Gatos: voltar ao dia a dia depois da Covid-19

A maior parte das pessoas tem estado mais tempo em casa por causa da pandemia de Covid-19. O teletrabalho substituiu as idas ao escritório, as séries no sofá as idas ao cinema e ao café e as encomendas online os passeios para ir às compras. No entanto, as medidas de confinamento começaram a ser levantadas e estamos menos tempo em casa. Quais a consequências para os nossos companheiros do regresso às rotinas do dia a dia pré-confinamento? Aqui damos algumas dicas para ajudar o seu gato a habituar-se à sua antiga, e ao mesmo tempo nova, rotina.

O gato – um animal de hábitos

Muitos donos de gatos que passaram a teletrabalho de um dia para o outro observaram os seus gatos a olhá-los com espanto. Alguns donos sentiram mesmo que o seu gato estava perturbado com a presença constante de humanos em casa. Não é de espantar, pois os nossos felinos caseiros são animais de hábitos. Eles apreciam muito as suas rotinas, que lhes dão segurança. E, por isso, o tempo que passavam sozinhos estava já organizado.

Os gatos são, por definição, mais independentes do que os cães e por isso conseguem preencher o seu dia a dia. Isto é ainda mais visível nos gatos que saem de casa sozinhos. No entanto, este padrão também significa que, se o seu gato entretanto se habituou à companhia constante das pessoas, não a vai querer perder. Assim, para alguns, a mudança de rotinas dos seus companheiros humanos após o confinamento é indesejável. É o caso do seu gato?

Sinais de que o seu gato não está contente com o fim do confinamento

  • Mia à porta quando os donos saem de casa.
  • Começou a arranhar portas ou tapetes.
  • Adotou maus hábitos de higiene. No entanto, este problema deve ser sempre verificado por um veterinário.
  • Ataca-o quando se dirige à porta da rua.
  • Perturba o seu sono.
  • Apresenta comportamentos inesperados e mia frequentemente.

O que fazer se o seu gato sente ansiedade de separação ou se se sente aborrecido depois do fim do confinamento? Algumas dicas abaixo!

Qual a melhor forma de prevenir o mal estar do seu gato?

Seja por causa do confinamento de Covid-19, seja por ter partido uma perna, ao estar o dia em casa vai passar mais tempo com o seu gato. Mas sabendo que vai retomar a sua rotina fora de casa, é aconselhável adotar algumas medidas. Por exemplo, faça pausas das brincadeiras. Ou seja, por vezes ignore calmamente o seu patudo quando ele quiser brincar. Evite também sessões constantes de miminhos. Deste modo continuará a ser um prazer bem-vindo no dia do seu gato, mas não se tornará centro das suas atividades diárias. Sabe-se que gatos independentes se adaptam mais rapidamente ao fim das medidas de isolamento.

Alterar as suas rotinas lentamente

Até ontem estava o dia todo em casa, mas hoje vai trabalhar para o escritório e depois jantar a um restaurante. Esta não é a melhor alternativa para quem mora com um gato. A estratégia é fazer com que ele se habitue lentamente a estar outra vez sozinho. Assim, quem voltar ao trabalho a tempo inteiro, é mais aconselhável passar as primeiras noites depois do confinamento em casa. Mesmo que já possa combinar atividades com amigos, deve esperar alguns dias. Uma alternativa aos encontros fora de casa é convidar os seus amigos para irem a sua casa.

Criar novas rotinas

Muitos donos de gatos passaram muito mais tempo com os seus felinos caseiros durante o confinamento. Assim, para ajudar o seu gato a habituar-se ao dia a dia sem confinamento, pode criar novas rotinas. Por exemplo, podem brincar um bocadinho antes de dormir. Os nossos companheiros de quatro patas também gostam muito de receber festinhas deitados no sofá. Por isso, nesta fase deve reservar algum tempo extra para o seu gato. Rotinas a dois ajudam a reorganizar o dia a dia e dão segurança ao seu gato.

O seu gato tem companhia suficiente?

Qualquer pessoa que viva com dois gatos sabe perfeitamente que os gatos não são animais solitários. De facto, a qualidade de vida da grande maioria dos felinos caseiros aumenta quando têm um companheiro. Por isso, se tiver dois gatos que se deem bem, pode passar mais tempo fora de casa. Pode também ir de férias de consciência tranquila, desde que, claro, tenha um bom pet sitter.
O seu gato sente-se aborrecido com o seu regresso ao dia a dia normal depois do confinamento? A chegada de um novo companheiro felino pode ser a solução. No entanto, se o gato não tiver sido socializado de forma adequada e se não conviver com outros gatos há muitos anos, pode ter dificuldade em aceitar um novo gato. Funcionários experientes de associações de animais ou criadores podem ajudar a perceber se o seu gato irá aceitar bem um novo companheiro e qual. Regra geral, a idade e personalidade do seu novo gato devem ser parecidas com as do gato que já tem.

katze nach corona lockdown

Gateiras

Os gatos que saem sozinhos são mais independentes. Assim, para estes gatos não é tão importante quanto tempo os seus donos passam em casa. A não ser que não tenham uma gateira, ou seja, uma portinha por onde possam entrar e sair de casa. Por exemplo, se o seu pequeno felino só puder sair quando estiver em casa, isto pode ser um problema depois do confinamento.
Para estes casos é uma boa ideia instalar uma gateira automática na sua casa. No entanto, todos os gatos que saem sozinhos beneficiam de uma destas portas. Existem vários modelos e alguns com microchip impedem a entrada de qualquer gato que não habite na sua casa. Além disso, existem gateiras com temporizador, que permitem programar as horas a que esta está aberta ou fechada. Pode também programar a direção da abertura, ou seja, abre para o gato sair ou entrar de casa a horas pré-estabelecidas. Há também gateiras com as quais pode controlar as movimentações do seu gato através de aplicações. Assim, sabe sempre onde o seu patudo está. Para a grande maioria dos gatos que saem sozinhos, a sua ausência não será um problema.

Como evitar a ansiedade de separação em gatos adotados recentemente

Adotou um gato durante o período de confinamento? Nesse caso é aconselhável fazer uma transição lenta do confinamento para um dia a dia normal. A situação pode ser particularmente difícil se o gato nunca tiver estado sozinho. Naturalmente, e como mencionado anteriormente, os gatos de casa vivem mais felizes aos pares. Nesses casos, a ansiedade de separação raramente aparece. Contudo, se suspeitar que os seus pequenos felinos não vão gostar de ficar sozinhos, prepare-os o mais rapidamente possível. O ideal é dar pequenos passos e evitar dar os típicos sinais de que vai sair. Por exemplo, pegue nas chaves do carro e no casaco e vá até à cozinha. Passado algum tempo saia de casa sem levar nada consigo. Passe alguns minutos na rua e vá aumentando gradualmente o tempo que passa fora.

Dicas: como habituar o seu gato ao dia a dia depois do confinamento

  • Não dê atenção excessiva ao seu gato durante o confinamento ou quarentena.
  • Brincadeiras e miminhos devem ser doseados.
  • Se tiver apenas um gato, considere adotar outro.
  • Leve o seu gato ao veterinário se ele apresentar problemas de comportamento.
  • Sprays de feromonas podem ajudar o seu gato a relaxar.
  • Para gatos de casa: um arranhador alto e confortável ajuda a relaxar.
  • Para gatos que saem sozinhos: gateiras programáveis tornam o seu gato mais independente.
  • Treine gradualmente o gato para ficar mais tempo sozinho.
Os nossos artigos mais relevantes