Linguagem dos gatos – saiba o que lhe quer dizer

aprenda a interpretar

Quem passa grande parte do tempo na companhia do seu querido gatinho acaba por desenvolver, de forma natural, a necessidade de ser capaz de interpretar a sua linguagem, que tanto pode ser verbal como não verbal. A última diz respeito à linguagem corporal do patudo, muito centrada nas diferentes posições da cauda.

Por vezes, a hipótese de o animal estar a expressar, verbal e não verbalmente, que quer ver o comedouro cheio (de imediato!) está correta.

Piadas à parte, nem sempre é fácil saber o que os gatos pretendem dizer-nos. Assim, apresentamos-lhe algumas das características principais da linguagem dos gatos.

O que significam as posições da cauda dos gatos?

Se o gatito tiver a cauda na vertical com a ponta ligeiramente dobrada, parabéns! Esta posição significa que o animal é feliz e que você, como dono, faz tudo para o seu bem-estar. No fundo, são os melhores amigos.

Por outro lado, caso o seu pequeno felino estiver a bater nervosamente com a cauda no chão, tal pode indiciar que tem dores – aqui a ida ao veterinário pode ser, ou não, indicada. A seguinte lista apresenta outros sinais incluídos na interpretação da linguagem corporal dos gatos.

  • Sacudir a cauda para cima e para baixo é um gesto que pode ser sinónimo de algum nervosismo.
  • Se o pelo da cauda do gato estiver eriçado, tal pode sugerir que o animal se encontra ou muito agitado ou se sente ameaçado. O pequeno felino age deste modo para parecer maior do que realmente é e assustar eventuais adversários.
  • Quando o gato faz a cauda “vibrar” suavemente, tal significa que está excitado ou à espera de alguma coisa, como por exemplo uma guloseima (quem diria!). O seu querido patudo pode estar também simplesmente feliz por o ver, entre outras coisas porque crescem as hipóteses de receber um delicioso snack.
  • Se o gato tiver a parte da frente do corpo na horizontal e tanto a parte traseira como a cauda estiverem no ar, estamos perante um sinal de extrema agressividade e uma atitude defensiva. Pode acalmar o animal se o acariciar; tenha apenas em atenção que ao acariciar o gato na mesma zona do corpo, o animal se pode sentir demasiado estimulado.
  • Caso o animal mantenha a cauda a um ângulo baixo, mais ou menos aos 45° graus, tal pode indicar uma leve agressividade ou ainda o facto de o gatinho se ter assustado com alguma coisa. O patudo pode estar a analisar a situação, verificando se é um amigo ou um inimigo que se aproxima.
  • Ao abanar a cauda para trás das costas, o gato estará a verificar a presença, ou não, de um inimigo atrás de si.
  • Ao baixar a cauda no sentido do chão, o gato está a dar a indicação de que apanhou um susto ou de que se sente culpado por alguma coisa.
  • Prender a cauda entre as patas, significa que o animal tem medo de algo ou de alguém, seja justificado ou infundado. Este receio oscila desde a incerteza até à ligeira submissão. Além disso, pode também ser sinónimo de culpa, já que o gatinho pode ter feito alguma coisa que sabe merecer a desaprovação do dono.
  • Mexer a cauda de um lado para o outro é provavelmente um sinal de que o gatinho está zangado. No entanto, pode também ser um convite para brincar. As circunstâncias desta atitude fornecem informação acerca da sua verdadeira razão.

Se o fiel companheiro “não estiver nos seus dias”, deixe-o sozinho até que recupere o seu bom humor. Caso queira brincar, aproxime-se com um brinquedo, apropriado para ele, tal como canas de brincar ou ratos de peluche.

Os especialistas consideram recomendável brincar entre um quarto a um terço do dia com o seu gatinho. Se o animal passa o dia a dormir e a comer, é quase certo que não é suficientemente estimulado – e ao sentir-se assim, o animal não é feliz.

No entanto, devido a elevados volumes de trabalho ou outras obrigações, alguns donos não têm disponibilidade para passar tanto tempo com os seus pequenos felinos – e a verdade é que esses animais estão bem de saúde. Quando os gatos têm a oportunidade de gastar energias e dar azo aos seus instintos naturais, como caçar no exterior, estarão suficientemente ocupados, mesmo que os donos não lhes possam dar muita atenção.

O gato esfrega o nariz contra o meu – o que significa?

Com este gesto o animal pode estar a “marcar” o seu querido companheiro de duas patas com o seu cheiro. Seja como for, é um gesto amoroso para com os donos.

O que dizem as orelhas e os olhos dos gatos?

Orelhas em estado de alerta, em combinação com olhos bem abertos, indicam que o gato está pronto para caçar ou para brincar.

Se as orelhas estiverem alinhadas e para a frente e os olhos estiverem semicerrados, é um sinal de que o animal está satisfeito e a descansar.

Caso os olhos estejam bem abertos e as orelhas estejam ambas na mesma posição, o gatinho está focado em atacar ou é uma forma de expressar medo.

O que significam os sons que os gatos emitem?

Os gatos são capazes de emitir mais de 100 sons diferentes. Estes encontram-se subdivididos em três categorias: excitação, chamamento e conforto.

A linguagem verbal dos gatos é frequentemente combinada com linguagem corporal. Na maioria das vezes, por detrás dos sons existe um apelo para que os donos desempenhem uma certa função.

Os gatinhos estão em contacto com as mães através dos sons que emitem. Do mesmo modo, também as mães fazem uso dos sons para educar os filhotes – por exemplo, estas avisam os pequenotes acerca de potenciais perigos recorrendo a determinados sons. Existe um som específico da mãe para avisar as crias que capturou uma presa, sendo que a intensidade do som aumenta em proporção do perigo ou do tamanho da presa.

Deste som emitido pelas mães deriva um outro que os gatos fazem por vezes, quando têm na sua posse o brinquedo favorito ou depois de capturarem um rato, enquanto o oferecem ao seu companheiro de duas patas. E os gatinhos ficam felicíssimos com o elogio do dono – os seus olhos brilham enquanto parecem dizer “Vê como sou um exímio caçador!” Fará um enorme favor ao seu pequeno patudo ao elogiá-lo pelo seu desempenho como caçador.

O típico miar, por outro lado, pode constituir uma saudação ou expressar um desejo específico em relação ao desempenho de uma ação por parte do dono – por exemplo, ser acariciado, comer um snack ou brincar.

Descubra as nossas lojas para gatos e para gatinhos!

Os nossos artigos mais relevantes