Viajar de barco com gato

Viajar de barco com gato

Levar o seu gato no cruzeiro? Pode soar absurdo, mas é bem possível. E por vezes até os trabalhadores dos navios precisam de levar consigo os seus gatinhos. Deixamos-lhe algumas dicas para tornar a viagem do seu pequeno felino, e também a sua, tão agradável quanto possível.

Uma viagem de cruzeiro com o seu gato?

Não são poucos os donos que vão de férias com os seus gatinhos. O que muitos não sabem é que algumas das operadoras dos navios oferecem aos donos a oportunidade de subirem a bordo com os animais. De que forma e com que limites são questões a definir pela empresa. Em qualquer caso, um acordo prévio e a reserva de uma cabina apropriada para receber animais são medidas essenciais. Informe-se antecipadamente junto da companhia de cruzeiros e evite surpresas desagradáveis!

Ao viajarem para o estrangeiro, os gatos devem ter consigo o passaporte para animais de estimação. Além disso, as condições de entrada do país de destino devem ser observadas. Esta informação pode ser encontrada na página oficial da respetiva embaixada. Preparar-se atempadamente é importante, pois o animal poderá necessitar de ser vacinado ou de um atestado médico. E atenção, não se esqueça de ter sempre consigo estes documentos durante a viagem!

O gato no cruzeiro

Não importa se vive numa ilha ou se as suas férias implicam uma passagem pela água: por vezes, é imperativo transportar o animal a bordo de um navio. Dependendo da política da empresa, o animal pode permanecer no convés ou no carro. Esta última hipótese não é a ideal, especialmente se o animal ficar sem vigilância. Considere manter o animal dentro do carro apenas como última opção. Se tem oportunidade de lhe fazer companhia, não hesite; assim, poderá controlar o risco de sobreaquecimento e acalmá-lo.

Leve o gatinho consigo até ao convés, é muito mais confortável para ele. No entanto, a permanência no convés nem sempre será a mais calma, tendo em conta os barulhos e os ventos fortes.

Para evitar que o animal se perca, deverá mantê-lo, durante a viagem, dentro da caixa transportadora. De acordo com a duração da mesma, poderá oferecer-lhe um pouco de água e acalmá-lo. Os navios não são diferentes dos aviões ou dos transportes públicos e, neste sentido, será boa ideia abrir um pouco o fecho da mala transportadora. É normal o gatinho ficar ansioso ou em stress durante a viagem – não é de ficar surpreendido se este se retrair ou ficar assanhado.

Preparação antes da viagem

As condições de transporte diferem da operadora do navio. Ao informar-se com tempo estará melhor preparado – e isto também se aplica às viagens para fora!

De forma a tornar a viagem o mais tranquila possível, experimente ir habituando o animal à transportadora. Dê-lhe a oportunidade de associar experiências positivas ao objeto: insira-o em brincadeiras do quotidiano, dê-lhe comida enquanto estiver lá dentro e transforme-o num local de descanso seguro. É claro que deve permitir que o animal saia de dentro da transportadora a qualquer momento, durante esta fase de habituação! Este tipo de preparação será sinónimo de uma viagem mais calma e segura.

Que seja uma viagem inesquecível e segura para ambos!

Os nossos artigos mais relevantes

Viajar de carro com gato

Para animais sensíveis como os gatos, mudar de um local para outro é sinónimo de stress. Os sons e os cheiros podem perturbá-los.

Mudança de casa com gatos

Os gatos não gostam de mudanças, são animais de rotinas e territoriais. Se está a pensar mudar de casa, leia as nossas dicas de como o fazer.