Praganas nos cães This article is verified by a vet

praganas entre os dedos da pata de um cão

Algumas praganas presas entre os dedos de um cão.

Consegue sentir um grande inchaço por debaixo da pele do seu cão? Ou talvez já se tenha aberto um abcesso e a ferida está a deitar pus? Então, é possível que se tenha espetado uma pragana no corpo do animal. Mas quais são realmente as consequências das praganas nos cães? Leia este artigo e fique a saber tudo.

O que é uma pragana?

Praganas (também chamadas aristas) são pequenos prolongamentos de determinadas plantas, como de diversas variedades de cereais ou relva que rodeiam a semente. Por norma, têm pequenas cerdas e barbelas que se podem prender no pelo do seu cão.

As praganas compridas são sobretudo encontradas na cevada (cevada-dos-ratos, por exemplo) e na chamada stipa. Algumas variedades de centeio também têm pequenas praganas. Porém, tanto o trigo como a espelta não costumam ter praganas.

Qual a época mais problemática das praganas?

Nos países da Europa Central, o pico das praganas é entre junho e setembro. Em zonas mais a sul, tanto os cereais como a relva podem ter praganas durante outros meses. Portanto, esteja atento ao estado das plantas durante os vossos passeios.

praganas no pelo do cão
As praganas prendem-se com muita facilidade no pelo dos cães.

Quão perigosas são as praganas nos cães?

Nunca subestime as consequências a nível de saúde que podem advir da presença de uma pragana no corpo do seu cão. As feridas causadas por praganas mais superficiais normalmente curam-se depressa. No entanto, úlceras mais significativas podem surgir em zonas do corpo mais profundas. 

De acordo com a localização, o seu cão pode apresentar diferentes sintomas. Se a pragana entrar, através da pele, em algum órgão interno, como os pulmões, as consequências podem ser graves. 

Sintomas: como posso saber se o meu cão tem uma pragana?

Se a pragana for superficial, esta pode ser normalmente vista ou sentida. Normalmente, no entanto, os sinais da doença (sintomas) dependem em grande parte da profundidade da pragana e da sua localização: 

Se, por exemplo, a pragana estiver localizada debaixo da pálpebra, pode ferir gravemente o olho e, no pior dos casos, provocar cegueira no animal. Portanto, os animais afetados pestanejam mais vezes ou coçam desesperadamente os olhos com as patas. 

Inversamente, uma pragana presa na pata ou na axila pode provocar distúrbios de movimento. Se a pragana estiver no canal auditivo, o cão sacode a cabeça como um louco ou tenta aliviar a sensação desagradável coçando as orelhas. 

Quando a pragana provoca estragos

Se a pragana penetrar mais profundamente no corpo do seu cão, pode provocar inflamação. Pois as praganas são fontes de sujidade e bactérias. Os tecidos incham, podem ficar vermelhos e causar dor. Além disso, também podem desenvolver-se abcessos com pus.

De acordo com a localização da pragana, pode por vezes sentir um inchaço por debaixo da pele que é impossível de mover. Por outro lado, as praganas localizadas nas orelhas provocam muitas vezes infeções nos ouvidos.

Quando devo consultar o veterinário?

A pragana não está muito funda e o cão permite que a toque? Então, é bem possível que consiga remover a pragana sozinho. No entanto, tenha bastante cuidado ao fazê-lo e tente não introduzir germes na ferida. Para tal, é importante que lave as mãos muito bem antes e utilize uma pinça esterilizada para a remoção.

Porém, se a pragana estiver num local inconveniente ou se consegue sentir um aumento do volume por debaixo da pele, deve recorrer ao veterinário. Por um lado, tem a oportunidade de clarificar se se trata mesmo de um corpo estranho, como uma pragana, ou se o animal tem outra doença qualquer.

Diagnóstico: como se identificam as praganas nos cães?

De acordo com a localização e profundidade da pragana, pode ser mais ou menos difícil para o veterinário localizá-la. Se não for visível do exterior e se tiver desenvolvido um grande inchaço debaixo da pele, podem ser consideradas outras doenças, como tumores.

Porém, se o abcesso não for identificado de imediato, o veterinário pode retirar uma amostra de tecido para confirmar a suspeita de cancro. Depois, a amostra é enviada para um laboratório especial, que examina a amostra. Através das células, o laboratório pode distinguir entre um processo inflamatório e um tumor.

Tratamento: como são tratadas as praganas nos cães?

As praganas superficiais não requerem tratamento veterinário especial. Normalmente, é suficiente removê-las da pele e limpar cuidadosamente a ferida.

No entanto, a situação é bem diferente se o corpo estranho estiver na zona dos olhos, em camadas mais profundas da pele ou mesmo em órgãos internos. Neste último caso, o veterinário pode ter que remover a pragana cirurgicamente, o que, normalmente, requer a administração de anestesia, o que tem os seus riscos.

Além disso, será prescrita medicação ao animal, como analgésicos e anti-inflamatórios. Já os antibióticos podem ajudar a combater as bactérias.

golden cocker spaniel a correr por um campo de trigo
Ao correr pelos campos, os cães podem facilmente "apanhar" praganas.

Causas: como surgem as praganas nos cães?

É algo que acontece sobretudo nos meses de verão, quando os campos estão mais secos e a erva dura. Então, o animal pode "apanhar" praganas enquanto brinca no campo.

As praganas em cães são muito frequentes quando os donos brincam com bolas ou jogam frisbee com os animais em áreas de campo. Quando os cães correm muito depressa e param repentinamente, as praganas perfuram a pele muito rapidamente.

Mas assim que isto acontece, a pragana não fica no mesmo sítio durante muito tempo. Pois, devido ao constante movimento do seu cão, a pragana também se vai movendo. Portanto, pode penetrar em camadas mais profundas da pele. As praganas inaladas também podem rapidamente chegar aos pulmões através do trato respiratório.

Os corpos estranhos nunca são estéreis e estão muitas vezes contaminados com germes (bactérias ou esporos de fungos, por exemplo). Deste modo, podem facilmente multiplicar-se em ambientes quentes e húmidos. Assim, a inflamação é inevitável.

Prognóstico: quais as chances de recuperação?

O seu cão pode apanhar praganas em qualquer parte do corpo. Portanto, não é possível generalizar relativamente ao prognóstico das praganas nos cães.

Porém, pode assumir-se que as praganas superficiais são mais fáceis de tratar do que as mais profundas. Já as praganas nos olhos ou em órgãos são consideradas as mais críticas, pois acarretam bastantes mais complicações.

Prevenção: como proteger o seu cão das praganas

Nem sempre consegue evitar que o seu cão apanhe uma pragana. No entanto, com apenas algumas dicas consegue reduzir significativamente este risco:

  • Certifique-se que o animal não corre em zonas de relva alta durante o verão.
  • Verifique sempre o pelo do animal após os passeios (sobretudo nos meses mais quentes). Deste modo, pode identificar objetos estranhos, como praganas, e removê-los.
  • Penteie o animal com regularidade.
  • Apalpe o cão ocasionalmente para identificar atempadamente alterações no corpo, como massas.

Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
12 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?