Lusitano

Escrito por Jana Schubert
bonito lusitano a andar em liberdade no campo, com nevoeiro

É muito comum os lusitanos serem ruços. No entanto, os animais de pelo castanho também se encontram disseminados.

O lusitano é uma nobre raça de cavalos oriunda de Portugal. É aparentado do andaluz e é considerado um animal extremamente tranquilo. É por isto que o lusitano é uma das raças de cavalos mais versáteis do mundo. Portanto, seja em ares de escola (Alta Escola), western, dressage ou como cavalo para fins recreativos, o lusitano brilha todas as disciplinas.

Perfil do lusitano

Resumo: Cavalo ibérico atlético, muito dócil e tranquilo, orientado para as pessoas.
Tamanho: 155-165 cm
Cores: todas as cores, predominantemente ruça e castanha
Tipo: cavalo de sangue quente
Marcha: ágil, elevada, expansiva
Origem: Portugal
Aptidões: extremamente versátil: fins recreativos, competição, terapia, dressage, hipismo de espectáculo, western, working equitation, deslocações de carroça, Alta Escola

Aspeto: elegante, desportivo e musculoso

Os lusitanos são cavalos magníficos – a sua aparência é nobre, desde a cabeça à ponta da cauda. O seu físico compacto, com um dorso relativamente pequeno, é típico desta raça de cavalos.

Com uma altura entre os 155 e os 165 centímetros, enquadram-se no segmento médio em termos de tamanho. No entanto, compensam-no com uma garupa bem e um lombo bem musculados.

Típico lusitano: expressivo nariz romano

Muitos lusitanos têm o designado nariz romano, isto é, cabeça ligeiramente curva para baixo com nariz também arqueado.

Os grandes olhos são expressivos. Já as orelhas, no cima da grande cabeça, têm um ar delicado. No que diz respeito às cores da pelagem, todas as cores básicas são permitidas. Porém, lusitanos malhados não são permitidos pelo padrão da raça. Predominam o castanho e, sobretudo, o ruço.

Montar um lusitano: conforto em equilíbrio

O pescoço curvado do lusitano une-se a um dorso forte e a uma garupa ligeiramente inclinada. A aparência harmoniosa é completada por pernas fortes, musculosas. O lusitano raramente faz uso dos joelhos e, portanto, faz poucos movimentos de pressão.

Devido às suas proporções harmoniosas e à sua marcha, o lusitano é considerada uma raça confortável para sentar. Então, o cavaleiro não anda para trás e para a frente na sela, o que não exige muito dos músculos das costas, ao mesmo tempo que os alivia. Portanto, a raça é muitas vezes escolhida por cavaleiros com dores nas costas.

É considerada uma raça bastante inteligente e dócil. A sua boa memória ajuda-o a lembrar-se repetidamente do que aprendeu. Portanto, os dressages mais complicados podem ser realizados com esta raça.

Tal como o seu parente, o andaluz, o lusitano cria laços bem estreitos com o seu cavaleiro. E a confiança daqui resultante é a base para o facto de estes cavalos poderem ser usados em espectáculos de hipismo ariscados e acrobacias.

Os lusitanos são cavalos tranquilos

Os cavalos são animais que se assustam facilmente, reagindo ao perigo iminente com nervosismo. Mas o lusitano é diferente: mesmo em situações stressantes e com níveis de ruído elevado, estes cavalos mantêm-se calmos e controláveis.

A sua coragem é incomparável. Além disso, com o seu temperamento por vezes explosivo, chegam mesmo a enfrentar touros na arena.

lusitano com cavaleira
Com a sua imperturbável vontade de trabalhar, os lusitanos são as estrelas do hipismo desportivo.

O lusitano é um cavalo realmente versátil. Por isso, é usado com sucesso em muitas disciplinas. O seu excecional cavalgamento e a sua natureza meiga fazem dele um companheiro agradável tanto no recinto dos torneios como nas zonas de lazer.

Utilização como cavalo de dressage

As raízes do lusitano são portuguesas, onde era usado como cavalo de trabalho. Rapidamente se tornou claro junto da sua crescente comunidade de fãs que a sua vontade de trabalhar, a sua tranquilidade e a sua coragem o predestinaram para atividades mais exigentes, como o dressage, Alta Escola e working equitation.

Hoje em dia, o lusitano goza de uma excelente reputação como cavalo de dressage e é sempre reconhecido quando os limites do possível têm que ser testados.

O lusitano na atrelagem

Na condução de carruagens, o temperamento do cavalo tem um papel muito importante. Ou seja, para esta função são precisos cavalos calmos que se concentrem mais no condutor do que em estímulos externos.

Por este motivo, o lusitano é muito popular entre condutores de carraugens. Pois só perde a calma e descontração em situações extremas. Portanto, é considerado fiável e é muitas vezes usado como cavalo da frente.

É possível saltar com um lusitano?

Tendo em conta que os lusitanos conseguem fazer praticamente tudo, não há nada contra saltar com esta raça. Estes cavalos portugueses têm articulações saudáveis, resistentes e uma capacidade de salto que não deve ser desperdiçada.

No entanto, os desportos de saltos não são uma das suas disciplinas favoritas.

Mestre da working equitation

A disciplina de working equitation requer cavalos inteligentes que consigam lidar com stress físico e mental. O lusitano preenche estes requisitos com bravura: a sua rápida perceção permite-lhe avaliar as situações em segundos e reagir em conformidade.

Mesmo os padrões de movimento mais exigentes não constituem desafios para estes cavalos. Pois a sua agilidade e velocidade são impressionantes e é fascinante observá-los a executar estas manobras com a maior elegância e precisão.

Lusitano: ainda é usado em touradas

O lusitano também exibe o seu temperamento e serenidade nas praças de touros em Portugal e Espanha.

Ser atacado por um touro enfurecido é uma situação stressante com que poucos cavalos conseguiriam lidar. Mas o lusitano supera-o de forma incomparável, até aos nossos dias, tenho ganho reputação a nível mundial.

Sensação nos Jogos Olímpicos de 1992
O lusitano Orphée foi o primeiro cavalo ibérico a competir com os clássicos cavalos de dressage apesar (ou por causa de?) do seu treino tradicional. Desde aí que a carreira de dressage dos lusitanos vai de vento em popa.

O lusitano é um cavalo que aguenta muita coisa. Idealmente, deve mantê-lo num estábulo aberto, onde o cavalo se possa juntar à manada. Tê-los sozinhos na box não condiz com estas criaturas sociais e sensíveis.

Exercício e exigências são fundamentais

O lusitano adora movimento. Portanto, é essencial oferecer-lhe áreas generosas para se exercitar. Lá, poderá mexer-se à vontade e brincar com outros cavalos.

Para que o animal seja completamente feliz, deve treiná-lo e desafiá-lo regularmente. A sua mente astuta e intelecto querem ser exercitadas tanto quanto o seu corpo atlético.

O lusitano é sensível ao frio?

Tendo em conta que o lusitano é oriundo do nosso país, está habituado a temperaturas amenas. Noutros países, portanto, o frio pode ser um problema, especialmente no inverno.

Tal como outras raças da Península Ibérica, os lusitanos estão habituados a solos pobres e, portanto, a uma dieta pobre em nutrientes. Noutros países, então, o pasto pode ser demasiado calórico para estes cavalos.

Portanto, têm tendência a ganhar peso e a doenças metabólicas, como laminites ou perturbações do intestino delgado.

Os pequenos cascos são sensíveis

Como outros cavalos da Península Ibérica, os lusitanos têm cascos pequenos, que estão acentuadamente alinhados. Cabe ao ferreiro manter os cascos em forma. Se assim não for, o animal corre o risco de desenvolver problemas nos tendões e articulações, como artrite, artrose e irritações nos tendões.

Esteja especialmente atento a estas situações e assegure cuidados regulares com os cascos.

Pelo branco e pele clara: risco de queimaduras solares!

A pele dos lusitanos é, muitas vezes, desporporcionadamente ruça. É comum não só terem pelo branco, mas também pele clara, não pigmentada. Portanto, a pele é bastante sensível ao sol. É por este motivo que os lusitanos brancos sofrem frequentemente queimaduras solares.

Ao longo dos anos, podem desenvolver-se melanomas malignos (cancro da pele) devido às constantes queimaduras solares. Esta doença séria pode provocar a morte do animal. Para proteger o seu lusitano da intensidade do sol, coloque-lhe uma manta de verão leve e aplique-lhe protetor solar nas zonas do corpo sem pelo.

O lusitano é uma raça que conta já com vários séculos. É originária de Portugal e aparentada dos andaluzes (Espanha) e dos berberes. Originalmente, estes cavalos eram criados e treinados para as tradicionais touradas da Península Ibérica.

No entanto, no século XVIII, as regras das touradas mudaram em Espanha e o andaluz desenvolveu-se numa direção diferente. O lusitano manteve-se o cavalo robusto e tranquilo que era usado para trabalho de campo pesado e também nas touradas, populares no seio da nobreza.

O nascimento da raça

Foi apenas em 1967 que o lusitano foi listado no seu próprio livro genealógico como "Puro Sangue Lusitano". Portanto, foi assim que finalmente se afastou dos seus parentes espanhóis como raça independente.

Compra: o que devo considerar se quiser ter um lusitano?

A maioria dos lusitanos vem de Portugal. No nosso país, ainda é considerada a raça predominante. Atualmente, existem cerca de 10 000 lusitanos por todo o mundo, também registados no livro genealógico.

Para quem vive em Portugal é fácil arranjar um lusitano junto de um criador. Mas também é possível encontrar criadores noutros países da Europa.

O que significa "Puro Sangue Lusitano"?

A designação "Puro Sangue Lusitano" descreve um cavalo português no qual se encontram todas as especificações conforme apresentadas no livro genealógico de 1967. Portanto, apenas os mais nobres e de mais puro sangue entre os cavalos portugueses podem receber este nome.

Quanto custa um cavalo lusitano?

Os preços de um lusitano podem variar bastante e depender do nível de treino e da origem. Como preço inicial, pode contar pagar entre 8000 e 12 000 euros.

Porém, cavalos treinados podem rapidamente custar 40 000 euros. Na verdade, cavalos com pedigree famoso são das coisas mais caras que o dinheiro pode comprar. Em leilões, chegam a alcançar valores de seis dígitos.

Conclusão: cavalo de raça poderoso, orientado para as pessoas

O lusitano é verdadeiramente versátil. Sente-se em casa como cavalo para fins recreativos e também como cavalo de torneios. O lusitano precisa de um cavaleiro que o queira desafiar e treinar. O seu potencial deve ser usado e encorajado.

Fãs de cavalos que estejam dispostos a tirar tempo para seguir o pronunciado instinto para brincar e jogar e o desejo de movimento do lusitano vão com certeza divertir-se imenso. A ligação que estes cavalos constroem com os seus cuidadores não tem paralelo.

Fontes:


Jana Schubert
Profilbild von zooplus Magazin Autorin Jana Schubert

Desde criança que sempre preferi brincar com o nosso gato persa do que com o meu ursinho de peluche. Mais tarde e depois de muita insistência, os meus pais deixaram-me adotar um cavalo. Tenho imensos momentos inesquecíveis com os meus animais de estimação, apesar de alguns momentos mais difíceis. Ainda assim, não imagino a minha vida sem eles. Os animais tocam-me de uma forma única e mesmo quando escrevo sinto a magia deles, espero que também a sintam!


Os nossos artigos mais relevantes
7 min

Frísio

Os frísios não são apenas uma das raças mais antigas, como também uma das raças de cavalos mais dispendiosas da Europa.
8 min

Holsteiner

Os cavalos da raça holsteiner são os atletas entre os cavalos. Oriundos do norte da Alemanha, estes fortes cavalos de sangue quente brilham com a sua longa e bem-sucedida criação.