Doença do bico e das penas This article is verified by a vet

Duas catatuas brancas: a da direita está saudável, a da esquerda tem falta de penas em consequência da doença do bico e das penas

À direita uma catatua saudável. À esquerda uma catatua com a doença do bico e das penas.

Alterações nas penas e bico dos pássaros é um sinal da doença do bico e das penas. Descubra neste artigo as causas desta doença infeciosa que afeta principalmente periquitos e espécies de papagaios.

Sintomas típicos da doença do bico e das penas

A doença do bico e das penas ou PBFD (do inglês Psittacine Beak and Feathers Disease) é causada por um vírus chamado circovírus e tem um período de incubação relativamente curto. Ou seja, desde o momento em que a ave fica infetada e o surgimento dos primeiros sintomas podem passar entre 2 a 4 semanas. Além disso, esta doença pode apresentar diversas formas de acordo com a idade das aves:

1. Forma precoce

Mesmo as aves recém nascidas podem apanhar o circovírus das mães. No entanto, contrariamente a outras formas, os recém nascidos apresentam apenas diarreia. Alterações nas penas, bico ou unhas são raras em aves desta idade.

2. Forma aguda

A forma aguda da doença do bico e das penas afeta principalmente as aves jovens durante a primeira muda. Nesses casos, as aves jovens estão mais fracas e as penas alteram-se. Além disso, os ossos podem dobrar ou mesmo partir-se.

3. Forma crónica

As aves até aos 3 anos geralmente apanham a forma crónica da doença. Nestes casos, durante a muda, as penas geralmente enrolam-se e ficam com formas estranhas. As cores das penas sofrem igualmente alterações. Por fim, os bicos ficam inflamados, o que causa dores fortes às aves.

Catatua com a doença do bico e das penas
A doença do bico e das penas altera o aspeto das penas dos pássaros.

Métodos de diagnóstico da PBFD

Os sintomas desta doença são bastante específicos e por isso geralmente os veterinários rapidamente suspeitam do que se passa com a ave doente. Para ter a certeza do diagnóstico, com uma pinça o veterinário recolhe algumas penas. Em alternativa, o veterinário pode também recolher uma amostra de fezes e sangue. As amostras são então enviadas para um laboratório para confirmar a presença do vírus através de testes PCR. No entanto, caso o resultado do teste seja negativo é aconselhável repeti-lo, visto que existem casos de falsos negativos com alguma frequência.

Tratamento da doença do bico e das penas

Infelizmente, ainda não existe um tratamento que elimine o vírus que causa esta doença. No entanto, existem várias medidas que pode adotar para melhorar a qualidade de vida das suas aves.

Assim, regra geral, os veterinários prescrevem medicamentos para as dores e vitaminas, especialmente a vitamina A. Além disso, é essencial dar às suas aves uma alimentação equilibrada e comida de alta qualidade. Se as suas aves não comerem o suficiente recorra a suplementos alimentares. No entanto, antes de dar algum tipo de suplemento alimentar fale com o seu veterinário.

Deve também limpar a gaiola regularmente para eliminar o vírus. Por fim, para evitar o aparecimento de infeções secundárias, coloque a gaiola num local onde as aves possam apanhar ar fresco.

Prognóstico

Infelizmente a PBFD não tem cura. Se os seus pássaros apanharam o vírus, não há forma de o eliminar do corpo. Os veterinários apresentam uma esperança de vida para as aves doentes entre 6 a 12 meses.

Papagaio com a doença do bico e das penas
A PBFD é uma doença causada por um vírus e geralmente manifesta-se durante a muda as penas

Como os pássaros apanham a doença do bico e das penas?

Esta infeção viral é conhecida desde a década de 80 do século 20, quando foi identificada em catatuas na Austrália. Entretanto, veterinários identificaram esta doença com alguma frequência em outros psitacídeos, como araras, papagaios cinzentos e periquitos em todo o mundo.

O agente causador da doença é o circovirus que se transmite entre as aves através da inalação ou ingestão de partículas virais. Estas partículas encontram-se no pó das penas, fezes e secreções do papo. Uma vez no organismo, o circovirus migra através do sangue para os folículos das penas, para a pele e para a membrana do esófago e papo. O circovirus provoca a morte dos tecidos onde se instala e assim surgem os sintomas.

Proteger as suas aves da doença do bico e das penas

Além de não existirem medicamentos que curem esta doença, não existe também uma vacina. Ainda assim, existem várias medidas que pode adotar para evitar que as suas aves adoeçam:

  • Quando trouxer um pássaro novo para casa, coloque-o de quarentena. Leve-o também ao veterinário para fazer os exames que comprovem a existência ou não do vírus no seu organismo. Lembre-se que deve ter pelo menos dois testes negativos com um intervalo de 3 meses antes de juntar as suas aves.
  • Separe as aves doentes das saudáveis.
  • Limpe a gaiola regularmente para evitar que as aves entrem em contato com pó de penas ou fezes infetadas.
  • Se a ave infetada for reprodutora, termine imediatamente a reprodução.

Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes