Alimentação das tartarugas aquáticas

Tartarugas aquáticas junto a um lago.

As tartarugas são animais de estimação muito populares entre crianças e adultos, entre outras razões, por serem muito fáceis de cuidar. Além disso, com um estilo de vida e alimentação adequada, estes répteis podem viver 50 anos. Assim, quem tem uma tartaruga pode ter um companheiro que o acompanhe grande parte da vida. Para garantir que a sua tartaruga tem uma vida longa e feliz é essencial dar-lhe uma alimentação correta. Para saber os cuidados a ter com a alimentação das tartarugas aquáticas, leia o nosso artigo. Entre outros aspetos explicamos que alimentos são indicados e quais os que deve evitar.

A alimentação das tartarugas aquáticas: o mais importante

  • Dieta variada: só deve dar o mesmo tipo de comida duas a três vezes por mês
  • O tipo de alimentação depende da espécie: a dieta das tartarugas depende muito da espécie. Por exemplo, algumas tartarugas são vegetarianas, outras omnívoras e existem também espécies de tartarugas carnívoras.
  • A dieta depende da idade: tartarugas jovens carnívoras ou omnívoras comem mais animais do que as adultas.
  • As plantas são parte da dieta diária: prefira plantas aquáticas
  • Ingestão de animais: de acordo com a espécie e idade
  • Pouca percentagem de comida embalada: nunca dê apenas comida que compra em lojas de animais à sua tartaruga.
  • Frutas e legumes estão proibidos: a fruta e os legumes provocam problemas no sistema digestivo das tartarugas.
  • Não dê demasiada comida: a quantidade de comida deve ser equivalente ao tamanho da cabeça da tartaruga (por refeição).
  • Dê apenas comida fresca

Descubra a nossa variedade de comida para tartarugas aqui.

O que comem as tartarugas em estado selvagem?

O tipo de alimentação das tartarugas varia muito com as espécies. Assim, existem tartarugas que comem apenas vegetais, outras que comem vegetais e animais e ainda outras que se alimentam apenas de animais. Além disso, algumas espécies de tartarugas variam a dieta de acordo a idade e tornam-se totalmente vegetarianas quando ficam mais velhas.

No entanto, a maioria das tartarugas aquáticas tem uma dieta à base de plantas e animais, sendo que muitas gostam muito de caçar. Por exemplo, enquanto mergulham muitas espécies caçam caranguejos, esponjas e pequenos peixes, assim como invertebrados, larvas de insetos presentes na água.

Como seria de esperar, em estado selvagem, as tartarugas aquáticas vivem a maior parte do tempo na água, onde encontram o que precisam para se alimentar adequadamente. No entanto, as tartarugas estão sempre à procura de comida e comem tudo o que encontram. Assim, se tem um destes companheiros em casa, é essencial não lhe dar comida a mais, visto que eles não controlam a quantidade de alimentos que ingerem e podem ficar obesos.

O que comem as tartarugas aquáticas?

Contrariamente às tartarugas terrestres, a maioria das tartarugas aquáticas também precisa de ingerir proteínas animais. Assim, estes répteis comem de vez em quando insetos, larvas e peixes. No entanto, nunca se esqueça que a base da alimentação das tartarugas são plantas. Tartarugas aquáticas que comem carne em quantidade exagerada ficam obesas e lentas o que pode ter consequências graves para a saúde. A forma mais fácil de identificar uma tartaruga obesa é pelo tamanho da base das pernas.

Alimentação de algumas espécies de tartarugas aquáticas

  • Tartaruga-pintada: A base da alimentação destas tartarugas são as plantas – entre 50 e 60% do total. Dê proteínas animais à sua tartaruga-pintada várias vezes por semana de acordo com a idade.
  • Tartaruga-de-barriga-vermelha: Esta espécie de tartaruga alimenta-se exclusivamente de planta aquáticas. No entanto, os animais mais jovens também ingerem proteínas de animais.
  • Tartaruga de Orelha Vermelha: Esta espécie de tartaruga come principalmente plantas, entre 50 e 60% do total da alimentação. De acordo com a idade, devem comer proteínas de origem animal algumas vezes por semana.
  • Tartarugas-mapa: Alimentação à base de pequenos animais, entre 80 e 90% da alimentação, complementada por plantas.
  • Tartaruga-almiscarada: principalmente carnívora.
  • Animais jovens: as tartarugas mais jovens costumam comer mais carne na forma de pequenos peixes, caranguejos e insetos.

Alimentação das tartaruga aquática: plantas

Como mencionado acima, a maioria das tartarugas aquáticas tem uma dieta à base de plantas aquáticas ou de ervas silvestres. Assim, pode dar à sua tartaruga a quantidade de plantas que ela quiser, visto que com este tipo de comida ela não corre o risco de ficar obesa.

Algumas espécies de tartarugas, como a tartaruga-de-barriga-vermelha ou a tartaruga-pintada, adoram comer plantas. Assim, se tiver um companheiro destas espécies as plantas que colocar no seu aquário desaparecem rapidamente. Para ter sempre um suplemento de plantas para a sua tartaruga considere ter um aquário só para as plantas, que depois transplanta para o aquário da tartaruga quando necessário.

Plantas adequadas para tartarugas aquáticas

  • Lemnáceas
  • Alface-d’água
  • Figos-de-rio
  • Frogbit
  • Riccia Fluitans
  • Neve-no-Verão
  • Ludwigia Repens
  • Dente-de-leão

Cuidados a ter com as plantas aquáticas

  • Prefira sempre plantas aquáticas a qualquer outro tipo de planta ou erva
  • Nunca coloque plantas aquáticas venenosas no aquário
  • Cultive ervas silvestres num vaso ou no quintal
  • Dê folhas de alface com moderação
  • Lave bem todas as plantas antes de as dar à sua tartaruga

Alimentação das tartaruga aquática: animais

A quantidade de proteínas animais que as tartarugas precisam depende da espécie. No entanto, a idade dos répteis também determina se é ou não adequado incluir animais na dieta da sua tartaruga:

  • Até 1 ano de idade: inclua animais na alimentação diária
  • De 1 a 3 anos de idade: dois dias por semana sem carne
  • Mais de 3 anos: carne a cada dois dias
  • Mais de 7 anos: carne 2 a 3 vezes por semana

Animais adequados para a alimentação das tartarugas aquáticas

  • Comida congelada: larvas de mosquito, camarão de água doce, rasbora azul, carpa cruciana, lula, carpa, truta, salmão, mexilhão, camarão, pulga d’água, tubifex, krill, artemia, etc.
  • Comida viva: larvas de farinha, grilos domésticos, caracóis d’água, camarões, gafanhotos, minhocas, etc.

Cuidados com a alimentação das tartarugas aquáticas

Dar uma alimentação variada à sua tartaruga é absolutamente essencial para garantir uma vida saudável. Além disso, tenha cuidado para não dar uma alimentação rica em proteínas e adeque a alimentação à idade da sua tartaruga.

Alimentação variada

A dieta natural das tartarugas aquáticas inclui centenas de plantas e animais, ou seja, elas têm uma alimentação muito variada. Assim, para que a sua tartaruga seja saudável deve respeitar a sua dieta original e dar-lhe uma grande variedade de comida, não repetindo a comida mais do que duas ou três vezes por mês.

Com uma alimentação adequada, evita que a sua tartaruga tenha deficiência de nutrientes, problemas nos órgãos internos ou na casca.

Cálcio e vitamina D3

O cálcio é um nutriente essencial para que a tartaruga desenvolva e mantenha os ossos e a carapaça saudáveis. Visto que a alimentação diária regular nem sempre cobre totalmente as necessidades de cálcio do seu réptil, coloque um osso de choco natural à disposição do seu companheiro.

Além disso, algumas espécies de tartarugas precisam de radiação UVB artificial de forma a evitar deficiências de vitamina D3. Por fim, as tartarugas não precisam de suplementos alimentares, se tiverem uma dieta variada.

Sem frutas e vegetais

É comum as pessoas pensarem que frutas e vegetais são alimentos adequados para as tartarugas. No entanto, não deve dar este tipo de alimento às tartarugas, visto que causam problemas intestinais. Dentro da categoria dos vegetais, a alface-romana biológica, ou seja, sem tratamento químico, é a única que as tartarugas digerem bem. Ainda assim não dê grandes quantidades deste tipo de alface ao seu companheiro.

Pouca comida pronta

A comida pronta para tartarugas geralmente é apresentada na forma de pellets e contém lagostins de água doce e peixe seco. No entanto, não dê este tipo de comida diariamente à sua tartaruga, visto que contém um teor baixo de fibra e minerais e uma percentagem exagerada da proteínas. Assim, só dê este tipo de comida de vez em quando.

Importante: Nunca alimente a sua tartaruga à base de comida pronta!

Refeições diárias das tartarugas aquáticas

As tartarugas aquáticas devem comer plantas diariamente. Assim, o mais simples é ter sempre plantas aquáticas em quantidade suficiente no aquário para que a sua tartaruga se possa alimentar à vontade. Não deve dar comida à base de animais, a não ser que tenha crias com menos de 1 ano de idade. As tartarugas adultas só devem comer proteínas animais cerca de duas vezes por semana e as tartarugas jovens a cada dois dias.

Importante: Visto que as tartarugas não param de comer por si mesmas, não se baseie no seu comportamento para saber se ela está ou não satisfeita!

Quantidade de comida para tartarugas aquáticas

Como referido acima, a ingestão de plantas por parte das tartarugas não deve ser limitada. Assim, só deve controlar a quantidade de comida de origem animal que. Para calcular a quantidade adequada, pode usar uma das seguintes regras:

  • Cálculo da porção de comida de acordo com a regra da cabeça: a quantidade de comida é equivalente ao tamanho da cabeça, numa proporção de 1 para 1, sem contar com o pescoço.
  • Cálculo da porção de comida de acordo com a regra dos 10 minutos: Dê a comida à sua tartaruga e deixe-a comer o que quiser durante 10 minutos. Retire a comida restante do alcance da sua tartaruga.
Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Camaleões

Que terrário tem de comprar, o que comem os camaleões, que cuidados deve ter, como manter o terrário de forma a que o camaleão esteja saudável...
11 min

Gecko Leopardo

Descubra mais sobre o comportamento e cuidados a ter com os Gecko Leopardo assim como informações sobre as características que o seu terrário deve ter.
10 min

Dragão Barbudo

O Dragão Barbudo é um réptil muito popular pois com alguma paciência estes répteis podem ser domesticados e tornarem-se mesmo bastante dóceis.