Rutura dos ligamentos cruzados anteriores

Rutura dos ligamentos cruzados anteriores

Rutura dos ligamentos cruzados anteriores

A rutura dos ligamentos cruzados anteriores é uma das doenças ortopédicas mais comuns entre os cães. Este problema raramente acontece em consequência de um acidente, pois a maioria dos cães começa lentamente a sofrer uma degeneração progressiva com consequente rutura do ligamento cruzado anterior.

Causas para a rutura dos ligamentos cruzados nos cães

Os ligamentos cruzados constituem uma parte dos ligamentos do joelho. Os ligamentos anteriores e posteriores impedem que a coxa e a perna se movam uma contra a outra. Impedem também a rotação da perna para dentro, tal como o deslocamento da perna para a coxa e o estender excessivo do joelho. O ligamento cruzado anterior encontra-se mais exposto ao stress do que o ligamento cruzado posterior, apresentando, por isso, uma maior propensão para a rutura. Nos cães, predisposição genética e a degeneração constituem as principais causas para a rutura dos ligamentos cruzados. As razões para esta deterioração não estão ainda totalmente claras. O mau posicionamento dos membros, problemas circulatórios nos ligamentos cruzados, problemas articulares degenerativos e inflamações nas articulações são algumas das causas discutidas. Mudanças relacionadas com a idade ou a obesidade favorecem o desenvolvimento destas ruturas – nestes casos, os ligamentos ficam fragilizados e os filamentos rompem; ainda que cicatrizem, irão provavelmente perder elasticidade e estabilidade. Uma rutura parcial pode gradualmente desenvolver-se até romper por completo. É comum a rutura do ligamento cruzado ocorrer também na articulação do outro joelho, já que raramente a degeneração e a sobrecarga ocorrem apenas num dos lados. Em muitos casos, o menisco é também atingido, através de rutura ou sendo lesionado dada a instabilidade crónica da articulação do joelho. É raro um acidente, como a hiperextensão repentina ou a queda num buraco, causar este problema, que é mais comum entre os cães mais jovens. É até bastante normal cães de raças de grande porte, como Labrador, Golden Retriever e Rottweiler, sofrerem de rutura dos ligamentos cruzados. Além disso, qualquer cão com excesso de peso tem propensão para este problema de saúde.

Sintomas

Numa situação de rutura de ligamentos o coxear súbito, aliado à dor sentida no momento do acidente, é um dos sintomas principais. Com a rutura parcial do ligamento cruzado ou com as pequenas ruturas dos filamentos o animal começara, em poucos dias, a coxear, embora este seja um sintoma que pode desaparecer. Neste tipo de situações não é raro o ligamento cruzado romper completamente ao menor esforço, sendo depois o coxear mais evidente. A perna é aliviada quando o animal está de pé ou a correr e é esticada quando este se encontra sentado de lado. Além disso, a articulação do joelho apresenta-se inchada e quente. Caso o menisco seja também afetado não é raro intensificar-se o coxear.

Diagnóstico

A rutura do ligamento cruzado anterior é diagnosticada através de um relatório preliminar que reconhece os sintomas e inclui um exame ortopédico. Durante este último, o médico veterinário faz vários testes. O teste de graveta anterior é bastante fiável, permitindo perceber se a coxa e a perna se podem mover uma contra a outra. O teste da compressão tibial é mais facilmente desencadeado em cães cujos músculos das coxas sejam fortes do que o teste da gaveta. Além disso, tanto o teste de extensão como o teste à estabilidade rotacional podem ser realizados. Técnicas de imagem como raio-X, ressonância magnética ou a tomografia computorizada, pode também fornecer informação acerca do estado da articulação.

Tratamento

Estão disponíveis inúmeros procedimentos para o tratamento da rutura do ligamento cruzado anterior. Optando pelo tratamento conservador (não cirúrgico), o objetivo é permitir ao animal voltar a usar a articulação do joelho com a menor dor possível, através de medicação, fisioterapia, da proteção e da alimentação. Porém, este tipo de tratamento é somente útil para cães pequenos e leves. No que diz respeito ao tratamento cirúrgico deste problema são descritas um sem número de técnicas. O objetivo de todo e qualquer método é a estabilização permanente da junta-joelho. Algumas técnicas incluem a substituição do ligamento cruzado por pedaços de tecido conjuntivo endógeno ou com materiais artificiais e ainda o endurecimento da cápsula articular. Existem ainda diversos métodos concebidos para a alteração da biomecânica da articulação, para desviar as forças que exercem pressão sob a articulação do joelho. No que toca aos métodos invasivos, todos apresentam vantagens e desvantagens. É importante considerar individualmente o melhor método para cada animal.

Prevenção

A animais de raças de grande porte, frequentemente afetados por este problema, deve ser oferecida uma alimentação especialmente saudável e cuidada. A obesidade é também um problema de saúde a evitar, pois sobrecarrega as articulações e os ligamentos cruzados. Apoiar as articulações com uma dose diária de suplementos pode ser muito vantajoso para o animal.

Os nossos artigos mais relevantes

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?

Dermatite canina

Se o seu cão se coça demasiado deve apurar-se a origem do prurido, pois isso restringe o seu bem-estar e reduz a sua qualidade de vida.