Viajar em transporte público com gatos

Viajar em transporte público com gatos

Viajar em transporte público com gatos

Gatos e viagens: viajar em transportes públicos

É difícil encontrar um gato que goste de sair do seu ambiente e zona de conforto habituais. No entanto, existem situações em que é difícil evitar as viagens longas – uma mudança de casa ou férias maiores do que o normal são dois exemplos. E se não temos um automóvel ao dispor dos nossos pequenos felinos, os transportes públicos são a alternativa final em situações tão simples como a ida ao veterinário. Tudo isto é naturalmente possível! Com algumas dicas tanto o dono como o gatinho terão uma viagem em total descontração.

A preparação da viagem

Uma coisa é essencial e especialmente importante: a segurança, tanto para si como para o seu gato e para os restantes passageiros. Por este motivo, apenas uma caixa transportadora ou um saco de transporte aprovado para o transporte de animais poderá ser utilizado nos transportes públicos.

Quanto mais familiar o animal estiver com a caixa transportadora, mais descontraído estará no dia da viagem. Em vez de colocar a caixa de transporte à vista somente para as desagradáveis idas ao veterinário, experimente trazê-la para a sala de estar alguns dias, ou até semanas, antes da viagem.
Transforme a transportadora num objeto atrativo para o animal: tanto a valeriana como a erva gateira têm um cheiro atrativo, ao mesmo tempo que relaxam os gatos mais nervosos, impelindo-os a explorar. Os sprays de feromonas como o Feliway está concebidos com a “hormona da felicidade”, a serotonina, em mente, têm um efeito semelhante. Experimente também integrar a caixa de transporte nas brincadeiras e jogos do quotidiano.
Logo que o receio da caixa de transporte desapareça, poderá tentar que o animal entre com o auxílio de um brinquedo, uma cana de brincar ou uma guloseima. Porque não experimentar oferecer-lhe uma das suas refeições diárias dentro da caixa de transporte? Muito importante: não feche a porta e certifique-se que o gatinho não se sente claustrofóbico! Faça-o sentir que pode sair da caixa a qualquer momento. Como recompensa, ofereça-lhe um snack!

O momento da viagem

E, finalmente, cá vamos nós! Idealmente, por esta altura já terá habituado o animal à temida caixa transportadora e a entrada terá sido relativamente fácil e tranquila. Ao entrar no autocarro ou no comboio será muito provavelmente a única pessoa a transportar um animal. Dependendo da altura do dia em que decorre a viagem, o gatinho estará exposto a muitos odores e barulhos, sem falar na temperatura... O animal tem todo o direito a estar nervoso! A questão é – como acalmar o seu gatinho?

Vale a pena recordar que nem todas as pessoas gostam de animais e que algumas têm mesmo reações alérgicas a estes animais domésticos. Neste sentido, o gato deve ser mantido dentro da caixa transportadora, onde estará seguro, durante todo o percurso. A personalidade do animal ditará a sua reação – se ficará apenas aborrecido ou se se queixará audivelmente. Independentemente da reação, resista, por favor, à tentação de abrir a transportadora e muito menos de pôr o animal no seu colo para o acalmar. Os gatos são animais ágeis e rapidamente escapam, podendo transformar-se num perigo para ele mesmo e para os restantes passageiros! Nos próximos minutos ou horas, o máximo que poderá fazer é acariciar o gatinho por entre as grades da transportadora e acalmá-lo com um tom de voz meigo.

Dependendo da duração da viagem, poderá querer oferecer ao animal um pouco de água e uma recompensa. Nem todos os gatos quererão beber durante a viagem dentro do autocarro ou do comboio, dado que se trata de um momento de stress. Apesar da sede, alguns recusam a ingestão de fluidos. Aos animais mais confiantes e descontraídos poderá oferecer-se à boca, no decorrer de viagens muito longas, uma seringa (sem agulha, naturalmente) com algum líquido. O mais prático é abrir um pouco o fecho da mala transportadora e aproximar a sua mão do animal; no entanto, não leve a mal se este se retrair ou ficar assanhado. Como sempre, a segurança é uma prioridade – não deixe o animal escapar!

Dependendo das condições meteorológicas, pode estar fresco dentro do autocarro ou do comboio. Colocar um pano por cima da transportadora protege o gatinho de correntes de ar. Porém, nem todos os gatos gostam de viajar na escuridão... Por outro lado, alguns sacos de transporte têm várias janelas, que facilmente se fecham e voltam a abrir com velcro.

Depois da viagem

E já está! Imediatamente após o final da viagem, é provável que o seu gato ainda se sinta um pouco instável. Mime-o e dê-lhe tempo! Idealmente, deixe a transportadora na área de ação do animal durante alguns dias. Assim, o gatinho terá a oportunidade de associar mais experiências à caixa antes da próxima viagem.

Felicidades para si e para o seu gatinho!

Os nossos artigos mais relevantes

Viajar de carro com gato

Para animais sensíveis como os gatos, mudar de um local para outro é sinónimo de stress. Os sons e os cheiros podem perturbá-los.

Mudança de casa com gatos

Os gatos não gostam de mudanças, são animais de rotinas e territoriais. Se está a pensar mudar de casa, leia as nossas dicas de como o fazer.