Mudança de pele nas cobras

cobra_1

A camada exterior da pele das cobras não cresce continuamente. Assim, estes répteis mudam regularmente de pele.

A mudança de pele nas cobras, também chamado ecdise, é um processo natural que ocorre regularmente ao longo da vida. Descubra neste artigo a razão deste processo. Aqui explicamos também como pode ajudar a sua cobra nesta fase.

Por que motivo os répteis mudam de pele?

Os répteis crescem ao longo da vida, no entanto a camada superior da pele, a epiderme, não acompanha o crescimento do corpo. Assim, a solução encontrada por estes animais foi mudar esta camada de pele em intervalos regulares. Neste processo, a epiderme, que se tornou demasiado pequena, destaca-se do corpo. Mas isto não é um problema para estes animais, visto que por baixo da epiderme antiga uma nova está pronta e no tamanho correto para o corpo.

No entanto, este processo natural tem características diferentes de acordo com a espécie. Por exemplo, os lagartos vão perdendo a pele velha gradualmente. Por outro lado, as cobras perdem toda a pele de uma vez, desde a cabeça até à cauda. Regra geral, a pele velha das cobras, a chamada exúvia, sai por inteiro como um tubo esbranquiçado.

Frequência da mudança de pele nas cobras

As cobras jovens e saudáveis crescem depressa. Regra geral o período de crescimento acentuado das cobras vai até ao seu segundo ou terceiro ano de vida. Assim, uma cobra jovem muda de pele a cada 4 ou 6 semanas.

Depois do terceiro ano de vida o ritmo de crescimento das cobras é menor. Assim, as cobras mais velhas mudam de pele com menos frequência, ou seja, duas a três vezes por ano.

Identificar a fase de muda de pele

As cobras renovam completamente a sua pele. Isto quer dizer que as escamas que cobrem os olhos também fazem parte do processo. Assim, um sinal claro que a sua cobra está na fase de mudança de pele é a alteração da cor dos olhos. Nesta fase as cobras ficam com os olhos enevoados ou esbranquiçados. Também o resto da pele perde o brilho e fica com um aspeto pálido.

A perda de cor da pele das cobras faz parte do processo de mudança de pele. Como seria de esperar antes de a cobra perder a pele velha, já uma nova se desenvolveu. E durante o processo forma-se um líquido entre as peles permitindo que a pele velha deslize mais facilmente. É este líquido que dá a cor turva ou esbranquiçada à cobra.

A mudança de pele nas cobras faz com que elas percam alguma capacidade de visão. Além disso, estes répteis também ficam mais sensíveis ao toque. Assim, é normal que a sua cobra reaja de forma mais intensa a estímulos externos. Além disso, durante a mudança de pele as cobras não costumam comer e isolam-se. Mas não se preocupe, todos estes comportamentos são perfeitamente normais.

Sinais típicos da mudança de pele

  • Olhos enevoados
  • Pele esbranquiçada
  • Isolamento
  • A cobra deixa de comer
  • Maior tendência a ter comportamentos agressivos

Processo de muda de pele nas cobras

Assim que a nova pele está pronta, a cobra começa a roçar a boca em objetos ásperos e pontiagudos do terrário.

Com este comportamento a cobra tenta abrir brechas na pele velha para que esta deslize. Assim, não se espante se a sua cobra se aninhar perto de ramos ou se andar a rastejar pelos buracos estreitos que encontra no seu terrário. Assim que a camada de pele velha da mandíbula superior e inferior se destaca, a cobra tenta empurrar o resto da pele, que se vai enrolando para trás.

Se correr tudo bem, vai encontrar a “camisola” da sua cobra do avesso num canto do terrário. Quando o processo estiver completo, a pele da sua cobra volta a ter o seu brilho e cores características.

Importante: para a cobra conseguir tirar a pele velha ela estica-se repetidamente. Durante esse processo a pele acaba por se esticar. Assim, é natural que a pele velha seja mais larga e até 30% mais comprida do que a própria cobra.

Pele velha de uma cobra. A mudança de pele nas cobras é um processo natural.
Contrariamente a outros répteis, as cobras mudam completamente de pele.

Problemas na mudança de pele das cobras

Por vezes as cobras não conseguem perder completamente a pele antiga. Este facto tem diversas causas e pode causar problemas de saúde ao seu réptil.

Por exemplo, se a sua cobra foi exposta a uma situação de stress, o processo de mudança de pele pode ficar comprometido. Outras causas possíveis para esta situação são a falta de locais para a cobra se “raspar” ou níveis de humidade baixos no terrário. Por fim, a presença de ácaros também pode causar problemas na mudança de pele das cobras.

Sempre que o processo de mudança de pele termine, observe cuidadosamente a sua cobra. Restos de pele morta que fiquem presos ao corpo podem fazer com que a cauda da cobra fique presa. Se os restos ficarem na zona dos olhos, a cobra pode ficar com dificuldades de visão.

Assim, se a sua cobra apresentar problemas neste processo deve levá-la ao veterinário. No consultório, o veterinário remove adequadamente a pele morta. Além disso, o veterinário também  investiga a causa do problema para que o possa evitar no futuro.

Como ajudar a sua cobra a mudar a pele?

Os donos não podem interferir ativamente no processo de mudança de pele das suas cobras. No entanto, pode ter alguns cuidados com o terrário para tornar a vida da sua cobra mais simples.

Em primeiro lugar mantenha o terrário num local calmo e silencioso nesta fase. Lembre-se que durante a muda a cobra precisa de se sentir segura. Além disso, pode acrescentar alguns esconderijos ao seu terrário. Além das tradicionais cavernas de terrário pode colocar por exemplo potes de barro, caixas de madeira ou recipientes de plástico como espaços adicionais para a sua cobra se esconder.

A humidade é outro fator crucial durante a mudança de pele. As características do habitat e naturalmente do microclima do terrário variam com as espécies de cobras. Por exemplo, enquanto algumas cobras preferem um ambiente seco outras precisam de mais humidade. Assim, certifique-se que o microclima do seu terrário é adequado às necessidades da espécie.

Além disso, para que a sua cobra absorva humidade através da pele pode adquirir acessórios para este fim em lojas especializadas. No entanto, pode também fazer uma caixa de humidade usando um tupperware com musgo húmido.

Quando o processo de mudança de pele começar deve ter no terrário pedras ásperas, ramos e raízes. Dessa forma dá à sua cobra mais possibilidades de retirar a pele. Por fim, durante esta fase não dê comida à sua cobra. A digestão consome água que a cobra precisa para a mudança de pele. Assim, nunca se esqueça de pôr água fresca à disposição da sua cobra.

Checklist para a mudança de pele nas cobras

√ Evitar expô-las a stress
√ Coloque esconderijos no terrário
√ O nível de humidade no terrário deve ser adequado à espécie
√ Meça o nível de humidade com um higrómetro
√ Dê a possibilidade de a sua cobra tomar banho
√ Coloque no terrário objetos ásperos como pedras, ramos, raízes ou casca de árvores
√ Não alimente as cobras
√ Coloque água fresca à disposição das cobras permanentemente
√ Humidifique mais o ar nos meses de inverno se necessário
Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Camaleões

Que terrário tem de comprar, o que comem os camaleões, que cuidados deve ter, como manter o terrário de forma a que o camaleão esteja saudável...
11 min

Gecko Leopardo

Descubra mais sobre o comportamento e cuidados a ter com os Gecko Leopardo assim como informações sobre as características que o seu terrário deve ter.
10 min

Dragão Barbudo

O Dragão Barbudo é um réptil muito popular pois com alguma paciência estes répteis podem ser domesticados e tornarem-se mesmo bastante dóceis.