O que fazer ao encontrar um pássaro ferido?

Se encontrar um pássaro ferido na rua, a primeira coisa a fazer é levá-lo para um local seguro.

A vida dos pássaros silvestres é perigosa. Podem voar contra um vidro, às vezes encontram um gato e podem mesmo cair do ninho. Assim, é comum encontrar um pássaro ferido ou debilitado. Neste artigo explicamos o que fazer ao encontrar um pássaro ferido.

Infelizmente uma ave ferida tem poucas hipóteses de sobrevivência. Pois os pássaros têm um metabolismo elevado. Por outro lado, os pássaros também têm relativamente pouco sangue no corpo. Assim, poucos pássaros sobrevivem a feridas abertas. Além disso, o sangue chama a atenção de predadores como por exemplo, gatos ou raposas. Desse modo torna-se mais importante saber o que fazer ao encontrar um pássaro ferido.

Neste artigo encontra algumas dicas importantes para ajudar um pássaro ferido. Em primeiro lugar, vamos ver o que fazer numa emergência.

Primeiros socorros a um pássaro ferido

  1. Observe o pássaro. Verifique o que se passa da forma mais cuidadosa possível.
  2. Coloque o pássaro em segurança. Pegue no pássaro com a ajuda de uma toalha e em seguida coloque-o numa caixa de cartão forrada com papel de cozinha. No entanto, a caixa de cartão deve ter buracos para permitir a circulação do ar.
  3. Procure ajuda. Leve o pássaro a um veterinário ou a um centro de recuperação de animais silvestres.

Observar o pássaro

Antes de ir a correr buscar uma caixa de cartão deve observar cuidadosamente o pássaro de forma a ter a certeza que ele precisa de ajuda especializada. Geralmente é fácil identificar uma ferida ou um osso partido. Assim, se for esse o caso deve passar imediatamente para o ponto dois e colocar o pássaro em segurança.

No entanto, se encontrar um pássaro debilitado mas sem uma ferida claramente visível, deve começar por observá-lo por algum tempo. As pessoas sem conhecimentos mais aprofundados sobre pássaros têm muitas vezes dificuldades em distinguir um pássaro doente de um saudável. Assim, neste caso tente conseguir algumas informações. Por exemplo, o pássaro consegue andar? Consegue fugir? A maioria dos pássaros são tímidos e fogem rapidamente se uma pessoa se aproxima. Por isso, se ele se mantiver agachado ou deitado no chão é porque precisa de ajuda.

Um pássaro voou contra um vidro de uma janela ou porta

As lesões mais comuns nos pássaros são as lesões cerebrais causadas pelo impacto com um vidro. Na melhor das hipóteses o pássaro tem apenas uma concussão leve e consegue voar algum tempo depois.

Assim, se encontrar um pássaro ferido na varanda não deve pegar logo nele. Em primeiro lugar deve observá-lo durante alguns minutos de forma a ter a certeza de que ele está ferido. Visto que, os pássaros não costumam aproximar-se de pessoas não lhe toque desnecessariamente, pois ele pode ficar mais assustado.

No entanto, se verificar que o pássaro tem uma ferida no corpo, bico, olhos ou nas asas procure ajuda profissional se possível (consulte os pontos dois e três).

Situações especiais: pássaros jovens

Na primavera é comum encontrar passarinhos com poucas penas ou mesmo sem penas. Geralmente são passarinhos que caíram do ninho. Assim, nesta situação a solução ótima é colocar o passarinho outra vez no ninho, principalmente se ele não estiver ferido.

Desse modo, se encontrar o ninho numa árvore muito próxima pegue no passarinho com cuidado. Em seguida coloque-o outra vez no ninho. Vigie o ninho por algum tempo até ver se os pais regressam e alimentam os passarinhos. Se isso acontecer, pode ir para casa descansado, pois está tudo em ordem.

No entanto pode não descobrir o ninho ou os pais podem não regressar ao ninho. Nesse caso deve levar o passarinho um veterinário ou a um centro de recuperação de animais silvestres. Durante o transporte tenha em atenção a temperatura do passarinho. Assim, mantenha-o quente cobrindo-o com uma toalha ou com as mãos.

Sabia que os pássaros não têm um olfato sensível? Por isso não há perigo de os pais rejeitarem os seus passarinhos se os tocar.

Encontrou um juvenil

Se encontrar um pássaro ferido jovem, mas com o corpo coberto de penas, é muito provavelmente um passarinho que acabou de deixar o ninho. Assim, neste caso não é aconselhável voltar a colocá-lo no ninho.

Se o passarinho parecer saudável observe-o durante pelo menos uma hora. Naturalmente deve manter uma distância razoável de forma a não o assustar e para permitir que os pais se aproximem para o alimentar. No entanto, se o passarinho estiver num local perigoso pode movê-lo, mas perto do local onde o encontrou.

Os passarinhos chamam pelos pais e regra geral os pais vão de encontro aos seus filhos. Mas se os pais não aparecerem passada uma hora deve levar o passarinho a um veterinário ou a um centro de recuperação de animais silvestres. No site do ICNF ou do SEPNA encontra informações sobre onde estão os centros que o podem ajudar nesta situação.

Em situação alguma deve tentar criar o passarinho, pois estes animais necessitam de cuidados especializados. Criar juvenis é uma tarefa complexa, por isso os passarinhos devem ser cuidados por profissionais.

Uma caixa de cartão perfurada para o ar circular é adequada para transportar o pássaro ferido.

Como transportar um pássaro ferido em segurança

Se encontrar um pássaro ferido que precisa de ajuda especializada deve colocá-lo numa caixa de cartão com muito cuidado. A caixa deve estar forrada com guardanapos ou com papel de cozinha.

  • Em primeiro lugar cubra o pássaro com uma toalha ou um pano. Desse modo, é mais fácil levantá-lo do chão. Além disso evita que se magoe, pois os pássaros assustados costumam arranhar ou dar bicadas. Deve ter cuidados redobrados se estiver em presença de uma ave de rapina.
  • Em segundo lugar tenha cuidado para não apertar demasiado o pássaro ferido. Ao apertar a barriga ou o peito, o pássaro pode deixar de conseguir respirar. Além disso só deve tocar no pássaro na altura de o mover para a caixa de cartão. Segurá-lo muito tempo ou fazer-lhe festinhas parece a atitude correta, no entanto, ele pode ficar ainda mais assustado.
  • Durante o transporte a caixa de cartão é suficiente. Mas deve forrar a caixa com uma toalha, papel de cozinha ou jornais. Deste modo o pássaro fica quente e seguro, sem o incómodo das excreções que são absorvidas pelo papel. No entanto certifique-se que a caixa tem buraquinhos para que o ar possa circular.

Chegar à ajuda especializada

Os pássaros ficam muito ansiosos durante o transporte para o veterinário. Assim, é importante certificar-se que o pássaro está estável. Caso tenha dúvidas ou não possa fazer o transporte pode recorrer à linha SOS Ambiente ou a um veterinário especializado em aves. Os serviços de recolha de animais selvagens têm serviços especiais que se deslocam até o local onde o animal ferido se encontra. No entanto, se o serviço não estiver disponível não se esqueça de fixar bem a caixa de cartão no carro e dirija com cuidado.

Alimentar um pássaro ferido

Caso o transporte até à ajuda especializada demore mais de uma hora pode ter que alimentar o pássaro ferido. Assim, se o pássaro estiver demasiado fraco para comer sozinho pode dar-lhe uma solução de glicose. Em caso de emergência pode dar clara de ovo cozida. Esta alternativa é adequada a qualquer espécie e idade dos pássaros.

Muita atenção com feridas abertas ou hemorragias

Caso o pássaro tenha uma ferida aberta e esteja a perder muito sangue deve procurar ajuda imediatamente. Cubra cuidadosamente a ferida com um pano suave e seco. Além disso, se possível desinfete a ferida. Igualmente pode colocar um disco de algodão sobre a ferida.

Conclusão: observar é fundamental

Muitos pássaros feridos sobrevivem se encontrados a tempo e se receberem os cuidados adequados. Veterinários podem tratar fraturas ósseas, feridas nas asas, concussões e ainda infeções.

Caso o ferimento seja demasiado grave, o veterinário irá optar pela eutanásia, pondo assim fim ao sofrimento do pássaro. Por outro lado, se os cuidados médicos forem bem sucedidos, os centros de recuperação de animais silvestres recuperam e estabilizam o pássaro. Assim, será possível devolver o pássaro ao seu habitat natural.

Os nossos artigos mais relevantes