Inflamação da ranilha do casco dos cavalos This article is verified by a vet

estábulo com cavalo à porta

As superfícies com estrume e lama são propícias à inflamação da ranilha dos cascos dos cavalos!

Sejam cavalos de sangue quente ou de sangue frio – qualquer cavalo pode sofrer da inflamação da ranilha. Este artigo sumariza as informações mais importantes acerca deste assunto tão importante para que consiga identificar este problema de saúde nos cavalos e, acima de tudo, evitá-lo.

Sintomas: quais os sinais da inflamação da ranilha do casco dos cavalos?

A inflamação da ranilha nos cavalos começa habitualmente no meio dos cascos e, à medida que a doença progride, espalha-se pelas pernas. Regra geral, as pernas traseiras são mais afetadas do que as dianteiras.

O sinal mais típico da inflamação da ranilha nos cavalos é a ranilha fendida e pútrida. Além disso, acumula-se nos interstícios uma substância pegajosa e branca-acinzentada a negra. Na maioria dos casos, emana um odor fétido.

Uma outra característica da doença são os anéis na parede dos cascos, causados e acompanhados pela inflamação da camada córnea externa do casco do cavalo. Então, estes anéis apresetam um ligeiro relevo e podem identificar-se pela sua progessão particular: encontram-se na parte frontal da parede do casco e fluem até à coroa.

Portanto, estas alterações podem expor as papilas da pele do cório do casco. Isto pode provocar grandes dores nos cavalos afetados. Quando isto acontece, os animais coxeiam e tiram o peso de cima da perna afetada.

casco de cavalo a ser cuidado
O chifre em feixe forma o sulco central e dois laterais (em forma de V) na sola do casco do cavalo.

Diagnóstico: como se deteta a inflamação da ranilha nos cavalos?

Os cascos são a base dos cavalos. Portanto, se não forem tratadas, as doenças dos cascos podem ter graves consequências. Se o seu cavalo manifestar problemas nos cascos, deve consultar um veterinário o mais depressa possível!

Então, em primeiro lugar, o veterinário irá definir se se trata de inflamação da ranilha ou cancro da ranilha. Estas duas doenças são muito semelhantes, mas têm origens diferentes. Pois enquanto as bactérias decompõem os cascos na inflamação da ranilha, o cancro da ranilha é acompanhado pela falta de queratinização das células epiteliais (camada celular superior) dos cascos.

A característica distintiva da inflamação da ranilha são os chamados anéis da ranilha que se conseguem, normalmente, detetar a olho nu.

Tratamento: como se trata a inflamação da ranilha no casco dos cavalos?

Em primeiro lugar, o veterinário irá remover as partes destruídas e soltas do casco com um raspador de casco. Depois, desinfeta o casco limpo (por exemplo, com éter de iodofórmio), incluindo a ranilha e os sulcos da ranilha. Uma ferradura aberta, que permite a boa ventulação do casco, é uma solução comum. Portanto, são de evitar palmilhas ou solas.

Então, para livrar o seu cavalo da inflamação da ranilha com sucesso, é importante melhorar as condições do animal. Para tal, o animal precisa de palha seca e de exercício suficiente.

Importante: Atualmente, o tratamento com alcatrão de madeira é obsoleto. Pois as bactérias putrefatas encontrariam o ambiente perfeito por debaixo do alcatrão!

Causas: o que desencadeia as doenças dos cascos?

A inflamação da ranilha é uma doença muito comum nos cavalos na qual bactérias destroem a ranilha do casco dos cavalos. Para tal, agentes de putrefação ceratolíticos (que se dissolvem nos cascos) e anaeróbicos sem esporos (germes que não precisam de oxigénio para viver) têm um papel decisivo.

O feixe do casco é principalmente composto por casco intermédio duro e menos casco tubular macio. Caso o seu cavalo esteja por muito tempo em contacto com excrementos e urina com amónia, as bactérias putrefactas, que vivem nestes ambientes altamente húmidos, podem atacar os cascos sensíveis.

Os seguintes fatores também reduzem a concentração de oxigénio, aumentando, portanto, o risco de desenvolvimento da doença:

  • Ampla utilização de ferragens (por exemplo, solas de couro, ferraduras de barra)
  • Cuidados insuficientes dos cascos
  • Exercício insuficiente

Prognóstico: quais são as possibilidades de recuperação?

Boas notícias: a inflamação da ranilha normalmente tem cura! No entanto, é essencial que cumpra totalemte as instruções do veterinário. Se não o fizer, há risco de complicações como inflamação da bainha da derme, algo que pode comprometer a saúde do seu cavalo a longo prazo.

Prevenção: como evitar que o seu cavalo desenvolva inflamação da ranilha do casco?

Para proteger o seu cavalo desta infeção, deve evitar ao máximo que se desenvolvam as causas associadas à doença. Portanto, certifique-se sempre que o padoque está seco e limpe o estábulo regularmente. Lembre-se: a higiene regular do estábulo e dos cascos são fundamentais para prevenir a inflamação da ranilha!

Fontes:

  • Strahlfäule. In: Brehm W, Gehlen H, Ohnesorge B, Wehrend A, Hrsg. Handbuch Pferdepraxis. 4., Stuttgart: Enke Verlag; 2016.
  • www.tiermedizinportal.de

Franziska G., Veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

Dermatite estival equina

A dermatite estival equina é mais frequente nos meses quentes e afeta várias raças de cavalos. Leia como prevenir e tratar esta doença de pele dos cavalos.
7 min

Ácaros nos cavalos

Chega ao estábulo e o seu cavalo mostra-se inquieto. Além disso, bate com os cascos. E contorce-se quase acrobaticamente para se coçar? Então, é possível que se trate de uma infestação de ácaros.