Dicas para um Natal em segurança com o seu cão

natal-em-seguranca-cao

Dicas para um Natal em segurança com o seu cão

Para um Natal em segurança com o seu cão, deixamos-lhe algumas dicas. Das decorações, às comidas mais pesadas, sem dúvida que o Natal pode ser uma época de perigos para os nossos amiguinhos - se tem cães, sabe do que falamos!

Nesta época, os cães, que veem a sua rotina é perturbada. Durante a época do Natal, o cão pode sentir-se em permanente stress. Além disso, há outros perigos a considerar e que nem sempre são evidentes. Aqui ficam algumas dicas para passar um Natal em segurança com o seu cão!

5 Perigos para o seu cão durante a época natalícia

1. Velas acesas no Natal

Embora a maioria dos cães mantenha uma distância de segurança das chamas, evite colocá-las ao seu alcance. Assegure-se que as coloca em zonas, onde o cão não a possa derrubar, nem tocar com a cauda, por exemplo.

Como reduzir os riscos

Se não quer abdicar das velas durante o Natal, coloque-as em locais seguros. Por exemplo, ponha-as no centro da mesa e evite os parapeitos das janela, assim como móveis onde o cão pode chegar. Uma boa alternativa às velas tradicionais são 'velas' LED artificiais, com as quais não há qualquer perigo de incêndios, nem de derramar cera.

Em caso de acidente: Se apesar de todas as precauções, o animal se queimar com uma vela, eis o que fazer:

  1. Esfriar a área afetada com de água morna (nunca água gelada!)
  2. Pomadas e pós não devem ser aplicados na pele dos cães.
  3. Consultar o veterinário. Frequentemente, ocorre que a extensão total da queimadura só é revelada mais tarde. Assim sendo, é importante que o animal seja examinado por um veterinário.

2. Perigos debaixo da árvore de Natal

Sobretudo os cães mais jovens, sempre mais curiosos, adoram as luzes e decorações da árvore. Além da queda das decorações, a própria árvore pode cair cair. No caso de usar decorações de vidro, recordamos-lhe o perigo cortes nas patas e até no focinho. Tenha também cuidado também com as fitas da árvore de Natal, pois muitos cães gostam de as morder.

Quanto às grinaldas de luzes, corre o risco do cão as pôr na boca e ser eletrocutado.

Para terminar, para um Natal em segurança com o seu cão, assegure-se que a árvore está bem firme e sustentada.

"Devo prescindir da árvore de Natal?"

Claro que não! Aqui ficam algumas dicas de segurança a considerar:

  • Coloque a árvore numa zona segura, afastada dos lugares-chave do cão, como o bebedouro ou cama.
  • Assegure-se de que a árvore está estável e segura. Recomendamos-lhe que use um suporte de qualidade, feito em aço, por exemplo e bem bloqueada.
  • Se usa elementos decorativos, como velas ou grinaldas, coloque-os no do topo da árvore. Nos ramos mais próximos do chão, use as decorações mais inofensivas, feitas de papel ou madeira.
  • Invista em decorações seguras, sobretudo no que toca aos materiais.
  • Acenda velas verdadeiras apenas se estiver na mesma divisão que o animal. Se quer jogar pelo seguro, não use velas reais, opte por luzes artificiais e sem fios, minimizando, o risco de choques elétricos.
  • Se usa árvores de Natal verdadeiras, coloque um revestimento no suporte. Deste modo, o cão  não se sentirá atraído a brincar com a terra ou a beber água do mesmo.

Em caso de emergência

No caso de o animal se cortar: Comece por colocar o patudo em segurança. Só depois, se preocupe em apanhar os cacos do chão e/ou erguer novamente a árvore.

No caso do animal se ter magoado com os vidros, trate da ferida. Primeiramente, comece por controlar a hemorragia. Em seguida, com água, limpe a ferida e apare cuidadosamente o pelo do cão. De seguida, utilize um spray desinfectante para limpar o corte. Durante o processo, assegure-se que consegue remover os estilhaços nas patas. Se for preciso, use uma pinça.

"Em que circunstâncias me devo dirigir ao veterinário?" Logo que possa, e após levar a cabo os passos acima referidos, leve-o ao veterinário. Inclusive, se se tratar um pequeno corte, uma vez que o risco de infeção nas patas é bastante elevado. Por essa razão, o animal deverá sempre ser examinado por um médico.

Em casos de feridas abertas, não conseguir parar uma hemorragia ou retirar algum corpo estranho na patinha, uma ida ao veterinário é urgente.

Tendo em conta que a maior parte dos consultórios estão fechados durante o Natal, tenha à mão o número de telefone de uma clínica com serviço de urgências.

3. Patinhas bem longe do chocolate

Também o seu cão é guloso? Para um Natal em segurança com o seu cão, mantenha-o bem longe dos chocolates. Ao contrário de nós, que no máximo ganhamos uns quilinhos; nos cães, o consumo de chocolate pode ser fatal.

A teobromina

A teobromina é uma substância contida quer no chocolate de leite, quer no chocolate preto. Esta substância é tóxica para os animais e o seu consumo pode ter graves consequências no organismos dos cães. Consequentemente, poderá resultar em espasmos, aumento da pressão arterial e/ou problemas cardíacos. Quanto ao chocolate branco, este não é tóxico para os cães, pois tem um baixo teor de teobromina. Todavia, a gordura e açúcar podem resultar em cólicas dolorosas para o animal.

Sintomas do envenenamento por chocolate

Tal como o nome indica, envenenamento por chocolate, ocorre sempre que há uma ingestão abusiva deste doce. Relativamente aos sintomas, estes dependem da quantidade de cacau presente no chocolate ingerido pelo cão. Estes são alguns sintomas resultantes da ingestão de chocolate pelo animal:

  • Diarreia,
  • Vómitos
  • Dolorosas cólicas
  • Tremores
  • Perda de consciência
  • Em casos extremos, a morte do animal

Cuidados a ter para um Natal em segurança com o seu cão

Reduza o risco de envenenamento: Para um Natal em segurança com o seu cão, nunca deixe chocolate ao alcance do cão. E lembre-se: destreza de um cão esfomeado/guloso não deve ser menosprezada. Cuidado com os pratos de doces que deixa em cima da mesa ou se há comida que cai ao chão.

No caso de o seu cão ter comido chocolate: Quão perigoso o chocolate pode ser para o cão, depende sobretudo da quantidade de chocolate ingerida e da percentagem de cacau do mesmo. Resumindo: quanto mais escuro o chocolate, mais tóxico será. Além disso, quanto mais pequeno for o cão, mais graves serão as consequências.

Se o seu cão comer uma grande quantidade de chocolate, dirija-se ao médico veterinário assim que possível. Em alguns casos, para parar a intoxicação, há que induzir o vómito e executar uma lavagem gástrica, com o auxílio de carvão ativado. Apesar da tensão, o importante é não entrar em pânico e manter o animal calmo.

4. Plantas tóxicas e materiais perigosos

Decorações, como a coroa de azevinho ou brilhantes na estrela de Natal, podem ser perigosas para o seu cão. Sobretudo, porque muitas plantas natalícias são muitas vezes venenosas para os animais. Aqui ficam alguns exemplos:

  • Se acidentalmente o cão ingerir um ramo de azevinho, sintomas de intoxicação, diarreia ou cólicas fortes podem surgir.
  • O simples contacto com as folhas da estrela-de-Natal (também conhecidas como flor-do-Natal) pode irritar a pele destes animais.
  • Os óleos perfumados também podem desencadear desconforto gastrointestinal. Sobretudo, se um patudo mais curioso decidir beber estes líquidos. Nestes casos, além de diarreia e vómitos, podem ocorrer a irritação das mucosas e até intoxicação.
  • Tenha também cuidado com os materiais das decorações, como as purpurinas e plásticos tóxicos.
  • Evite o popular spray de neve artificial, que pode causar dificuldades em respirar.

Devo abdicar do azevinho, da estrela-de-Natal e companhia?

Na nossa opinião e para um Natal em segurança com o seu cão, o mais importante é assegurar-se que os coloca fora do alcance do animal. Recomendamos-lhe ainda, alguns cuidados relativamente a outras decorações de Natal.  Hoje em dia, existem alternativas conscientes e que não representam perigo para os animais. Como é o caso dos adesivos para aplicar nas janelas, plantas artificiais, etc.

"O que fazer se o meu cão ingerir uma planta venenosa?" Nestes casos, dê-lhe cápsulas de carvão vegetal ativado. O carvão vegetal ativado é um medicamento essencial em qualquer kit de primeiros socorros de um dono que se preocupe com a segurança do seu cão. Quanto mais depressa o carvão ativado entrar em contacto com a planta no estômago, mais eficaz será. Contudo, caso não tenha dado conta da 'asneira' do cão, assim que se aperceber dos primeiros sintomas, leve-o de imediato ao veterinário. Alguns dos sintomas podem ser: convulsões, má circulação ou dificuldade em respirar,

5. Assados no forno – longe dos patudos!

Na sua casa um assado no forno é tão sinónimo de Natal, quanto a árvore e os presentes? Se sim, mantenha-o longe do seu cão. Por vezes, é difícil mantermo-nos firmes, no entanto, isso só prejudica o animal. A maioria das nossas refeições são demasiado condimentadas e gordurosas para os cães, podendo conduzir a sérios problemas gastrointestinais.

 

Cuidado com os ossos

Cuidado também com os ossos do peru ou do ganso. Estes ossos  podem lascar com facilidade, especialmente depois de cozinhados. Por essa razão, podem provocar lesões internas na boca e no esófago do cão.

Para um Natal em segurança com o seu cão, mime-o com os seus snacks favoritos! Os ossos ou os deliciosos biscoitos são excelentes ideias - e um bom presente de Natal para os cães!

Natal tranquilo 

Para quem tem cães, o Natal pode-se transformar num enorme desafio. Ainda mais, para quem tem cães jovens, mais curiosos e irrequietos. Porém, nada de pânico: se seguir as nossas dicas, (praticamente!) nada poderá correr mal. Boas festas!

Os nossos artigos mais relevantes