Ouriço pigmeu africano

Agora é que são elas: os ouriços pigmeu africano contam-se entre os animais domésticos mais exóticos, mas a sua popularidade tem vindo a aumentar. Os amorosos vídeos com ouriços que circulam na internet contribuem e muito para a presença cada vez mais assídua destes animais nas casas portuguesas. A manutenção dos ouriços, bastante dispendiosa, é controversa entre os ambientalistas.

Os ouriços podem ser mantidos como animais domésticos?

Na verdade, os ouriços são animais protegidos, pelo que não devem ser mantidos como animais domésticos. O ouriço pigmeu africano (Atelerix albiventris) ou ouriço-de-ventre-branco é uma exceção. Esta espécie de ouriço foi inicialmente importada para os Estados Unidos da América na década de 90, mas tal foi proibido anos mais tarde. De qualquer modo, o ouriço pigmeu africano continuou a ser criado e pode ser sobretudo encontrado em lares norte-americanos.

Aparência

O ouriço pigmeu africano tem espinhos espalhados por todo o corpo, exceto no focinho e no ventre. Estes espinhos têm entre 15 a 20 milímetros de comprimento e apresentam diversas cores. No entanto, a barriga destes pequenos insetívoros é bastante macia e branca, como uma das suas designações sugere. As orelhas são pequenas e redondas e as patas são também pequeninas. Ao contrário das restantes espécies de ouriços, o ouriço pigmeu africano tem apenas quatro dedos nas patas, ao invés dos habituais cinco. Quanto ao tamanho e ao peso, oscilam entre os 14-21 centímetros e os 300-500 gramas, respetivamente.

Comportamento

O habitat natural do ouriço pigmeu africano são as savanas e os campos de cultivo da África Central. Estes animais são crepusculares e noturnos, escondendo-se durante o dia. Ao alvorecer vão em busca de comida. Os ouriços não são roedores, mas sim insetívoros. Em cativeiro a sua esperança média de vida ronda os 5 e os 8 anos. Em contraste com os ouriços europeus, os pigmeu africano não hibernam. Porém, podem dedicar-se a uma espécie de período de descanso no verão, mostrando-se mais inativos do que o habitual. Por outro lado, há que dizer que é raro dedicarem-se a este período em cativeiro.

Os donos destes espinhosos companheiros descrevem-os como super amigáveis e confiantes, além de domesticáveis. Perante situações de perigo, os ouriços enrolam-se sobre si mesmos, usando os espinhos como um escudo protetor para espantar os inimigos. Nos primeiros meses de vida o ouriço pigmeu africano passa pela queda de parte dos espinhos (quilling em inglês). Este processo pode ocorrer também em animais adultos, embora em menor grau. Mas não é razão para entrar em pânico! Comece por examinar os espinhos – espinhos doentes parecem partidos. Consulte o médico veterinário para excluir a presença de qualquer patologia.

Manutenção

Manter um ouriço pigmeu africano requer muita responsabilidade. Assim sendo, antes de avançar para a adoção, é fundamental esclarecer se dispõe de tempo, dinheiro e espaço suficientes para oferecer uma vida digna a estes exóticos animais.

Terrário

O alojamento para o ouriço pigmeu africano, isto é, um terrário, não deve ter dimensões inferiores a 150 x 60 x 60 centímetros. Se tiver vários pisos, melhor, pois os ouriços são bastante ativos. Gaiolas com redes de arame ou grades não são indicadas para ouriços, pois, por um lado, o risco de se magoarem é grande e, por outro, não estão protegidos das correntes de ar. Na seleção do terrário apropriado é importante que não seja inteiramente em vidro, já que os ouriços gostam de se retirar durante o dia e não gostam de ser observados de todos os lados. Para um bom fornecimento de oxigénio, o terrário deve ter várias entradas de ar. No caso de ser constituído por vários pisos, é importante que as escadas estejam adaptadas às necessidades dos ouriços: estes simpáticos animais não são os melhores trepadores, pelo que as escadas não devem ser nem demasiado íngremes nem demasiado planas.

Substrato

Tanto palha utilizada habitualmente para forrar a gaiola dos roedores como areia mais fina podem ser usadas como substrato. Ao selecionar a areia certifique-se de que as patinhas dos ouriços não saem magoadas ao caminhar. O substrato deve ser substituído regularmente. O feno não tem lugar no terrário, pois pode enrolar-se nas patinhas e provocar ferimentos graves.

Por outro lado, esconderijos e outros acessórios do género são fundamentais, pois os ouriços pigmeu africano são animais noturnos e gostam de se esconder durante o dia. Casinhas e tubos são excelentes opções; quanto às primeiras, deve existir uma para cada animal. Naturalmente, também comedouros e bebedouros são essenciais no terrário. O ouriço pigmeu africano toma banhos de areia para se limpar. Para tal, encha uma banheira com areia para chinchila. É importante não esquecer a casa de banho de canto, que pode encher com areia para gatos. Não esquecer a sua limpeza diária, tal como da banheira.

Os ouriços pigmeu africano são animais bastante curiosos e gostam de variedade de entretenimento. É o mesmo que dizer que é aconselhável substituir com regularidade os acessórios, como os tubos, os brinquedos de madeira e as pedras, ou colocá-los em sítios diferentes. Não se esqueça de remover diariamente restos de comida, fezes e urina do terrário.

Liberdade de movimentos

Os ouriços pigmeu africano são super ativos e, portanto, devem ter a oportunidade de se movimentarem em liberdade todos os dias. Deste modo, o terrário pode ser acoplado a um cercado, sem grades. Se optar por libertar o ouriço em casa é fundamental assegurar-se que objetos perigosos e plantas venenosas, como aloe, hera e cíclame, estão fora do seu alcance.

Alimentação

Tal como já foi mencionado, os ouriços pigmeu africano são insetívoros. No seu habitat natural alimentam-se de minhocas, caracóis, larvas, ovos de aves e, com menos frequência, de fruta. Mesmo em cativeiro, os insetos devem ser a base da dieta destes ouriços. Ofereça ao seu exótico companheiro insetos como a larva-da-farinha, minhocas, escaravelhos, caracóis e grilos. Adquira os insetos numa loja de animais, já que os encontrados em ambiente selvagem são, não raras vezes, portadores de doenças.

Além de insetos, ração de qualidade para gato, com uma percentagem mínima de 60% de carne, pode ser disponibilizada a estes ouriços, mas nunca como alimento completo. O mesmo se aplica à comida húmida para gato: ofereça-a para diversificar a dieta e esteja atento à qualidade. Ocasionalmente, forneça alguma fruta ao seu ouriço, mas não em demasia, ou pode provocar diarreia. Alguns ouriços apreciam ovos mexidos, sem tempero e sem óleo). É essencial que a alimentação do seu ouriço pigmeu africano seja variada, ou poderão ocorrer a carências nutricionais.

Água fresca, renovada diariamente, é imprescindível em qualquer terrário para ouriços. Estes animais são intolerantes à lactose e, portanto, oferecer-lhes leite está fora de questão. O seu organismo não tem a capacidade de processar a lactose e é por isso que se desencadeiam problemas digestivos.

Problemas de saúde

Os ouriços pigmeu africano são regularmente acometidos por infestações de parasitas, como de pulgas, carraças ou ácaros. Se observar o seu animal de estimação a coçar-se constantemente, é aconselhável consultar um veterinário.

A síndrome de Wobbly é uma doença típica do ouriço pigmeu africano. Os sintomas incluem a parasilia progressiva e a instabilidade de movimentos. É uma doença do sistema nervoso central e pode ser fatal para os ouriços.

É comum encontrarem-se feridas nas patas do ouriço pigmeu africano. No entanto, estas lesões atribuem-se com frequência às condições não muito apropriadas do terrário. Por exemplo, o substrato ou qualquer outro item presente no terraço pode ser demasiado afiado. Mude de substrato e remova os objetos afiados e dirija-se ao veterinário se as feridas forem graves.

Criação

A criação de ouriços pigmeu africano é muito dispendiosa em termos de tempo. Antes de se dedicar à criação destes animais é imperativo informar-se e familiarizar-se com os riscos associados. Tenha presente que esta atividade não requer só disponibilidade de tempo, mas também de dinheiro. Além disto, nem sempre é fácil encontrar compradores para os pequenos insetívoros. Saiba então que, perante essa possibilidade, poderá ter que cuidar de vários ouriços ao mesmo tempo. O tempo de gestação do ouriço pigmeu africano situa-se entre os 30 a 40 dias e, regra geral, nascem entre dois a quatro animais. À nascença, são cegos e desprovidos de pelo. Por outro lado, tornam-se autónomos aos 40 dias de vida. Para a criação é necessário um terrário para cada membro da família. É comum uma ninhada ser rejeitada ou ingerida imediatamente após o nascimento.

Onde comprar um ouriço pigmeu africano?

Um ouriço desta espécie custa por volta de 100 euros. Existem alguns criadores de ouriço pigmeu africano em Portugal. Faça uma marcação e visite os criadores, tendo assim oportunidade de observar as suas verdadeiras intenções, além de as condições em que são mantidos e o estado de saúde dos animais. Por vezes, certos donos, assoberbados pela manutenção que implica a adoção destes ouriços, entregam-os a associações protetoras de animais. Ocasionalmente e através de anúncios, surgem particulares que oferecem ouriços pigmeu africano. Não recomendamos a aquisição de um destes animais através de lojas online. Além de o transporte ser bastante stressante, não é possível assegurar-se de que as condições de criação foram as adequadas.

A si e ao seu pequeno companheiro insetívoro – divirtam-se na companhia um do outro e sejam felizes!

Os nossos artigos mais relevantes

Furão

Está a pensar comprar ou adotar um furão? Conheça as características deste animal, tipo de alimentação, cuidados de saúde etc.

Ouriço pigmeu africano

Os ouriços estão entre animais domésticos e exóticos. Saiba como os pode adotar e que cuidados deverá ter com a sua alimentação, saúde entre outros.

Hamster

Conheça as características dos hamsters e os cuidados que deve ter.