Paludário: aquário e terrário num só

Escrito por Sabrina Quente
plantas num paludário

Um paludário combina as características dos aquários com as dos terrários. São criadas paisagens únicas.

Não se consegue decidir entre ter pequenos animais terrestres ou aquáticos? Então o paludário é a solução ideal, pois combina as vantagens de aquários e terrários. Descubra neste artigo que animais podem viver no paludário e do que precisa para a sua instalação.

O que é um paludário?

Também conhecido por aquaterrário, um paludário é onde o aquário e o terrário se encontram. O nome paludário deriva do termo latino "palus", que significa pântano.

Semelhante a uma verdadeira paisagem pantanosa, esta versão miniatura tem margens densamente plantadas e uma zona aquática. Se o foco estiver na zona aquática e não na zona terrestre do aquaterrário falamos de um ripário. O objetivo aqui é simular as margens de lagos ou rios e não mais do que sugerir a área acima da água.

Um lar para fãs da água e da terra

Um paludário é basicamente um terrário com água, o que significa que as condições são semelhantes às de uma floresta tropical. Por este motivo, a humidade neste pântano em ponto pequeno ronda os 70-80%, ou seja, níveis bastante superiores aos de um terrário puro.

Os habitantes típicos de um paludário são anfíbios exóticos ou répteis que se sentem confortáveis tanto na água como em terra. As rãs e os tritões são alguns exemplos, tal como as pequenas tartarugas e as salamandras.

Saiba que: alguns fãs de paludários constroem gradualmente o seu pântano miniatura. Usam a inclinação para integrar pequenas cascatas. É por este motivo que por vezes se fala de aquários-cascata.

Quais as vantagens e desvantagens de um paludário?

Antes de comprar e instalar um paludário deve familiarizar-se com as suas particularidades. Tendo em conta que está a recriar dois habitats naturais de animais e plantas é importante conhecer as especificidades tanto da aquariofilia como da terrariofilia.

O segredo está em criar as melhores condições possíveis para animais e plantas em ambos os mundos. Afinal, um paludário está sempre associado a um certo esforço. O elevado nível de humidade e a manutenção de um ambiente limpo no pequeno ecossistema são especialmente desafiantes.

Porém, com algum tempo e sensibilidade não será complicado criar um equilíbrio ambiental que possa satisfazer os habitantes do novo universo por si criado - e também o próprio criador. A recompensa pelos seus esforços é uma impressionante diversidade.

Independentemente dos residentes que escolher consegue criar paisagens únicas. A plantação, o substrato e a proporção de água em relação às margens dependem em grande parte dos animais que selecionar para o paludário.

plantas nas margens e na água do paludário

O que pertence a um paludário?

Para instalar um paludário precisa, além de conhecimentos em aquariofilia e terrariofilia, de um recipiente e acessórios adequados. Em lojas especializadas existem à venda recipientes de vidro próprios para paludários. Por norma, estão disponíveis nas versões aberta e fechada. Uma vez que a humidade nos paludários é particularmente elevada, os sistemas fechados são os mais recomendados.

Dica: Se já tem um aquário mas pensa em mudá-lo, experimente usá-lo como base para um paludário.

Filtros e iluminação para o paludário

As plantas asseguram a excelente qualidade da água. E as suas raízes são muito mais do que um magnífico esconderijo para os animais do paludário. Como se estendem à zona submersa acabam também por remover muitos poluentes da água.

Apesar disso, tal como nos aquários, a água deve ser filtrada. Para criar um paludário-cascata é também necessária tecnologia de bombeamento. Uma cascata não só cria movimento no aquaterrário como aumenta o nível de humidade.

Outro elemento que não deve faltar num paludário é a luz. Também no caso da iluminação o aquário pode servir como modelo. Porém, nesta situação depende grandemente das preferências de todos os habitantes, plantas e animais. Os répteis, por exemplo, precisam de luz ultravioleta e, adicionalmente, de zonas quentes para se aquecerem ou secarem.

Que animais são adequados para um paludário?

Oriundos de habitats húmidos e quentes, os animais que adoram água vão sentir-se em casa num paludário. Anfíbios ou répteis, crustáceos ou peixes - todos encaixam perfeitamente no aquaterrário desde que a configuração lhes seja ideal.

Entre os residentes mais populares dos paludários contam-se os seguintes animais:

  • Rã-touro-americana
  • Axolote
  • Tartaruga-de-orelhas-amarelas
  • Dragão-d'água-chinês
  • Caranguejo-eremita terrestre
  • Tartaruga-almiscarada
  • Cobra-garter
  • Salamandra-tigre

Se quer ter diferentes espécies de animais deve, antes de mais, informar-se acerca das suas preferências e necessidades. Assim, tem a possibilidade de descobrir que inquilinos se dão melhor e também quem são os predadores que, portanto, devem estar afastados.

Outra condição importante para o bem-estar animal no paludário é o correto nível da água. Este deve basear-se nas necessidades das espécies animais usadas. Portanto, é aconselhado manter o número e a diversidade de animais sob controlo.

As plantas que embelezam o paludário

O que se aplica aos animais do paludário também se aplica às plantas: se gostarem de humidade irão desenvolver-se lindamente no seu pântano miniatura. Em princípio, qualquer planta de aquário pode ser usada no paludário.

As samambaias dão-se muito bem nas margens do aquaterrário. O musgo de Java é outra planta excelente para o paludário. Com alguma habilidade e a técnica apropriada, é possível oferecer a plantas como as orquídeas as condições perfeitas para prosperarem.

Dicas para um pântano em miniatura equilibrado

Independentemente de ter um aquário, terrário ou a mistura dos dois: à criação de um pequeno ecossistema em casa aplicam-se as regras da natureza. Ou seja, tal como num verdadeiro pântano, o paludário é sensível às condições ambientais negativas.

Para que possa usufruir por muito tempo do seu pequeno universo tropical, tenha em conta as seguintes dicas:

  • Habitantes: o seu paludário deve efetivamente unir água e terra - e não só visualmente. A transição entre ambos os mundos deve ser o mais fácil possível para os animais simultaneamente terrestres e aquáticos.
  • Limpeza: lembre-se de posicionar filtros e outros elementos propensos a sujidade de forma a que sejam de fácil acesso e possam ser limpos a qualquer momento.
  • Circulação de ar: em espaços em que o nível de humidade é elevado é comum existir bolor. A ventilação periódica e o uso de isópodos (bichos-de-conta) pode ajudar a prevenir ou a conter a formação de bolor.

Conclusão: exigente mas gratificante

Um paludário combina o melhor dos mundos da aquariofilia e da terrariofilia. Experiências anteriores com aquários são a forma melhor e mais simples de entrar no universo dos pântanos tropicais.

No entanto, mesmo que nunca tenha tido contacto com estes mundos mas quer aventurar-se neste exigente e apaixonante hobby - não há problema! Irá divertir-se imenso a construir e a manter o seu paludário. A Magazine da zooplus está aqui para lhe dar inúmeras dicas valiosas sobre como cuidar do seu pequeno ecossistema e ainda muitos factos curiosos sobre todos os tipos de animais domésticos.


Sabrina Quente
Sabrina Quente

Animals have accompanied me for as long as I can remember - there is hardly a child's photo without a budgie on my head or a cat on my lap. For more than ten years, I have been writing as an editor about various topics ranging from health insurance to cat ownership. Always with me: my cat Mimi, who is the best source of inspiration for many texts and knows when it's time for a break from writing.


Os nossos artigos mais relevantes
5 min

Alimentar peixes com comida viva

A comida viva para peixes é muito popular entre os donos de aquários e traz muitas vantagens aos peixes. Esta é a forma mais natural de alimentação para os peixes e aumenta-lhes a vitalidade.