Os cães podem comer abóbora?

As abóboras também são um ótimo complemento para a dieta do seu patudo no outono.

O outono é tempo de abóboras. Mas será que os cães as podem comer? Claro que sim! Neste artigo vamos explicar que cuidados deve ter com as abóboras e também como o seu patudo pode aproveitar em segurança a temporada das abóboras, um vegetal muito rico em vitaminas.

Nesta época é comum haver abóboras na cozinha para fazer, por exemplo, sopa, purê, no forno ou mesmo num delicioso risoto. Com efeito, este saboroso e vistoso vegetal é também muito saudável. Por estes motivos a sua popularidade tem vindo a aumentar. Mas os nossos patudos também podem desfrutar das deliciosas abóboras?

A abóbora é saudável para os cães?

Sim, sem dúvida, as abóboras fazem bem aos cães. As variedades de abóbora, como por exemplo a abóbora Hokkaido, abóbora Manteiga e outras, são verdadeiras bombas vitamínicas que também beneficiam muito os nossos patudos. Com efeito, os vegetais típicos do outono e inverno são ricos em fibras e contêm vitaminas essenciais como por exemplo, vitamina A, C e E. Contêm igualmente minerais importantes como magnésio, cálcio, ferro e zinco. Além disso, os benefícios da abóbora na saúde do seu patudo são variados:

  • Estimulam a digestão e o metabolismo
  • Evitam a obstipação
  • Protegem o sistema imunitário
  • Ajudam a eliminar as toxinas
  • Protegem os cães contra infeções urinárias
  • Ajudam a proteger os machos de doenças da próstata
  • Melhoram a regulação da insulina
  • Ajudam igualmente a perder peso

As sementes de abóbora e o óleo de sementes de abóbora são igualmente benéficas.  Com efeito, os efeitos anti-inflamatórios destes suplementos nas doenças da próstata, do trato urinário, assim como o efeito desparasitante foram provados cientificamente.

Quais as abóboras mais adequadas para o meu cão?

Existem muitas variedades de abóbora, como por exemplo, a abóbora Hokkaido, abóbora Manteiga, a muito comum abóbora Musquee de Provence ou a abóbora Esparguete. E todas estas variedades são deliciosas não apenas para nós, mas igualmente para os nossos patudos que as comem com prazer, seja em purê, fritas, cozidas ou assadas.

Nem todas as variedades de abóbora são adequadas para os cães

As abóboras são tóxicas para os cães?

Nem todas as abóboras são adequadas para cães ou para humanos. As abóboras que crescem nos nossos quintais ou que apanhamos em campos não tratados são perigosas, ainda que não pareçam. Estas abóboras podem conter uma substância amarga, chamada cucurbitacina, que é tóxica. Assim, opte por comprar as abóboras em supermercados ou mercearias, pois os produtores profissionais de plantas da família Cucurbitaceae, onde se inclui igualmente o pepino e a curgete, eliminam esta substância tóxica.

Portanto em situação alguma deve dar ao seu patudo abóboras selvagens ou plantadas por si, pois a ingestão de cucurbitacina pode ter consequências graves para a saúde do seu patudo, podendo mesmo causar a morte.

Atenção: a cucurbitacina não perde as suas propriedades e o seu potencial letal mesmo em abóboras cozinhadas.

Cuidado com a abóboras decorativas

As belas e coloridas abóboras que usamos para a decoração de outono estão sem dúvida proibidas ao seu patudo. Estas abóboras são inadequadas para o consumo e altamente tóxicas para os cães. Assim, se usar estas abóboras para decorar a sua casa certifique-se que elas ficam fora do alcance do seu patudo. Sobretudo porque os patudos mais curiosos podem ter a ideia de as experimentar. Assim sendo, caso se aperceba que o seu cão comeu uma destas abóboras leve-o imediatamente ao veterinário.

Sintomas de envenenamento por abóbora nos cães

Os cães, tal como os humanos, apresentam principalmente sintomas gastrointestinais em caso de envenenamento, como por exemplo:

  • Vómitos
  • Diarreia
  • Salivação excessiva

No entanto, o seu patudo pode também apresentar tremores ou convulsões. É igualmente possível que o seu cão sofra um choque anafilático. Também não deve esquecer que este tipo de envenenamento pode causar a morte.

Assim, caso o seu patudo apresente algum sintoma de envenenamento após ingerir uma abóbora deve ir com ele imediatamente ao veterinário. Como primeira intervenção em casa pode dar comprimidos de carvão vegetal ao seu cão. Pois estes comprimidos, que devem fazer parte da sua caixa de primeiros socorros, evitam que as toxinas entrem na corrente sanguínea.

Em caso de dúvida faça o teste do paladar

Para ter a certeza que a abóbora que está a preparar não contém substâncias tóxicas, corte um bocadinho da abóbora e experimente. Assim, se identificar um sabor amargo ponha de lado essa abóbora. Este método aplica-se igualmente às curgetes e pepinos que pertencem à família das abóboras e que por isso também podem conter cucurbitacina.

Contrariamente aos cães, os seres humanos possuem cerca de 9.000 recetores gustativos. Por isso, os seres humanos conseguem identificar sabores amargos mais rapidamente que os nossos patudos, que infelizmente identificam esse sabor tardiamente. Além disso, os cães costumam devorar a comida e, assim, antes dos recetores gustativos conseguirem dar o alarme já a abóbora desapareceu.

Conclusão: Compre as enérgicas e saudáveis abóboras no supermercado!

A boa notícia é que não precisa de recear o envenenamento com abóboras compradas em lojas, pois estes vegetais cultivados profissionalmente são controlados e não contém cucurbitacina. No entanto, pode sempre fazer o teste do paladar como descrito acima.

Assim, as abóboras cultivadas profissionalmente são extremamente saborosas e benéficas para a saúde do seu patudo. E podem igualmente fazer parte da dieta de patudos com excesso de peso, alergias ou intolerâncias alimentares

Os nossos artigos mais relevantes