Grilo-doméstico (Acheta domesticus)

Escrito por Sabrina Quente
grilo-doméstico em fundo branco

Embora tenha asas, é raro o grilo-doméstico voar.

Os habitantes dos terrários gostam de os comer: os insetos comestíveis são parte indispensável da alimentação apropriada dos répteis. O grilo-doméstico é muito popular nos terrários, pois é fácil de cuidar, rico em nutrientes e, além disso, estimula o instinto de caça nos répteis. Quer criar ou comprar grilos-domésticos? Então leia este artigo, onde resumimos as melhores dicas para ter, criar e alimentar com o grilo-doméstico.

Aspeto: como reconhecer um grilo?

O grilo-doméstico (Acheta domesticus) é uma ensifera da família dos grilos. As suas antenas são longas e, como todas as espécies de grilos, têm um corpo compacto, abdómen arredondado e patas traseiras compridas e fortes.

Relativamente a cores, o seu corpo é amarelo-acastanhado. O pescoço e a cabeça têm faixas escuras. Embora semelhantes aos gafanhotos, o verde destes últimos diferencia-os. Além do mais, as patas dos gafanhotos são bastante mais pronunciadas.

O corpo do grilo-doméstico macho e fêmea é diferente num aspeto. As fêmeas têm um órgão chamado ovipositor na parte traseira do corpo, com o qual põem os ovos na terra. Portanto, têm aproximadamente mais 15 milímetros do que os machos, cujo comprimento oscila entre 16-25 milímetros. Já os machos sexualmente maduros identificam-se pelo seu ruidoso canto, habitualmente ao final da tarde e início da noite.

O grilo-doméstico voa?

Embora tenham quatro asas, os grilos-domésticos raramente voam. Na verdade, preferem correr ou saltar. Com as suas patas podem saltar acima dos 30 centímetros! No entanto, as asas têm uma função importante: os machos esfregam as asas dianteiras uma na outra para atrair as fêmeas. Isto para desgosto dos que acham o canto dos grilos irritante.

Qual o habitat natural do grilo-doméstico?

Os grilos distribuem-se por todo o mundo e preferem viver nas proximidades das habitações. Aliás, o seu nome em Latim é indicativo disso mesmo: Acheta domesticus significa "cantor doméstico".

Ter e acomodar grilos-domésticos: como se sentem confortáveis?

Aquários ou fauna boxes especialmente desenvolvidos para ter insetos comestíveis são os locais mais adequados para ter grilos-domésticos. Além disso, os grilos retiram-se facilmente deste tipo de caixas.

Assegure-se de que a tampa fecha bem ou estas ágeis criaturas podem escapar. É importante que o ar possa circular mesmo quando a tampa está fechada. Portanto, deve existir uma abertura, que pode cobrir com gaze para a caixa ser totalmente à prova de fugas.

Em relação à iluminação, o grilo-doméstico não é muito exigente. Contudo, relativamente ao clima a história é outra. Preferem temperaturas a rondar os 25 °C e pouca humidade. À noite, porém, a temperatura ambiente é suficiente.

Dicas para ter grilos-domésticos sem muito esforço:

  • Não tenha os insetos na caixa de transporte.
  • 500 animais adultos precisam de uma caixa com, no mínimo, 50 x 30 x 30 centímetros.
  • O seu alojamento deve ser limpo uma vez por semana. Assim, evita odores desagradáveis e tem a certeza de que a comida que dá aos seus répteis é de boa qualidade.
  • Areia ou aparas de madeira finas são o substrato ideal.
  • Crie esconderijos com rolos de cartão e bolas de papel enrugado.
  • Importante para a criação: deixe espaço suficiente para uma caixa de armazenagem dos ovos e para o comedouro.

E quando um grilo-doméstico consegue escapar?

O grilo-doméstico é uma animal muito ativo e um excelente saltador. Portanto, seja especialmente cuidadoso ao limpar a caixa, ao mudar-lhes a comida e ao recolher os grilos para alimentar os seus répteis.

Quando um inseto consegue escapar há vários truques que pode usar. Armadilhas pegajosas, papel adesivo dupla face ou uma almofada térmica são os iscos ideais. Os insetos são notívagos , portanto, com alguma sorte consegue descobrir o fugitivo à noite, com uma lanterna.

O que comem os grilos?

Os grilos comem quase tudo. Portanto, alimentam-se tanto de plantas como de animais. Ainda que sirvam como insetos comestíveis, o grilo-doméstico precisa de uma alimentação equilibrada composta por comida seca e húmida. Pois quanto maior a qualidade da comida dos grilos, maior será a sua qualidade como alimento vivo para os habitantes do terrário.

Pode dar-lhes flocos de aveia ou gérmen de trigo como alimento seco. Em alternativa, encontra comida especial para grilos em lojas de animais. Fruta e vegetais, como maçã, pepino e cenoura, são ótimos como comida húmida e fornecem-lhes vitaminas e líquido. O grilo-doméstico também não diz que não a ervas ou ervas selvagens como dente-de-leão.

Habitualmente, é suficiente alimentar o grilo-doméstico a cada dois a três dias. Os restos não devem, então, ser deixados demasiado tempo na caixa. Pois os grilos também apreciam um ambiente higiénico.

Criar grilos-domésticos: o que precisa de saber acerca da propagação

Propagar grilos-domésticos é fácil, mesmo para principiantes. Os grilos reproduzem-se durante todo o ano. Então, já totalmente desenvolvidas, as fêmeas vivem cerca de dez semanas e põem entre 200 a 300 ovos durante este período. Os ovos do grilo-doméstico são brancos, estreitos e têm cerca de dois milímetros.

Conheça o ciclo da propagação:

  • Depois do acasalamento, a fêmea põe os ovos num substrato adequado. Restos de vegetais húmidos, aparas ou terra de cultivo são indicados como substrato. Coloque-o, então, em pequenas caixas com dez centímetros de comprimento e cerca de cinco, seis centímetros de largura e altura.
  • Passada uma semana, transfira a desova para um recipiente de criação. Este deve, então, ter o mesmo tamanho do que a habitação dos grilos, além de piso de areia e esconderijos. O recipiente da desova deve ainda ser mantido húmido.
  • Dependendo da temperatura, as larvas eclodem dos ovos após dez a 54 dias. Eclodem mais rapidamente aos 35 °C e mais devagar aos 16 °C.
  • Nas próximas dez a 35 semanas, as larvas realizam cerca de dez mudas. O tempo que demoram a desenvolver-se também depende da temperatura e de quão bem cuida e os alimenta.
  • Finalmente, os grilos-domésticos são considerados adultos e sexualmente maduros.

Grilo-doméstico como alimento: um banquete para insetívoros

O grilo-doméstico é uma iguaria rica em vitaminas e minerais para todos os insetívoros. Aliás, até os pequenos répteis se divertem a apanhar grilos-domésticos vivos. Porém, não lhes ofereça grilos numa base diária. Pois os répteis têm necessidades energéticas menores do que os mamíferos. Por isso, deve remover do terrário os animais vivos não ingeridos.

Dica: Para que os ágeis insetos comestíveis não escapem, pode arrefecê-los cerca de meia hora antes de os dar a comer. Deste modo, tornam-se mais lentos e fáceis de manipular.

Descubra como tornar felizes os habitantes do seu terráquio e alimentá-los de forma apropriada na Magazine da zooplus dedicada aos répteis.

Comprar grilos-domésticos: uma alternativa para quem tem pressa

Preferia comprar grilos-domésticos? Então, encontra o que precisa em lojas de animais físicas ou online. Para satisfazer as necessidades e apetite dos habitantes do seu terrário, os insetos comestíveis estão disponíveis em pacotes de diferentes tamanhos e etapas de desenvolvimento.

A que aspetos devo prestar atenção ao comprar?

Embora o grilo-doméstico seja popular como alimento, não nos devemos esquecer que se trata acima de tudo de um ser vivo. Então, só deve adquirir animais provenientes de criação controlada e onde são mantidos de acordo com a espécie. No caso das encomendas online, certifique-se de que o envio respeita os animais.

Normalmente, os grilos comprados online são entregues numa caixa de plástico. Porém, esta caixa de transporte é demasiado pequena para manter os insetos confortáveis a longo prazo.

Conclusão: o grilo-doméstico é um alimento de excelente qualidade para os habitantes dos terrários

O grilo-doméstico é um inseto bastante popular tanto entre donos como residentes de terrários. Desde que bem cuidados, são ótimas fontes de importantes nutrientes e vitaminas. É necessário dispor de algum tempo para a sua manutenção. No entanto, em geral, ter grilos-domésticos não é complicado, além de lhe permitir criar comida viva saudável e fresca para os seus répteis.


Sabrina Quente
Profilbild von zooplus Magazin Autorin Sabrina Quente

Animals have accompanied me for as long as I can remember - there is hardly a child's photo without a budgie on my head or a cat on my lap. For more than ten years, I have been writing as an editor about various topics ranging from health insurance to cat ownership. Always with me: my cat Mimi, who is the best source of inspiration for many texts and knows when it's time for a break from writing.


Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Gecko Leopardo

Descubra mais sobre o comportamento e cuidados a ter com os Gecko Leopardo assim como informações sobre as características que o seu terrário deve ter.
11 min

Camaleões

Que terrário tem de comprar, o que comem os camaleões, que cuidados deve ter, como manter o terrário de forma a que o camaleão esteja saudável...
10 min

Dragão Barbudo

O Dragão Barbudo é um réptil muito popular pois com alguma paciência estes répteis podem ser domesticados e tornarem-se mesmo bastante dóceis.