Alergia a gatos This article is verified by a vet

Escrito por Franziska G.
Em colaboração com Purina Pro Plan
Fotografia de uma senhora com um gato: os espirros e nariz entupido são sintomas de alergia a gatos

Muitas pessoas têm reações alérgicas quando estão perto de gatos

Adora gatos, mas quando está ao pé de um pequeno felino não para de espirrar? Então provavelmente tem alergia a gatos. Leia o nosso artigo e descubra como eliminar os irritantes sintomas da alergia e viva feliz com o seu gato outra vez!

Quais os sintomas da alergia a gatos?

Os sintomas da alergia a gatos são vários. Por isso, as pessoas podem apresentar diferentes reações quando estão com os gatos ou em sítios que eles habitam. Se a alergia for leve, as pessoas apresentam sintomas semelhantes à febre do feno:

  • Olhos lacrimejantes e comichão
  • Espirros
  • Nariz entupido e secreções nasais
  • Sente que a garganta arranhada

Por outro lado, em casos de alergia mais grave, os sintomas também são piores:

  • Cansaço e dificuldade em dormir
  • Crises de tosse que podem provocar falta de ar
  • Aparecimento de manchas avermelhadas na pele que provocam comichão

Existem casos raros em que o contato com gatos desencadeia um choque alérgico. Esta situação pode ser fatal, visto que provoca queda da tensão arterial e falta de ar. No entanto, isto é naturalmente evitável se a pessoa receber a ajuda médica necessária.

Como se faz o diagnóstico da alergia a gatos?

Se tem sintomas alérgicos quando está perto de gatos consulte o seu médico para saber a causa exata do problema. O diagnóstico destes sintomas é importante para prevenir outras complicações a longo prazo, como por exemplo bronquite asmática.

Hoje em dia os médicos conseguem diagnosticar a alergia a gatos rapidamente. Para tal o seu médico pode usar os seguintes testes:

1. Testes cutâneos

Existem vários tipos de testes cutâneos. Os mais comuns são os testes por picada e testes intradérmicos. Nos testes por picada, o médico aplica uma gota de vários alergénios sobre a pele. Em seguida faz uma leve picada na pele em cada uma das gotas, para o alergénio penetrar na pele. Se surgir uma mancha avermelhada na zona da aplicação de um alergénio o médico conclui que esse é a causa da alergia.

O procedimento dos testes intradérmicos é muito semelhante. A única diferença é que uma pequena quantidade alergénio vai ser injetada diretamente na pele.

Fotografia da realização de testes cutaneos com a colocação das gotas de alergéneos na pele. Este teste é uma forma de diagnosticar a alergia a gatos
Nos testes cutâneos por picada, o médico coloca uma gota de vários alergénios na pele e espera a reação.

2. Análises ao sangue

Neste caso o médico recolhe uma amostra de sangue que depois envia para análise laboratorial. O objetivo desta análise é verificar se determinados anticorpos estão presentes no sangue. Por exemplo, se a concentração do anticorpo IgE for elevada é um sinal de alergia.

As análises ao sangue são geralmente usadas para confirmar o resultado de um teste cutâneo. No entanto, é o teste alternativo mais comum se por alguma razão os testes cutâneos não poderem ser realizados.

Qual o tratamento para pessoas que têm alergia a gatos?

Como seria de esperar a forma mais eficaz de evitar os sintomas da alergia é não estar em contato com os alergénios, ou seja, não estar com gatos. No entanto, se tiver um gato, se viver um gato na vizinhança ou se trabalhar com gatos esta solução não pode ser implementada. Para estas situações existem alternativas como por exemplo:

Fotografia de um spray nasal, um medicamento útil para quem tem alergia a gatos
Os sprays nasais podem ajudar em situações limite a abrir as vias respiratórias.

Medicamentos

Anti-histamínicos na forma de gotas oculares, pomadas ou comprimidos aliviam os sintomas da alergia. Se ainda assim apresentar sintomas graves pode sempre recorrer a um spray nasal com agonistas adrenérgicos beta 2, como por exemplo salbutamol. Estes sprays são uma grande ajuda se sentir falta de ar.

Purina Pro Plan LiveClear Kitten peru: ração que ajuda a combater a causa da alergia a gatos

Pro Plan LiveClear Kitten peru

  • Reduz os alergénios no pelo do gato
  • Fortalece as defesas normais do corpo 
  • De digestão fácil 
  • Estimula a função normal do cérebro e da visão
  • O ingrediente principal é peru 

Ração para gatos que reduz os alérgenos no pelo

Surgiu no mercado há pouco tempo uma nova ração especialmente concebida para ajudar os donos de gatos com alergia. Esta ração contém uma proteína específica que se encontra nos ovos e que neutraliza os alergénios presentes na saliva dos gatos. Assim, ao comer esta ração o gato espalha menos alérgeno pelo seu pelo durante as sessões de higiene.

Um estudo demonstrou que com esta ração a presença de alergénios no pelo reduz-se em média em 47%. No entanto, este valor só é alcançável se o gato comer esta ração diariamente após pelo menos 3 semanas. Este novo tipo de ração não resolve completamente os problemas de quem tem alergia a gatos. Mas como a percentagem de alergénios presentes em casa é muito menor, a vida dos donos torna-se mais simples.

Se pretende experimentar esta ração, leia o nosso artigo Alterar a alimentação dos gatos para que a transição para a nova comida seja bem sucedida.

Pro Plan LiveClear Sterilised Adult Salmão

  • Pode reduzir os alérgenos no pelo de gato
  • Protege a função renal 
  • Facilita a manutenção do peso ideal
  • Sem corantes ou aromas artificiais
  • Salmão como ingrediente principal 
Purina Pro Plan LiveClear Sterilised Adult salmão

Dessensibilização

Se os medicamentos contra as alergias não estiverem a ter o efeito desejado, pode recorrer à dessensibilização. Nesta terapia o médico começa por administrar uma dose muito fraca dos alergénios que causam os sintomas ao paciente. Em seguida vai aumentando gradualmente a dose ao longo de vários meses. O objetivo desta terapia é habituar o sistema imunológico ao alérgeno e assim reduzir de forma permanente a reação alérgica.

Qual é o prognóstico da alergia a gatos?

A maioria das pessoas com alergia a gatos tem sintomas leves. No entanto, se o sistema imunitário tiver uma reação exagerada, a pessoa pode sofrer um choque alérgico, que pode ser fatal. Além disso, a pessoa também pode desenvolver asma alérgica.

Quais são as causas da alergia a gatos?

Inquéritos indicam que numa em cada 5 famílias com gatos há uma pessoa com alergia a gatos. Isto significa não apenas mais limpezas em casa, como também prejudica a relação entre as pessoas e o gato.
A alergia é causada por uma proteína especifica que os gatos têm na saliva. Nalguns casos esta proteína pode igualmente ser libertada na urina ou no suor. Assim, contrariamente ao que muitas pessoas pensam, a causa da alergia não está no pelo do gato.

A alergia surge quando uma pessoa entra em contato com o alérgeno e o seu sistema imunitário tem uma reação de defesa desproporcionada. É então que o corpo liberta histamina, uma substância que além de comichão e vermelhidão na pele também provoca a queda da tensão arterial.

Gato a ser penteado ao colo da dona: ao contrário do que muitas pessoas pensam os pelos não são a causa da alergia a gatos
Os pelos dos gatos não são a causa da alergia

Como prevenir a alergia a gatos?

As pessoas podem desenvolver uma alergia a animais em qualquer altura da vida e não há nada que possa fazer para evitar. Assim, a única solução é controlar os sintomas através das várias terapias que tem à disposição.

Os nossos artigos mais relevantes