cachorro e aproveitar o facto de serem curiosos para ensiná-los de forma divertida mas consistente.