Florais de Bach para cães This article is verified by a vet

Dog tasting CBD oil from an eyedropper with its tongue

As essências dos Florais de Bach são absorvidas pelas mucosas.

De acordo com o médico Edward Bach, os Florais de Bach repõem e fortalecem o equilíbrio entre a mente e o corpo. Além disso, os praticantes de medicinas alternativas defendem que estas substâncias além de curar doenças também promovem a saúde. Mas como funcionam realmente os Florais de Bach para cães?

Florais de Bach: indicações terapêuticas

Os Florais de Bach são preparados à base de essências de flores e plantas silvestres. Os homeopatas garantem que estas essências são benéficas em variadíssimas situações, incluindo para os nossos patudos.
Por exemplo, nos cães os Florais de Bach protegem contra parasitas e acalmam os sintomas do cio nas cadelas. No entanto, estas substâncias são sobretudo usadas em patudos com problemas de comportamento ou distúrbios emocionais. Os donos também costumam dar Florais de Bach aos seus patudos em situações fora do comum que os possa deixar ansiosos. Abaixo encontra as situações mais habituais para a utilização destas essências:

Florais de Bach para cães agressivos

O seu cão costuma ladrar muito? Além disso, tem comportamentos agressivos em relação a outros cães ou pessoas? Nesse caso, combinar a administração de Florais de Bach com treino anti-agressividade pode ajudar.
Os especialistas em medicinas alternativas aconselham a dar Florais de Bach aos cães, quando por exemplo os donos receiam uma reação negativa à chegada de um novo elemento à família.

Cão deitado no sofá rosna a outro cão. Os Florais de Bach para cães são usados em situações de agressividade
Atenção: Os Florais de Bach por si não conseguem resolver problemas de agressividade ou ansiedade excessiva.

Florais de Bach para cães ansiosos

Se sabe que o seu patudo vai passar por uma situação difícil pode ajudá-lo dando-lhe Florais de Bach. E na verdade, como geralmente os donos sabem bem o que deixa os seus patudos ansiosos, podem agir antecipadamente.

Assim, são vários os exemplos em que os Florais de Bach são utilizados como forma de acalmar os patudos. Por exemplo, em patudos com ansiedade de separação, que têm medo de ir ao veterinário ou se sentem ansiosos em longas viagens de carro. Estas substâncias são também usadas com frequência na altura da Passagem de Ano ou Carnaval para patudos que facilmente se assustam com barulhos altos, como por exemplo o fogo de artifício.

Qual o efeito dos Florais de Bach?

Até hoje não está cientificamente comprovado que os Florais de Bach tenham qualquer tipo de efeito em pessoas, gatos, cães ou outros animais. Assim, não é possível afirmar que estes medicamentos homeopáticos tenham um efeito antiparasitário. Da mesma forma, não está provado que os Florais de Bach possam substituir os analgésicos depois de uma cirurgia.

Ainda assim, vários donos relatam que o seu patudo melhorou depois de tomar as essências dos Florais de Bach. Este fenómeno pode explicar-se através do efeito de placebo, ou seja, existe uma melhoria de sintomas depois da administração de substâncias sem ingredientes ativos. No entanto, é muito importante sublinhar que existe uma grande probabilidade que os Florais de Bach não tenham esse efeito no seu cão.

Visto que os Florais de Bach não são oficialmente considerados medicamentos não precisam de prescrição médica. Além disso, geralmente são classificados como suplementos alimentares. No entanto, as embalagens devem ter os ingredientes discriminados.

Florais de Bach mais populares

Os Florais Cherry Plum, número 6, para a serenidade e Chestnut Bud, número 7, para aumentar a concentração são os mais populares entre os donos de patudos. No entanto, o Floral Impatiens, número 18, que tem um efeito calmante e ajuda a controlar a agressividade também é bastante popular.

Os Florais de Bach têm efeitos secundários?

Visto que os Florais de Bach não têm ingredientes ativos na sua composição teoricamente não provocam efeitos secundários. No entanto, e apesar dos Florais de Bach serem de venda livre, não os deve dar ao seu patudo sem aconselhamento médico. Alguns patudos podem ser alérgicos a algum dos componentes destas essências e afetar o seu bem estar.

Cão deitado na relva com um frasco de Florais de Bach
Os Florais de Bach são apresentados em gotas e glóbulos.

Como administrar os Florais de Bach

Existem 38 Florais de Bach que são comercializados em gotas ou glóbulos.

Para que a essência seja absorvida pelas mucosas da boca, insira diretamente as gotas na boca do seu patudo. Pode também juntar as gotas ou os glóbulos à ração do seu patudo, ou a guloseimas como por exemplo pastas.

Nunca use os Florais de Bach sem motivo

Apesar de os Florais de Bach para cães não terem nenhum efeito comprovado, não deve usar estas substâncias sem motivo. Além disso, se o seu patudo não se sente bem ou apresenta sintomas de alguma doença leve-o sempre ao veterinário. Dar medicamentos ou suplementos alimentares por iniciativa própria pode ter sérias consequências para o seu patudo.

Atenção ao álcool

Se vai fazer um tratamento com Florais de Bach ao seu patudo certifique-se que os preparados não contem álcool. Geralmente, os Florais de Bach para pessoas são essências florais em solução de álcool, que os patudos não devem ingerir.

Dosagem dos Florais de Bach

A dose de qualquer substância que dá ao seu patudo depende sempre do seu tamanho. Abaixo apresentamos as doses recomendadas, no entanto, deve falar sempre com o seu veterinário sobre a administração dos Florais de Bach:

Tamanho do cão número de glóbulos  número de gotas
pequeno 3 4
médio 6 a 9 6
grande 9 a 12 8 a 10

Ao iniciar o tratamento com Florais de Bach comece por dar a quantidade mencionada 3 vezes ao dia. Com o decorrer do tempo, pode reduzir a frequência para duas ou uma vez por dia. Se o seu patudo for apresentando sinais de melhoria pode ir reduzindo gradualmente a administração dos Florais até dar o tratamento por terminado.

Qual o preço dos Florais de Bach?

O preço dos Florais de Bach depende do produtor e também do local onde compra estas essências. Além disso, também a procura no mercado influencia os preços. Assim, não é possível indicar um valor fixo.


Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
12 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?