Psicologia canina

psicologia canina

A psicologia canina trata de compreender o comportamento dos cães e trabalhar com essa informação. Em resumo, a psicologia canina consiste em analisar o comportamento do animal e em aprender a comunicar adequadamente com o mesmo.

É frequente o suposto mau comportamento de um cão ser baseado apenas no desentendimento entre animais e humanos. Psicólogos e comportamentalistas caninos dedicam-se a observar o comportamento e a interação entre os donos e os seus cães em situações do quotidiano.

Estes profissionais atuam como tradutores e oferecem dicas e recomendações específicas para fortalecer a relação de confiança entre animais e donos e melhorar a comunicação de forma permanente.

Em que casos a psicologia canina pode ser útil?

Nos casos em que o seu cão:

  • Ladrar, rosnar ou mostrar agressividade na presença de crianças, ciclistas ou outros cães;
  • Destrua mobiliário no seu apartamento;
  • Esteja muito assustado ou ansioso;
  • Ladre incontrolavelmente;
  • Puxe a trela com demasiada força;
  • Se mostre ansioso perante a ideia de não estar perto do dono.

Os cinco princípios da psicologia canina:

  1. O cão nunca deve obedecer por medo mas sim por fazer associações positivas com ordens;
  2. Um cão necessita de ordens claras e de uma hierarquia bem definida;
  3. A violência não tem lugar no treino nem na psicologia canina;
  4. Recompensas em forma de snacks e experiências positivas, como os elogios, moldam o animal e conduzem aos comportamentos desejados;
  5. A paciência é uma virtude essencial na psicologia canina.

Os nossos artigos mais relevantes

Como educar um cachorro

Deve começar cedo a educar o seu cachorro e aproveitar o facto de serem curiosos para ensiná-los de forma divertida mas consistente.