Febre do Papagaio ou Psitacose This article is verified by a vet

Papagaio com penas doentes. Alterações nas penas é um dos sintomas principais da febre dos papagaios.

Uma penugem irregular e sem brilho é um sinal comum da Febre do papagaio

A Febre do Papagaio é uma doença que tem vários nomes, como por exemplo psitacose ou ornitose. Além disso, não é uma doença exclusiva dos papagaios. Neste artigo explicamos quais são os principais sintomas e qual o tratamento para esta doença.

A Febre do Papagaio é uma doença de notificação obrigatória?

Em Portugal existem várias doenças de notificação obrigatória. No entanto, e apesar de se tratar de uma zoonose contagiosa, os veterinários ou médicos não são obrigados a reportar os casos desta doença às autoridades.

Quais são os sintomas da Psitacose nas aves?

Nem todas as aves infetadas apresentam sintomas, ou seja, existem muito casos em que a doença é silenciosa. Este é na verdade um dos maiores problemas desta doença, pois aves aparentemente saudáveis estão afinal infetadas. Nesses casos, as aves podem transmitir a bactéria responsável pela doença, a Chlamydia psittaci, a outros seres vivos.

Importante: o nome comum desta doença pode induzir em erro, visto que não atinge apenas papagaios. A Psitacose pode igualmente surgir em periquitos, rolas e mais raramente em pombos ou mesmo galinhas.

Os principais sintomas desta doença, quando aparecem, são muito semelhantes a uma gripe:

  • Os pássaros deixam de sentir apetite e emagrecem.
  • As penas ficam opacas e eriçadas.
  • Os pássaros ficam apáticos e sentem dores no corpo.
  • Grande parte das aves ficam com febre alta.
  • Os olhos ficam vermelhos e inchados.
  • As aves apresentam corrimento nasal e dificuldade em respirar devido à inflamação das vias respiratórias superiores. Nas piores situações a doença atinge também os pulmões.
  • Nalguns casos as aves podem apresentar sintomas do foro neurológico como convulsões ou dificuldades motoras.
  • Podem também surgir sintomas relacionados com o aparelho gastrointestinal, como por exemplo diarreia.

Nalguns casos esta doença progride rapidamente e é fatal. No entanto, muitas aves desenvolvem a forma crónica da doença e por isso podem viver vários anos.

Diagnóstico

Se o seu passarinho não se anda a sentir bem e detetou sintomas da Psitacose, vá com ele ao veterinário.

No consultório, o veterinário recolhe amostras em várias partes do corpo com um cotonete. Em seguida envia as amostras para um laboratório, onde os especialistas conseguem detetar a presença de bactérias através de um teste PCR ou do teste Elisa. O laboratório pode também optar por fazer uma cultura bacteriana, ou seja, incentivar à multiplicação das bactérias para as identificar.

O veterinário pode também fazer uma colheita de sangue. A análise ao sangue permite identificar a presença de células que combatem inflamações, indicando assim que o pássaro está doente.

Veterinário trata de um periquito. A febre do papagaio é uma doença que afeta várias espécies de aves
Veterinário trata de um periquito.

Tratamento da Febre do Papagaio

Existem várias medidas preventivas de higiene e saúde que deve tomar caso o seu pássaro tenha sido diagnosticado com Psitacose. Entre estas estão:

  • Coloque as aves doentes num espaço isolado de onde não possam sair.
  • Quando for tratar das suas aves use roupas protetoras para evitar a contaminação.
  • Limpe e desinfete regularmente a gaiola. Não se esqueça dos poleiros e das taças de comida.
  • Dê antibióticos a todos os seus animais de estimação.

O tratamento ao pássaro doente passa necessariamente pela administração de antibióticos. Após a toma do antibiótico, o veterinário faz novamente exames para verificar se a bactéria ainda está presente. Só quando todos os animais de estimação estiverem livres da bactéria é que o veterinário dá o tratamento por terminado.

Qual o prognóstico da Febre do Papagaio?

Quanto mais cedo o seu pássaro for diagnosticado melhor é o prognóstico desta doença. No entanto, as aves doentes podem ter que fazer tratamentos longos antes da bactéria Chlamydia psittaci ter sido completamente eliminada.

Se o seu pássaro tiver uma infeção latente a cura é geralmente mais difícil. Nesse caso é preciso que o veterinário examine a sua ave várias vezes por um período de tempo prolongado até ter a certeza que ele está curado. O prognóstico depende igualmente do estado de saúde da ave e do aparecimento de doenças ou infeções secundárias.

Como é que os pássaros apanham a Psitacose?

A Febre do Papagaio é uma doença causada pela bactéria Chlamydia psittaci. Esta bactéria, tal como os vírus, vive dentro das células dos animais infetados.

A transmissão da Febre do Papagaio

As aves adoecem quando entram em contato com fezes, secreções nasais ou orais de outras aves infetadas. Assim, se o seu pássaro ingerir ou inalar a bactéria é provável que fique doente.

Locais como por exemplo exposições ou lojas de animais são perigosos. Devido à grande concentração de aves em espaços relativamente pequenos ou fechados aumenta a probabilidade de contato com a bactéria.

Como evitar que o seu pássaro apanhe esta doença?

Para proteger o seu passarinho desta doença bacteriana altamente contagiosa tenha em atenção os seguintes aspetos:

Limpe e desinfete regularmente a gaiola, assim como todos os objetos com que o seu pássaro tem contato, incluindo comedouro e bebedouro. Se acrescentar uma ave à sua família não a coloque junto das outras antes de ter a certeza que não há risco de infeção.


Franziska G., veterinária
Franziska G.

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes