Escalares (Pterophyllum scalare)

Em colaboração com Tetra

Escalares

O peixe escalar, também conhecido como Acará-Bandeira, é um peixe tropical originário da Amazónia e pertence à família dos Ciclídeos. Com as suas barbatanas em forma de seta e as suas escamas brilhantes, o peixe escalar é uma estrela absoluta dentro dos aquários. Quem tiver um aquário de água quente tem as condições necessárias para ter um peixe deste tipo.

Aspeto dos Escalares

Escalar é um conceito originário da matemática e da física que significa uma determinada direção de um vetor. Assim, o nome deste peixe ornamental refere-se ao seu aspeto. As suas longas barbatanas vão-se afastando do corpo e juntamente com a boca pontiaguda assemelham-se a uma seta ou triângulo. Na zona posterior, este peixe tem uma barbatana mais curta que lhe permite mover-se na horizontal. As escamas dos Escalares apresentam diversas cores, no entanto, as quatro listas verticais que os caracterizam são geralmente pretas. Uma delas circunda o corpo, passando pelos olhos e outra passa ao nível da barbatana caudal. Contudo, é de assinalar que existem peixes escalares sem estas listas. Estes peixes têm, regra geral, 15 cm de comprimento e podem alcançar 25 cm de altura.

As variedades dos escalares

Os escalares pertencem à família dos Ciclídeos e dividem-se em três tipos. Em estado selvagem encontram-se principalmente os escalares ou Acará-Bandeira, o Acará Bandeira Leopoldi e o Acará-bandeira-atum. Estes três tipos distinguem-se principalmente pela altura. Em termos de criação, fizeram-se várias experiências com as cores deste tipo de peixe. Assim, existem escalares de criação em tons semi-pretos, baços, dourados e marmoreado. Igualmente populares são os peixes azuis e violeta e os escalares que têm manchas pretas em vez de listas e cujo corpo é arredondado.

O peixe brilhante da Amazónia: O escalar e o seu local de origem

O escalar foi descrito pela primeira vez em 1823 por investigadores na Amazónia. Estes peixes encontravam-se não apenas no Rio Amazonas, como também em afluentes, como por exemplo, no Rio Tocantins, Rio Ucayali, Rio Negro e Rio Madeira. Este peixe também foi encontrado em rios na Guiana, Guiana Francesa, Peru e no Rio Solimões. Originalmente, os escalares encontram-se principalmente nas águas quentes e doces, especialmente nos rios mais calmos da floresta tropical. Estes peixes preferem as margens dos rios, cujos leitos são mais escuros dada a proliferação de vegetação. Deve levar este aspeto consideração quando estiver a construir o seu aquário.

Como alimentar corretamente os Escalares

No seu habitat natural, os escalares alimentam-se principalmente de moluscos, larvas, insetos e outros pequenos peixes. Estes peixes são, assim, caçadores ativos e por isso é recomendado dar-lhes comida viva quando vivem em aquários. A comida viva é mais aconselhada para estes peixes do que comida congelada, como larvas de mosquitos, artémias ou caranguejos. Além disso, muitas vezes estes peixes não reagem bem a serem alimentados com flocos. Uma fonte possível de alimentação é a Lemma Minor ou algas.

Pode aconselhar-se sobre a alimentação dos Escalares em lojas da especialidade. No entanto, é importante ter em atenção a qualidade dos produtos, pois alimentos secos mais económicos frequentemente contêm ingredientes que os escalares não digerem com facilidade. As dificuldades digestivas podem, por sua vez, causar desnutrição, ansiedade e levar o peixe a ficar doente. Deve ter a certeza de que os seus peixes recebem proteínas e gorduras suficientes.  Contudo, estes elementos devem ser digeridos corretamente. Pois, proteínas e gorduras não digeridas provocam desequilíbrio bacteriano no aquário, o que prejudica muito os sensíveis Escalares.

Do que precisam os Escalares?

Tamanho do aquário

Tendo em conta a imponente altura que estes peixes adultos atingem, o aquário deve ser grande, ou seja, pelo menos 150 por 60 por 60 cm. Assim, o aquário terá o dobro da altura dos Escalares. Também o volume de água é importante. O seu aquário deve ter capacidade para pelo menos 200 litros. E, naturalmente, o tamanho do aquário deve ser proporcional ao número de Escalares que tenha. Assim, para três escalares, o aquário deve ter capacidade para 300 litros.

Também há cuidados a ter com o ambiente do aquário. O fundo deve ser coberto por uma substância granulosa ou areia. Contudo, é importante que as pedrinhas do fundo não sejam tão pequenas que possam ser engolidas pelos peixes, pois podem causar obstruções intestinais. As plantas devem ser parte integrante do aquário, pois os Escalares vivem e caçam originalmente no fundo do denso leito do rio Amazonas. Plantas como a Vallisneria ou objetos em madeira podem ser colocados na vertical dentro do aquário, pois os peixes gostam de locais onde se possam esconder. Como alternativa pode também incluir uma gruta com recantos ou pedras grandes. Caso pretenda criar escalares, estes locais resguardados são muito importantes para os rituais de acasalamento e para que a fêmea ponha os ovos. Assim que as larvas eclodem, os Escalares podem tornar-se agressivos e atacarem outros Escalares ou outros peixes que vivam no aquário.

A temperatura e os parâmetros da água

Visto que o Escalar é um peixe tropical, a temperatura do aquário deve situar-se entre um mínimo de 22 graus e um máximo de 32 graus. A temperatura ideal é de 26 graus. Assim que o termómetro indicar uma temperatura inferior a 20 graus, os Escalares ficam ansiosos e podem desenvolver doenças.

O valor do pH deve situar-se entre os seis e sete. Qualquer valor de pH acima de sete representa um perigo elevado para estes peixes sensíveis. O amoníaco em concentrações elevadas é venenoso e os Escalares dificilmente recuperam deste problema. Assim, é altamente aconselhável testar regularmente a água com os meios indicados para manter o ambiente do aquário sob controlo. O valor da dureza da água deve ser de seis. A melhor forma de filtrar a água é usando produtos com turfa, pois esta vai manter a água limpa e os níveis de bactérias estáveis. Em alternativa pode instalar um sistema de filtros por bomba.

A vida dos Escalares em sociedade

Fora da época de acasalamento, os peixes ornamentais são geralmente pacíficos e convivem bem com outras espécies. Assim, faz sentido que mesmo os peixes jovens vivam em grupos de até oito elementos. No entanto, durante a época de acasalamento, os Escalares podem apresentar comportamentos territoriais e predadores. Nesse momento, os esconderijos dentro do aquário são muito importantes. Cada casal deve ter disponível um território com um raio de 50 cm, pois podem tentar morder outros Escalares ou mesmo caçá-los. Num aquário pequeno, os comportamentos territoriais podem levar à morte de alguns peixes.

Os peixes que convivem com os Escalares não devem ser pequenos, pois facilmente são vistos como alimento. Assim, é aconselhável escolher peixes maiores, como peixes da família dos Caracídeos, por exemplo, os Tetra Sangue. Peixes de tamanho médio, como o Corydora Pimenta ou o peixe Cascudo, podem viver com os Escalares. No entanto, estes peixes não podem ser muito grandes, pois durante a noite podem sugar os Escalares que veem à superfície durante a noite. Outros possíveis companheiros dos Escalares são, por exemplo, o Peixe Gato Invertido, o Néon Azul e o Ciclídeo Borboleta.

Doenças dos Escalares

Os Escalares são peixes relativamente robustos, mas que são muito sensíveis a alterações químicas e biológicas da água. Quando bem tratados e em condições ótimas, estes peixes vivem entre 10 e 12 anos em cativeiro.

Os protozoários flagelados representam o maior perigo para a saúde dos Escalares. Estes seres microscópicos vão provocar danos no trato intestinal e causar desnutrição. Em seguida, danificam a parede intestinal. Este protozoários, que estão naturalmente presentes nos peixes, multiplicam-se massivamente quando o seu sistema imunológico está enfraquecido devido à ansiedade. A doença é facilmente observável e identificável, pois os peixes excretam muco branco que são as partes mortas do intestino danificadas pelo protozoário. Nessa situação deve agir imediatamente e colocar os peixes doentes de quarentena num aquário à parte. A água deste aquário deve estar bastante quente, a uma temperatura de 35 graus, que vai matar o patógeno. É também necessário administrar medicamentos com propriedades anti-protozoárias, como o metronidazol. Deve misturar 1 grama deste medicamento por cada litro de água durante dois dias.

Os peixes ornamentais também são suscetíveis doenças como a tuberculose dos peixes e à doença da mancha branca ou Ictio. Esta é fácil de reconhecer, pois, como o nome sugere, aparecem manchas brancas na pele dos peixes. O apodrecimento das barbatanas e a hidropisia abdominal são também doenças comuns. Estas são causadas por fungos que, entrando na corrente sanguínea, vão afetar outros órgãos, como por exemplo, o fígado e os rins. Nesta situação, o peixe perde a vontade de comer, assim como o equilíbrio. A doença desenvolve-se com o aparecimento de inchaços ou úlceras na pele. Visto que se trata de uma doença altamente contagiosa, os peixes doentes devem ser retirados para outro aquário imediatamente.

Doenças raras

Em aquários corretamente cuidados é raro surgirem vermes, como ténias ou lombrigas. Estes parasitas vivem principalmente no estômago, fígado ou músculos dos animais. Os peixes infetados com estes parasitas apresentam, geralmente, anemia e perda de peso. É preciso um medicamento especial para eliminar os vermes, que encontra em lojas para animais ou veterinários. No entanto, muito mais perigosos para a saúde dos peixes são os esporos. Quando infetados, estes peixes apresentam inchaços no corpo e cistos protuberantes nas branquias, movem-se de forma estranha e parecem completamente desorientados. Os Escalares jovens são especialmente vulneráveis, especialmente até ao primeiro ano de idade. Infelizmente ainda não existem medicamentos que eliminem estes parasitas, pelo que a prevenção e limpeza do aquário são as melhores estratégias para lidar com este problema. Além disso, um peixe infetado nunca deve ser introduzido num aquário com outros peixes.

Criação de Escalares

Primeiro é preciso que o Escalar encontre o seu par, o que acontece naturalmente em peixes que vivem em grupo. Depois do acasalamento, os ovos são depositados em folhas grandes. Os Escalares são pais extremosos e protegem ativamente os seus ovos. Por esta razão, podem apresentar comportamentos agressivos contra outros peixes nesta fase. Dois dias depois de terem sido postos, os ovos eclodem e nascem as larvas.

É possível que os peixes tentem comer os ovos. Se for este o caso, os ovos devem ser retirados para outro aquário onde os peixes devem crescer.

Criação de Escalares

Primeiro é preciso que o Escalar encontre o seu par, o que acontece naturalmente em peixes que vivem em grupo. Depois do acasalamento, os ovos são depositados em folhas grandes. Os Escalares são pais extremosos e protegem ativamente os seus ovos. Por esta razão, podem apresentar comportamentos agressivos contra outros peixes nesta fase. Dois dias depois de terem sido postos, os ovos eclodem e nascem as larvas.

É possível que os peixes tentem comer os ovos. Se for este o caso, os ovos devem ser retirados para outro aquário onde os peixes devem crescer.

Onde posso comprar Escalares?

As lojas de animais ou aquaristas experientes são o ponto de partida óbvio para quem quer comprar Escalares. Regra geral, encontra à venda Escalares criados em cativeiro, mas também pode encontrar peixes capturados na natureza. Ao comprar a um especialista, vai poder recolher informações e conselhos detalhados sobre como manter os seus peixes e sobre as características corretas para o aquário. Alguns criadores também vendem os peixes online. E comprar no eBay nem sempre é uma experiência satisfatória, os criadores que vendem peixes ornamentais online são geralmente profissionais e prestam um bom serviço.

Encontra na loja zooplus online todos os produtos para aquários, como comida para peixes, aquários ou plantas para aquários.

Os nossos artigos mais relevantes
A maioria dos elementos da família dos ciclídeos fazem parte do grupo dos peixes ornamentais originários dos trópicos e subtrópicos.
Os peixe-palhaço são animais de água salgada, oriundos do Pacífico e apresentam tons que variam entre o preto, laranja, amarelo e vermelho.