Mini porcos This article is verified by a vet

Mini porco num campo com flores amarelas. Os mini porcos gostam muito de explorar a natureza

Os mini porcos são brincalhões, carinhosos e espertos!

Os mini porcos são animais encantadores que nos tocam no coração. Mas será que é uma boa ideia ter um mini porco em casa? E quais os cuidados a ter com eles? Para saber mais sobre estes animais leia este artigo e descubra se um mini porco é o seu companheiro ideal.

Tamanho e aspeto: Quais as raças de mini porcos?

Existem várias raças de mini porcos, também conhecidos como minipigs ou teacup pigs. A maior parte das pessoas imagina que estes fofinhos porcos continuam pequeninos toda a vida. No entanto, tenha cuidado, alguns podem chegar a pesar até 100 quilos quando adultos.

As raças de mini porcos mais populares são:

  • Göttinger
  • Kunekune
  • Minnesota Minipig
  • Porco miniatura de Munique
  • Panepinto
  • Vietnamita ou pot belly pigs
  • Porco miniatura de Viena

Informe-se junto dos criadores sobre as características especificas de cada raça.

A personalidade dos mini porcos

Os minipigs são animais muito inteligentes e fofinhos. Em vários aspetos estes porquinhos assemelham-se a outros animais de estimação como, por exemplo, os cães. Assim, pode-lhes ensinar alguns comandos, dar passeios pela natureza ou simplesmente desfrutar da sua companhia.

Além disso, estes animais também têm personalidade e necessidades próprias. Deste modo, os mini porcos também devem viver num ambiente seguro e ter uma família que trate deles. Por fim, estes porquinhos dão-se bem com outros animais, como cães e gatos.

Mini porco a brincar com um cão no jardim. Os mini porcos dão-se bem com outros animais de estimação
Muitos mini pigs adoram brincar com cães

Os mini porcos como animal de estimação

Tal como os seus parentes maiores, os porcos de quintas, os mini porcos também têm as suas necessidades. Assim, para que o seu porquinho viva feliz deve ter em consideração os seguintes aspetos:

1. Cuidados

Contrariamente à ideia geral, os porcos são animais muito higiénicos. Assim, é muito importante que os donos mantenham o local onde eles dormem, comem e a sua casa de banho limpas. Além de renovar o feno e de lhe dar a possibilidade de tomar banho, deve também tratar da sua higiene oral regularmente.

Para as brincadeiras tenha uma caixa de areia ou um alguidar que possa encher com água. Com uma mangueira ou um regador pode molhar o seu porquinho ou simplesmente deixar que ele brinque à vontade.

Quando lhe for dar banho não use sabonetes ou champôs do supermercado. Opte antes por champôs para animais de estimação.

Mini porco a tomar banho numa banheira própria. Os mini porcos são animais brincalhões e higiénicos
O banho ajuda a eliminar parasitas do seu mini porco.

2. A vida dos mini porcos

Se tiver um mini porco como animal de estimação não o deve manter exclusivamente dentro de casa. Os porquinhos precisam de estar em contato com a natureza e explorar a terra. Assim, tenha presente que o seu porquinho pode acabar por causar danos à relva ou às flores que tiver no jardim. Além disso, o seu jardim ou quintal deve ter uma vedação adequada para evitar que o seu porquinho fuja de casa.

Nos dias chuvosos ou frios de inverno estes animais gostam de ficar num local seco e confortável. Por outro lado, nos dias quentes e solarengos de verão eles preferem os locais à sombras. Devido a estas necessidades, os mini porcos não são adequados para viver em espaços fechados, tipo canis.

3. Alimentação adequada

Um mini porco deve comer diariamente o equivalente a 1 a 2% do seu peso. Pode dividir a porção de ração diária em dois, de forma a dar-lhe uma refeição de manhã e outra ao final da tarde. As rações para porcos no mercado geralmente destinam-se à engorda e por isso não são adequadas para o seu animal de estimação.

Assim, recomendamos uma ração composta por cereais como, por exemplo, cevada, aveia, milho ou trigo. Os cereais devem estar grosseiramente moídos. Em seguida misture água a esta farinha e acrescente os minerais adequados à alimentação dos porcos. Tenha atenção para não dar comida a mais ou a menos!

Além disso, estes porquinhos não devem comer doces, como chocolate, ou alimentos muito salgados por questões de saúde. Como guloseima pode dar-lhes pão seco, fruta seca ou legumes frescos como, por exemplo, pepinos, abóbora, alface, rabanetes ou tomate. Pode também dar fruta fresca mas com moderação. A fruta fresca contém muito açúcar o que pode ser prejudicial.

Importante: independentemente de ter um cão ou um porquinho, não lhe deve dar restos de comida. Os restos, especialmente de carne, podem conter germes perigosos para a saúde dos seus animais que só conseguimos eliminar ao aquecer bastante a comida.

Os mini porcos precisam de ir frequentemente ao veterinário?

Regra geral estes animais são bastante saudáveis e só precisam de ir ao veterinário se não receberem os cuidados adequados. Por exemplo, temperaturas muito baixas, humidade alta ou amoníaco podem causar problemas pulmonares a estes pequenos porcos.

É também relativamente comum que os mini porcos escorreguem em pisos lisos ou que prendam as unhas em fendas grandes. Assim, faça algumas adaptações em sua casa de forma a evitar que o seu porquinho se magoe. Pode colocar tapetes ou protetores de cantos em mesas ou móveis.

Outro aspeto importante a ter em atenção: a obesidade. Os mini porcos, como animais de estimação, têm tendência a ficar com excesso de peso. Por sua vez, um minipig obeso costuma ter problemas de saúde como diabetes ou problemas nas articulações.

Deve levar o seu porquinho ao veterinário se ele tiver a pele avermelhada ou se tiver febre. É possível que ele tenha apanhado uma doença típica dos suínos causada pela bactéria Erysipelothrix rhusiopathiae.

Existem também outras doenças que causam febre alta, inflamações graves e mesmo a morte. Entre estas estão a febre aftosa e a peste suína. Assim, se tiver um mini porco não se esqueça que ele pode apanhar uma destas doenças que precisam de cuidados médicos.

Onde posso adquirir o meu mini porco?

Pode adquirir o seu mini porco junto de um criador especializado, mas também junto de donos cujos porquinhos tiveram ninhadas. O valor de um mini porco varia com a raça, mas conte com cerca de 200 euros.

Macho ou fêmea?

No mundo dos porcos, as fêmeas assumem a posição de líder. Isto significa que os machos estão numa posição de inferioridade dentro da vara.

Além disso, os machos não tratam das crias, uma função exclusiva das fêmeas. No entanto, os machos têm uma personalidade mais carinhosa. Mas não se esqueça que os machos ficam maiores e mais pesados do que as fêmeas.

Se escolher uma porquinha vai ter uma companheira leal que vai fazer tudo para proteger a sua família. É também importante lembrar que por exemplo tal como as cadelas também as porcas têm o cio, que recomeça a cada 21 dias. As fêmeas não têm menstruação, mas durante este período gostam de estar muito próximas dos donos.

Dica: os porcos não são animais solitários, eles gostam de viver com companhia.

Dois machos ou duas fêmeas castrados convivem muito bem. Também um macho castrado vive feliz com uma fêmea, pois o macho aceita a liderança da companheira sem levantar problemas.

O primeiro mini porco

Sabemos que existem porcos domesticados desde a época da Antiga Grécia. Estes são os antepassados dos pequenos e mais leves mini porcos.

No entanto, os mini pigs surgiram mais tarde, em meados do século 20. Os primeiros mini porcos conhecidos sugiram no final da década de 40 no Minesota para fins experimentais e científicos. Nos anos 60 surgiu, na Alemanha, o mini porco de Göttinger.

Conclusão: os mini porcos como animais de estimação

Os mini porcos não são apenas fofinhos, são também animais de estimação perfeitos. No entanto, se está a pensar em ter um destes animais na família não se esqueça que eles precisam de cuidados específicos. Além disso, mesmo sendo animais pequenos, eles também têm custos associados, como alimentação e cuidados de saúde.


Franziska G., veterinária

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

Furão

Está a pensar comprar ou adotar um furão? Conheça as características deste animal, tipo de alimentação, cuidados de saúde etc.
9 min

Ouriço pigmeu africano

Os ouriços estão entre animais domésticos e exóticos. Saiba como os pode adotar e que cuidados deverá ter com a sua alimentação, saúde entre outros.