Dog Yoga: Yoga com cães

yoga com cães

Nesta altura, a maior parte das pessoas passa mais tempo em casa do que o habitual por causa da pandemia da Covid-19. E visto que os ginásios também estão fechados, as pessoas procuram alternativas para se manterem em forma dentro de casa. Também os patudos podem usufruir destes novos hábitos dos seus donos. Como seria fazer yoga com o seu cão? Damos-lhe dicas para quem gostaria de começar a praticar yoga e igualmente para quem já pratica regularmente.

Dog Yoga: relaxamento é o aspeto principal

Mesmo os iniciantes sabem que os animais e o yoga têm uma ligação próxima, pois rapidamente são introduzidos a posições inspiradas em animais. E os cães estão presentes, com a “posição de cão a olhar para baixo”. Outras posições são inspiradas em outros animais, como por exemplo, o gato, o pombo e o crocodilo. Os movimentos lentos e que exigem concentração fazem bem aos donos e igualmente aos patudos. A prática de yoga com cães chama-se Doga, do inglês dog (cão) e yoga.

A norte-americana Suzi Teitelman inventou esta nova forma de yoga, quando há cerca de 20 anos resolveu integrar os cães nos seus cursos de yoga. Desde então, Suzi Teitelman formou muitos instrutores de yoga para cães. Nesta forma de yoga o objetivo não é que o cão pratique as posições com o seu dono, pois, naturalmente, o seu patudo não o pode acompanhar. No entanto, ficar deitado confortavelmente e observar o dono a praticar yoga pode ter um efeito positivo sobre o cão. Assim, abaixo apresentamos dicas para praticar yoga em conjunto com o seu patudo.

Como integrar o seu patudo nos exercícios de yoga

Com alguma criatividade, pode incentivar o seu cão a fazer consigo algumas posições de yoga. E na verdade, muitos patudos decidem imitar certas posições dos seus donos, como a de “cão a olhar para baixo”. Nesse sentido, os cães esticam as patas da frente e põem o rabo para cima. Se recompensar o seu cão nesse momento, ele compreenderá que o seu comportamento é positivo e terá tendência a repeti-lo. Mas tenha cuidado, muitos donos perdem a concentração nos exercícios neste processo.

Além disso, muitos praticantes de yoga olham para o seu cão como um peso extra para os exercícios de força e estabilidade. Por isso, tenha cuidado para que o seu cão não se magoe e verifique que ele se sente seguro. Cães com mais de 10 quilos não devem ser considerados “peso extra”. Da mesma forma, não deve colocar o seu patudo em posições desadequadas ao seu corpo. Assim, o melhor é abordar a prática de yoga com o seu cão com naturalidade. Muitos cães relaxam bastante apenas por estar perto do seu dono enquanto estes fazem exercícios de meditação. Instrutores de Doga acreditam que a energia entre pessoas e cães flui nos dois sentidos.

O cão como observador de yoga

Quem prefere praticar yoga sem o seu cão, deve ter alguns cuidados. E não apenas em posições de estabilidade, como a posição do guerreiro. Quando fizer yoga pela primeira vez ao pé do seu cão, é muito provável que ele ache os seus movimentos e posições estranhos. Assim, principalmente se for um cão jovem ou curioso, ele vai tentar perceber o que se passa. E talvez o queira ir ajudar. Ignore-o quando ele aproximar o focinho do seu rosto enquanto se concentra para fazer corretamente a “posição do gato”. Após algumas repetições, o seu patudo vai achar as suas posições menos interessantes. O melhor momento para praticar yoga junto ao seu cão é após um belo passeio. Assim, o seu companheiro vai estar mais cansado o pode observá-lo calmamente enquanto pratica a “posição do pombo”. Caso o seu patudo esteja demasiado curioso, pode distraí-lo com um brinquedo ou um snack para mastigar.

Fazer yoga com o seu cão na rua

Os donos passeiam com os seus patudos várias vezes por dia. Então, como seria incluir alguns exercícios de yoga nos passeios? Pois, na verdade, o yoga pode ser praticado dentro de casa, mas é igualmente adequado para espaços abertos. Durante o passeio, pode praticar exercícios especiais de respiração. No entanto, para exercício intensivo, o melhor é escolher um local calmo. Muitos iniciantes não gostam de ser observados quando praticam yoga e por isso preferem exercitar-se em locais isolados. Quem passear com o seu cão por uma mata isolada, pode fazer aí os seus exercícios habituais.

Existem também outras formas de yoga como o Shinrin, também chamado yoga de floresta. Esta forma de yoga centra-se em exercícios que “ligam” a terra e nos nossos pés, ou seja, nas nossas raízes. Os praticantes de Shinrin fazem exercícios sem recorrer a qualquer objeto e estão em completa harmonia com a natureza. Neste caso, o cão é apenas um observador.

Dog Yoga: o yoga é adequado para todos os cães?

Quem quiser praticar yoga com cachorros deve conseguir abstrair-se. Pois, o seu jovem patudo vai considerar a sua posição, com os pés e as mãos no chão, como um desafio para brincar. Ele pode então começar a morder o colchão de yoga. Assim, se não se importar com interrupções, pode tentar fazer alguns exercícios de relaxamento com o seu companheiro. No entanto, é aconselhável fazer estes exercícios após uma boa sessão de brincadeira.

Além disso, para o acompanhar no yoga, o seu cão deve conhecer os comandos básicos, como, por exemplo, senta ou fica. Se o seu cão tiver um instinto de caça muito acentuado, dificilmente vai conseguir fazer yoga ao ar livre. Acima de tudo, a modalidade de yoga que escolher praticar deve adequar-se ao par dono-cão. Assim, praticar yoga sob coação ou stress está fora de questão. O mesmo se aplica aos exercícios que escolhe. Quem gosta de praticar yoga com o seu cão de forma relaxada e não lhe pede para fazer exercícios impossíveis, vai ter alguns ganhos:

  • Fortalece o vínculo com o seu cão.
  • Cães assustadiços sentem-se mais seguros.
  • Cães nervosos aprendem a relaxar.

No entanto, os alongamentos de que as pessoas muito beneficiam quando fazem yoga, não são indicados para os cães. Se pretender fazer Doga com um cão que tenha problemas nas articulações, deve primeiro procurar a ajuda de um naturopata de animais.

Os nossos artigos mais relevantes
Saiba como se joga Flyball ecomo o dono e o cão se podem tornar uma equipa ideal de Flyball.