Esgana-gato

Escrito por Jana Schubert
esgana-gato em aquário

Os peixes esgana-gato gostam de se esconder num denso amaranhado de plantas aquáticas.

O esgana-gato é uma das espécies de peixes nativas mais conhecidas na Alemanha. A variante mais comum é o esgana-gato com três espinhos. Naturalmente, o nome deriva dos espinhos típicos que têm no dorso. Regra geral, vivem discretamente em bandos em zonas de água doce, salobra ou salgada. Na época da desova exibem um comportamento fora do comum, que inclui mudanças de cor, chegando mesmo a migrar para desovar.

Aparência: pequenos e espinhosos

O nome do esgana-gato de três espinhos (Gasterosteus aculeatus) diz tudo. Portanto, a parte final do nome tem origem na sua barbatana dorsal: os raios das barbatanas formam três espinhos pontiagudos. Esta característica é típica destes peixes de água doce.

As barbatanas ventrais, pares, também formam espinhas. Os peixes usam-as para afastarem os agressores da sensível parte inferior do corpo. O esgana-gato é um peixe achatado, de aspeto alongado e que cresce apenas até aos oito centímetros de comprimento. A sua linha dorsal é claramente curva. A cabeça pontiagudo termina numa pequena boca.

Pele em vez de escamas

O esgana-gato de três espinhos é um peixe que não tem escamas. Em vez disso, algumas espécies com espinhos têm tábuas ósseas laterais para os protegerem do impactos. Muitos esgana-gato não têm mais do que uma delicada pele de peixe.

As barbatanas do esgana-gato são todas transparentes. A barbatana dorsal destaca-se especialmente, pois está muito mais orientada na direção da cauda. Isto deve-se ao facto de os espinhos do dorso afastarem as barbatanas.

esgana-gato de três espinhos a nadar junto ao fundo
As impressionantes espinhas norsais do esgana-gato não deixam ninguém indiferente.

Mudanças de aspeto

O peixe esgana-gato apresenta, na maior parte do tempo, cores discretas. O dorso resplandece com cores que vão desde o azul-acizentado ao verde-azeitona, enquanto as laterais são amareladas e o abdómen tem uma tonalidade branca. 

Curiosamente, os machos mudam de cor durante a época da desova. Tanto a garganta como a zona abdominal ganham um tom vermelho-intenso, enquanto o dorso fica praticamente azul-turquesa. Com esta impressionante roupagem, os machos esgana-gato atraem as fêmeas para acasalar. 

Como manter machos e fêmeas separados?

A verdade é que é difícil distinguir o sexo nos peixes esgana-gato. Mas o período da desova é uma exceção. Durante esta fase, os machos mudam significativamente de cor, distinguindo-se dos exemplares fêmea. 

Na maior parte do ano, o esgana-gato circula na comunidade de peixes da mesma espécie, procurando pequenos insetos e comportando-se bastante discretamente. Então, porque é que o esgana-gato se tornou tão conhecido? A resposta está no seu extraordinário comportamento reprodutivo. 

Portanto, em maio, assim que os donos se tornam mais longos e mais quentes, tem início o período da desova. Para tal, os machos ganham tons vermelhos e turquesa e procuram os cursos mais baixos dos rios. 

O mesmo acontece com espécies de esgana-gato que normalmente vivem no mar. Alguns fazem migrações de muitos quilómetros para as zonas de desova!

Os cuidados com os ninhos são da responsabilidade dos machos

Nas margens planas e bem cobertas de vegetação das massas de água, os outrora simpáticos machos têm comportamentos territoriais e defendem o seu território contra possíveis rivais. 

Mas assim que a área do ninho estiver efetivamente segura, os machos constroem um ninho no solo arenoso. Lá, aguardam a fêmea, que já transporta a desova no abdómen. 

Através de uma forma de corte muito especial, o macho atrai a fêmea a pousar os ovos no ninho. Assim que a fêmea tiver desovado com sucesso, o macho insemina os ovos. A partir de agora, as fêmeas não têm nada que ver com a descendência: os machos defendem o ninho e guardam a ninhada até que incubem passados entre seis a dez anos. 

close up da cabeça de um esgana-gato
No período da desova, tanto a garganta como o peito dos machos se tornam vermelhos.

Gostaria de ter peixes esgana-gato em casa? Não há problema: mesmo principiantes podem ter estes animais. Basta seguirem algumas regras básicas:

  • O esganha-gato, com os seus três espinhos característicos, é um chamado peixe de água fria. Gosta de temperaturas dos 4 a um máximo de 20 graus. Portanto, é recomendável tê-los num lago exterior ou num aquário de água fria.
  • Estes peixes preferem sombra no verão. Portanto, certifique-se de que a água não aquece demasiado. Em caso de dúvida, arrefeça-a.
  • O esgana-gato não é muito exigente no que diz respeito à qualidade da água e à pureza da água. Sentem-se bem em água macia, pobre em cálcio, com um pH perto do neutro.
  • No seu habitat natural, o esgana-gato vive em cardumes compostos por centenas ou milhares de animais da mesma espécie. Portanto, nunca deve ter apenas um destes peixes. De facto, é recomendável adotar um grupo de pelo menos cinco peixes.

Lago ou aquário – os esgana-gato aprovam ambos os sítios

Na natureza, estes animais passeiam-se por águas com pouca corrente, onde nascem muitas plantas aquáticas. Adoram caules, folhas, raízes e pedras. Pois é aí que se podem esconder dos seus predadores, como as trutas.

Portanto, decore a futura casa dos seus esgana-gato com plantas de aquário variadas. Idealmente, cubra o solo com areia ou gravilha.

No seu habitat natural, o esgana-gato é um predador. Têm preferência por:

  • Larvas
  • Minhocas
  • Insetos como mosquitos e moscas
  • Aracnídeos

Além disso, também as plantas acabam com frequência no menu. Se investir algum tempo, o esgana-gato pode ainda acostumar-se a flocos. No entanto, junte sempre alimento vivo ou congelado. Pois é a comida preferida dos esgana-gato.

O esgana-gato, com os seus três espinhos, não é um peixe particularmente suscetível a doenças. Em casos excecionais, no entanto, pode contrair parasitas ou doenças de pele:

  • A presença de parasitas, como o piolho ou vermes, pode identificar-se com facilidade, através de alterações comportamentais. Portanto, observe se o animal se move normalmente na água, se lhe parece agitado ou estranho.
  • As doenças fúngicas, como o bolor dos peixes ou a doença do veludo, são acompanhadas por alterações visíveis na pele. Observe a pele dos animais regularmente para se certificar de que está tudo bem.

Em resumo: contacte o seu veterinário se der conta de algo fora do normal em relação aos seus peixes esgana-gato.

Custo: quanto custa um esgana-gato?

Estes peixes estão bastante disseminados. Em lojas de animais especializadas podem ser comprados por cerca de cinco euros sem restrições, como certificados de origem. Portanto, estes peixes veem normalmente de criações e são reproduzidos em quintas especiais para serem vendidos.

Origem: qual a origem do esgana-gato?

O esgana-gato encontra-se por todo o hemisfério norte e não é raro encontrá-lo nas nossas latitudes. Em Portugal, pode encontrar-se sobretudo em parques naturais e está em perigo de conservação.

Fontes:


Jana Schubert
Profilbild von zooplus Magazin Autorin Jana Schubert

Since I was a baby, I preferred to cuddle with our Persian cat rather than with my teddy bear. Later I got on my parents' nerves until I was allowed to adopt a horse. I have had many memorable experiences with my pets. And even though life with animals is not always easy, I wouldn't consider any other because pets touch my soul like nothing else. I even feel this magic when I write about them, and I hope some of it touches you as well.


Os nossos artigos mais relevantes
10 min

Peixe-palhaço

Os peixe-palhaço são animais de água salgada, oriundos do Pacífico e apresentam tons que variam entre o preto, laranja, amarelo e vermelho.
5 min

Ciclídeos

A maioria dos elementos da família dos ciclídeos fazem parte do grupo dos peixes ornamentais originários dos trópicos e subtrópicos.