O meu gato foi picado por uma vespa: o que fazer? This article is verified by a vet

picadas de vespa em gatos

Abelhas, vespões e vespas podem representar perigos para os gatos.

Ocasionalmente, chegam ao consultório veterinário gatos picados por vespas. Mas o que fazer em caso de emergência? Quando é que as picadas de vespas podem tornar-se perigosas? Neste artigo esclarecemos também as diferenças entre as picadas de vespa e de abelhas no caso dos gatos.

As picadas de vespas são perigosas para os gatos?

Uma picada de vespa pode ser bastante perigosa para um gato. No pior dos casos, o animal pode sofrer um choque anafilático fatal. Porém, normalmente estas dolorosas picadas não são graves. No melhor dos casos, o local da picada incha passadas algumas horas.

Sintomas: como saber se o meu gato foi picado por uma vespa?

Tal como nos casos das pessoas e dos cães, as picadas de vespas nos gatos identificam-se pelos seguintes sintomas:

  • O gato parece stressado e mia de dor.
  • O local da picada incha (edema) e apresenta vermelhidão.
  • Pode sentir comichão na área da picada.
  • É possível que o animal salive ou vomite.

Se o seu gato for alérgico à picada de vespa, podem surgir dificuldades respiratórias, como respiração acelerada (taquipneia) ou mesmo falta de ar.

Além disto, em caso de choque anafilático podem ocorrer alterações na função cardíaca. Entre os possíveis sintomas contam-se palpitações (taquicardia), batimentos cardíacos irregulares (arritmia) e, no pior dos casos, paragem cardíaca (asistolia).

picadas de vespa em gatos
A bochecha deste gato está bastante inchada em consequência de uma picada de vespa ou abelha.

Picadas de vespa em gatos: quando é necessário ir ao veterinário?

Se as mucosas do seu gato se tornarem azuladas (cianose), é um sinal de que o animal não consegue respirar. Esta é uma situação de emergência e pode ser fatal. Concluídos os primeiros socorros, deve, então, contactar imediatamente o veterinário.

Primeiros socorros: o que fazer?

Examine o local que suspeita ser da picada de vespa. Caso o gato tenha sido picado por uma abelha, deve, antes de mais, retirar cuidadosamente o ferrão.

Para destruir as enzimas do veneno, pode colocar uma toalha embebida em água quente (cerca de 50 °C) por alguns minutos na zona da picada. Assegure-se que a água não está demasiado quente e que o calor não magoa a pele do seu patudo.

Depois, esfrie a área da picada com uma toalha fria. Deste modo é possível evitar o inchaço em resultado da picada. Se tiver em casa pomadas anti-histamínicas (Fenistil, por exemplo) pode aplicar um pouco na área afetada.

Tratamento: como se tratam as picadas de vespa em gatos?

Se o seu gato tiver uma reação alérgica grave às picadas de inseto, dirija-se imediatamente ao veterinário. Dependendo da gravidade dos sintomas, o médico usa os seguintes fármacos:

  • Anti-histamínicos (antagonistas dos recetores H1 e H2) inibem a ação da histamina.
  • Glucocorticoides (preparados de cortisona) têm um efeito anti-inflamatório.

Em caso de emergência, o veterinário pode administrar adrenalina (epinefrina). Esta contrai os vasos sanguíneos, aumentando a pressão arterial e dilatando os brônquios, salvando a vida do animal. Para aumentar a oxigenação, o gato irá receber oxigénio adicional pelas vias respiratórias.

Causas: o que desencadeia a reação alérgica após a picada de vespa?

As vespas podem picar várias vezes consecutivas. Então, podem injetar um determinado veneno, que consiste em vários alérgenos (enzimas).

Por norma, a primeira picada não desencadeia sintomas. Ainda assim, o sistema imunitário do seu gato reage ao veneno e forma certas proteínas protetoras (anticorpos IgE) contra os alérgenos do veneno. Os especialistas também se referem a este processo como sensibilização.

Quando uma vespa volta a picar após algum tempo, o sistema imunitário do seu gato irá desencadear uma alergia do tipo 1 (hipersensibilidade imediata). Os alérgenos ligam-se aos anticorpos IgE em poucos segundos ou minutos.

Através deste processo, as células libertam vários mediadores inflamatórios (histamina, leucotrieno e prostaglandina). Estes alargam os vasos sanguíneos e reduzem a pressão arterial. Como resultado, pode dar-se retenção de líquidos (edema). Além disto, estreitam os brônquios, sendo mais difícil para o seu gato respirar.

Qual a diferença entre uma picada de vespa e uma picada de abelha em gatos?

Ao contrário das vespas, o ferrão das abelhas fica preso na pele do animal após a picada. A abelha morre e todo o veneno é injetado na pele. As vespas, pelo contrário, não morrem.

É por este motivo que as picadas de abelha em gatos são bem mais dolorosas em comparação com as picadas de vespa. Contudo, ambos os insetos podem causar reações alérgicas.

Prevenção: como evitar as picadas de vespa em gatos

Sejam pássaros, borboletas ou abelhões - são muitos os gatos que adoram apanhar coisas e seres vivos em movimento. Se observar o seu patudo a tentar acertar em insetos, como vespas, tente impedi-lo de o fazer.

Além disto, certifique-se, nos meses de verão, que não existem vespas nos arredores do comedouro. Redes mosquiteiras nas janelas mantêm as vespas no exterior. Assim, está a reduzir as possibilidades de o seu gato ser picado por uma vespa.

Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?