A velhice nos gatos This article is verified by a vet

Os sinais de velhice nos gatos são variados

Está preocupado porque o seu gato deixou de responder ao nome? Ou porque ele não encontra a tijela da comida? Neste artigo sobre a velhice nos gatos explicamos os sinais típicos desta fase da vida do seu pequeno felino. Damos também dicas sobre o que pode fazer para que ele possa continuar a ter uma vida saudável.

Qual a esperança de vida dos gatos?

A regra diz que os gatos vivem em média 15 anos, portanto alguns gatos vivem mais tempo.

No entanto, a esperança de vida dos gatos depende principalmente de fatores genéticos e do seu estilo de vida. Estes fatores também influenciam a qualidade de vida do gato na velhice. Assim, quanto mais saudável for o gato maior será a probabilidade de os sintomas da velhice aparecerem tardiamente. Sabe-se também que a alimentação é crucial para a saúde dos gatos. Assim, é importante que o seu gato coma adequadamente para evitar o aparecimento de doenças associadas à má alimentação.

Curiosidade: De acordo com o Guinness World of Records o gato mais velho do mundo, o Creme Puff, morreu com 38 anos. No entanto, a longevidade deste gato é inédita.

Sinais típicos da velhice nos gatos

O corpo e o comportamento dos gatos alteram-se quando chegam à velhice. E os sinais desta fase da vida podem começar a surgir a partir dos sete anos de idade.

Alterações no corpo

Um dos sinais mais comuns do início da velhice no seu gato é a alteração da cor do pelo, que se vai tornando acinzentado. Esta alteração é particularmente frequente na zona da cabeça. Além disso, o pelo vai-se tornando mais opaco e perde brilho.

Se não escovar regularmente o seu gato, o pelo também pode ficar mais embaraçado. Isto deve-se ao facto de os gatos mais idosos já não conseguirem tratar do seu próprio pelo tão bem como na fase jovem e adulta.

Os gatos mais velhos também perdem massa muscular e por conseguinte o equilíbrio e os movimentos do gato tornam-se mais instáveis. Existem também problemas típicos da velhice, como por exemplo o desgaste das articulações. Estas doenças podem igualmente ter um impacto significativo no corpo e capacidade de movimentação do seu gato.

Alterações de comportamento

É muito comum observar alterações no comportamento dos gatos à medida que eles envelhecem. Tais alterações não são sinais de doenças, mas simplesmente consequências naturais do processo de envelhecimento. Algumas destas alteração são por exemplo:

  • Movimentos erráticos devido a menor capacidade de visão e/ou audição
  • Urinar dentro de casa
  • Maior cansaço
  • Perda de memória
  • Comer menos e beber menos água
A velhice nos gatos não se manifesta apenas exteriormente. Nesta fase os gatos também apresentam comportamentos relacionados com a velhice

É possível atrasar o aparecimentos de sinais de velhice nos gatos?

O envelhecimento nos gatos depende de dois fatores principais: fatores ambientais e fatores genéticos. Os donos não podem fazer nada para alterar fatores genéticos, pois a redução ou eliminação de doenças genéticas só pode ser feita através da criação direcionada. No entanto, os donos podem influenciar a esperança de vida do seu pequeno felino proporcionando-lhe um estilo de vida saudável.

Alimentação adequada

Os gatos são carnívoros e precisam de uma alimentação rica em proteínas. Além disso, a alimentação dos pequenos felinos deve ser complementada por fontes de vitamina A e taurina, pois são substâncias que os gatos não conseguem produzir. A alimentação do seu gato deve também incluir arginina e ácido araquidónico, pois são nutrientes importantes para o seu desenvolvimento.

Exercício adequado

Já foi cientificamente comprovado que o exercício físico é uma parte essencial de uma vida saudável num gato. No entanto, isto não significa que os gatos devam praticar desportos muito exigentes. Se o seu gato puder sair de casa sozinho, os passeios pela vizinhança são suficientes. No entanto, se o seu gato ficar a maior parte do tempo em casa, pode ajudá-lo e exercitá-lo com brinquedos ou pode criar percursos dentro da sua casa. O exercício físico adequado é uma forma eficaz de retardar o aparecimento de sinais de velhice no seu gato.

Fazer visitas regulares ao veterinário

A velhice nos gatos leva também ao aparecimento de doenças crónicas como por exemplo, diabetes ou doenças renais. É também comum que os gatos idosos sofram de doenças nas articulações como artroses. No entanto, se estes problemas forem detetados precocemente podem ser tratados e reduzir o impacto na qualidade de vida do seu gato. Assim, é aconselhável levar o seu gato ao veterinário regularmente.

Um ambiente calmo

Os gatos mais idosos têm um sistema imunitário mais fraco do que os gatos jovens. Por isso, se viverem num ambiente muito agitado podem ficar ansiosos e em consequência ficarem mais predispostos a ter infeções e outras doenças. Assim, se o seu gato viver uma vida muito agitada pode envelhecer mais rapidamente.

Por este motivo procure dar uma vida calma ao seu gato à medida que ele vai envelhecendo. Por exemplo, evite trazer outros animais para a família ou fazer festas muito barulhentas. Se não conseguir evitar expor o seu gato a situações stressantes pode considerar dar-lhe suplementos calmantes como feromonas.

Exercícios de inteligência

A velhice nos gatos também leva à perda de capacidades intelectuais. Trata-se de um processo normal mas que consegue retardar com estimulação intelectual adequada. Assim, pode fazer jogos como esconder guloseimas para ele procurar ou dar-lhe brinquedos de inteligência. Os desafios que estas atividades colocam ao seu gato ajudam a fortalecer o desempenho intelectual.

O que muda no corpo dos gatos com a velhice?

Todos os seres vivos têm milhões de células e cada tipo de célula desempenha uma função específica no corpo. As células também têm o seu ciclo de vida e multiplicam-se para substituírem as células que vão morrendo.

Durante a juventude as células têm muito vitalidade. No entanto, à medida que o seu gato vai envelhecendo as células vão perdendo algumas das suas funcionalidades e também morrem mais cedo. É este o processo que caracteriza a velhice nos gatos.

Em consequência do envelhecimento das células também alguns órgãos podem perder funcionalidades. Por exemplo, é comum gatos idosos apresentarem problemas nos rins, fígado ou cérebro. Assim, é natural que a idade traga problemas auditivos ou renais.

Os nossos artigos mais relevantes

O meu gato espirra: porquê e o que posso fazer?

Por espirro entende-se um reflexo involuntário que provoca a saída maciça de ar pelo nariz e pela boca. O objetivo deste mecanismo é a remoção do trato respiratório de corpos estranhos, como por exemplo, poeiras. Os gatos espirram frequentemente e as causas são muito variadas.

Vacinas para gatos

Devo ter meus gatos vacinados? Se sim - contra o quê? Todas as informações sobre vacinas de gatos.