Bolas de pelo em gatos This article is verified by a vet

bolas de pelo_1

Quem tem um gato na família já sabe que de vez em quando o seu pequeno felino vomita bolas de pelo sem dar qualquer aviso. Estas bolas de pelo, cujo nome científico é tricobezoar, não costumam indicar problemas de saúde. No entanto, neste artigo explicamos como se formam as bolas de pelo em gatos e em que casos elas podem ser um sintoma de uma doença.

Formação das bolas de pelo em gatos

Contrariamente aos cães, os gatos costumam desenvolver bolas de pelo. Isto deve-se em primeiro lugar aos fortes hábitos de higiene dos gatos que se lambem com muita frequência. A formação das bolas de pelo deve-se, como seria de esperar, à ingestão de pelos. Na verdade, os gatos possuem uma língua áspera que com facilidade retira os pelos mortos e soltos da pelagem. Em seguida, os gatos engolem o pelo e quando uma quantidade grande de pelo chega ao estômago formam-se bolas de pelo.

Geralmente, o aparecimento das bolas de pelo não tem uma razão específica. No entanto, este fenómeno é mais frequente na altura da mudança de pelo e em gatos com pelo comprido.

Por vezes, a formação de bolas de pelo está relacionada com deficiências de fibras cruas na alimentação do gato. Por fim, doenças que afetam o desenvolvimento dos pelos, como o hipertiroidismo, podem propiciar o aparecimento destas bolas.

Como evitar o aparecimento de bolas de pelo em gatos?

Para evitar que o seu gato tenha bolas de pelo dê-lhe uma alimentação equilibrada que inclua fibras cruas em quantidade suficiente. Além disso, ajuda o seu gato na altura da mudança do pelo se o escovar regularmente. Dessa forma elimina grande parte pelos mortos do seu gato, evitando que ele os engula.

Pelo de gato na mão de uma pessoa. Gato branco no fundo. As bolas de pelo resultam da ingestão de pelo durante as sessões de higiene.
Ao escovar regularmente o seu gato evita que ele engula muito pelo e que se formem bolas de pelo.

Problemas gastrointestinais causados pelas bolas de pelo em gatos

Se notar que o seu pequeno felino anda a comer e a beber menos água deve observá-lo com cuidado. Assim, se ele se mostrar enfraquecido ou se sentir dores quando lhe tocar na barriga leve-o ao veterinário imediatamente. É aconselhável telefonar antes para que o veterinário possa preparar o consultório caso seja necessário fazer uma intervenção de emergência.

Perante estes sintomas, o veterinário irá observar o seu gato e verificar se é necessário tomar medidas para estabilizar a circulação. Em seguida o veterinário faz uma apalpação minuciosa do abdómem. Caso o gato mostre que sente dores ou se a barriga estiver muito dura e tensa é porque algo de errado se passa. Nestes casos, é possível que o gato desenvolva uma síndrome da dilatação vólvulo-gástrica, que pode ser acompanhada de inflamação e obstrução intestinal completa ou incompleta.

Para fazer o diagnóstico desta síndrome o veterinário faz exames imagéticos, por exemplo uma radiografia. Desse modo consegue observar os órgãos da cavidade abdominal. Nalguns casos pode ser também útil administrar meios de contraste, visto que torna fácil identificar a localização da obstrução.

Por fim, no caso de suspeita de síndrome da dilatação vólvulo-gástrica o veterinário também faz análises ao sangue. Visto que a alteração de alguns parâmetros, como por exemplo o aumento do lactato, indicam a presença desta síndrome.

Royal Canin Hairball Care

Royal Canin Hairball Care

  • Contém microfibras e psílio para estimular a atividade intestinal 
  • Reduz a formação de bolas de pelo no estômago
  • Croquetes com tamanho adaptado – indicado para gatos de todas as raças, tamanho e peso

Tratamento das bolas de pelo em gatos

Existem dois tratamentos para as bolas de pelo em gatos:  o conservador e o cirúrgico. O veterinário decide o tratamento mais adequado de acordo com o tamanho e localização da bola de pelo. Abaixo explicamos em que consistem os dois tipos de tratamento.

  • Conservador: quando o veterinário encontra um corpo estranho no estômago, geralmente houve também a formação de gás. Este pode ser libertado por meio de uma sonda. Além disso, o veterinário pode ajudar a que a bola de pelo seja expelida através da administração de medicamentos. Assim, o gato pode ter que tomar laxantes que estimulem contrações intestinais.
  • Cirúrgico: quando as bolas de pelo são muito grandes, o veterinário tem que fazer uma intervenção cirúrgica para as remover. A operação deve ocorrer o mais rapidamente possível para evitar outras complicações.

Conclusão

A grande maioria das bolas de pelo são expelidas do estômago através do vómito. No entanto, se as bolas se tornarem muito grandes, o gato pode não conseguir expeli-la. Nesse caso deve levar o seu pequeno felino rapidamente ao veterinário. Dessa forma, evita que surjam complicações adicionais.


Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?