O instinto de caça nos gatos

A sequência normal de uma cena de caça com gatos é simples: ficam à espreita, aproximam-se sorrateiramente, apanham a presa, matam-na e, finalmente, comem-na. Porém, esta cena apenas se cumpre na totalidade quando o animal está esfomeado. O mais comum é o exímio caçador presentear o dono com um rato moribundo.

Por que caçam os gatos?

A sobrevivência dos gatos domésticos já não depende da procura de alimento na natureza. No entanto, entre os instintos básicos dos gatos conta-se o instinto de caça. Ainda que saciado, o instinto de caça do animal é ativado perante uma potencial presa. E não importa se se trata de um gato de exterior, de interior ou selvagem, que vive na natureza. Este é um instinto hereditário e transmite-se de geração em geração.

Quando os gatos trazem ratos

É habitual os gatos entregarem aos donos os animais que caçam. Não existe uma resposta unânime para justificar este comportamento. Todavia, muitos suspeitam que os animais nos estão a oferecer um presente, já que os nossos dotes como caçadores deixam muito a desejar. Assim, deve contentar-se se o seu patudo o presenteia, uma vez por outra, com um rato. Punir o animal seria inadequado, pois este não compreenderia o que fez de errado.

Como é que os gatos caçam a sua presa?

Para os gatos selvagens que vivem na natureza, a caça tem início com a perseguição na sua zona de caça. Após alguns momentos, o animal seleciona uma área mais restrita, que lhe pareça prometedora, e aguarda pacientemente. De seguida, identificada a presa, o gato começa a aproximar-se com prudência.

Fazendo uso de qualquer possível esconderijo, aproxima-se até ficar à distância de apenas alguns metros da presa, colocando-se à espreita. Os seus olhos seguem cada movimento e as suas patas traseiras inclinam-se lentamente para trás. E, finalmente, é chegado o grande momento: a cauda do gato estica-se para trás e o animal move-se com uma série de saltos.

O salto decisivo é de tal modo calculado que as patas traseiras recebem o primeiro impulso e as dianteiras servem somente para capturar a presa. Assim, o gato consegue reagir, ainda no ar, aos movimentos que a presa faz para o evitar, movendo-se nessa direção com a dianteira do corpo. Ao saltar de um ponto elevado, o gato cai perto da presa e apanha-a mais rapidamente. Neste caso, não há necessidade de a atingir com um golpe das patas, bastando usar as garras.

As presas mais pequenas são imediatamente capturadas com os dentes; por vezes, o gato põe-lhes uma pata por cima. Contudo, em alguns casos deixam-nas escapar só para as poderem caçar de novo. Após várias tentativas, o instinto de caça do gato pode desvanecer-se, de tal modo que acaba por libertar a presa. Se não for esse o caso, agarra-a com a boca e transporta-a até um lugar seguro para se deleitar ou, como referido acima, oferece-a ao dono.

Pode encontrar tudo o que o seu gato necessita na loja online da zooplus, entre comida, brinquedos e areia para gatos.

Os nossos artigos mais relevantes