Toxoplasmose

Toxoplasmose

Toxoplasmose

A toxoplasmose preocupa essencialmente as famílias com crianças. Os donos colocam a questão "a convivência entre gatos e crianças é segura?

No caso de futuros pais a principal preocupação é o parasita que provoca a toxoplasmose.

O que é a toxoplasmose?

A toxoplasmose é uma doença causada pelo parasita unicelular Toxoplasma gondii. Os hospedeiros intermediários do parasita são os mamíferos e as aves, sendo que o hospedeiro final é o gato. O Toxoplasma gondii apenas se pode multiplicar no intestino delgado dos gatos e os animais infetados excretam os designados 'ooscitos' através das fezes. Estes chegam à terra e infetam, a partir daí, hospedeiros intermediários, como os porcos, as vacas, ratos e pássaros através de plantas forrageiras, e o ciclo tem início outra vez.

O parasita pertence às denominadas 'zoonoses' e pode afetar tanto humanos como animais – é verdade, também nós podemos ser infetados pelo Toxoplasma gondii. O contacto direto com os ooscitos enquanto, por exemplo, nos dedicamos à jardinagem, pode ser tão contagioso quanto a ingestão de carne crua ou mal passada (tártaro ou certos tipos de enchidos, como o presunto). Os donos destes pequenos felinos podem também ser infetados com Toxoplasma gondii através do contacto com as fezes.

Sintomas da toxoplasmose

Gatos

Por norma, a infeção passa despercebida. Verificam-se sintomas menores, como diarreia leve, mas o facto é que o organismo de um gato saudável consegue lidar bem com a situação. Porém, é necessário muito cuidado no que diz respeito a gatos cujo sistema imunitário se encontre enfraquecido, como gatinhos bebés ou seniores.

Nestes casos, os sintomas são bem mais fortes e a doença pode tornar-se crónica. Alguns dos sintomas mais habituais são:

  • Diarreia grave
  • Febre
  • Inflamação ocular
  • Dificuldade em respirar
  • Icterícia

Na presença destes sintomas, o animal deve ser visto pelo seu médico veterinário de confiança.

Humanos

Em adultos saudáveis, a doença tem tendência para não apresentar sintomas, mas pode provocar problemas de coordenação e espasmos em pessoas com o sistema imunitário enfraquecido. Ao ficar infetada, uma mulher grávida raramente apresenta sintomas e a verdade é que a infeção pode afetar o feto. Quanto mais cedo se der a infeção, mais graves serão os sintomas, que vão desde hidrocefalia até ao aborto. Não é de espantar que os futuros papás queiram evitar infeções por toxoplasmose a qualquer custo!

Diagnóstico

No caso de toxoplasmose nos gatos, a infeção pode ser detetada através de análises ao sangue e às fezes.

Quanto aos humanos, o diagnóstico é habitualmente feito recorrendo-se a análises ao sangue. Para a identificação de uma infeção por toxoplasmose, o sangue é analisado para a presença de anticorpos específicos - estes são formados pelo organismo para combater a infeção; assim, ao serem detetados no sangue sabemos estar na presença desta infeção. O teste aos anticorpos é já um exame padrão para mulheres grávidas em muitos países.

toxoplasmose

Tratamento da toxoplasmose

Gatos saudáveis conseguem lidar sozinhos com a infeção. No caso de gatos cujo sistema imunitário se encontra enfraquecido e que apresentem sintomas graves, é necessário tratamento.

O mesmo se aplica aos humanos. Se os sintomas passarem despercebidos e o organismo conseguir enfrentar a infeção por si mesmo, não são necessários medicamentos. No entanto, indivíduos imunodeficientes requerem tratamento. Como já referimos, as mulheres grávidas precisam de ser tratadas com urgência.

Prevenção

Não entre em pânico – se não é imune ao parasita Toxoplasma gondii, o seu fiel felino não tem que sair de casa nos próximos nove meses. Algumas simples precauções podem ser tomadas para minimizar o risco de infeção.

Em primeiro lugar, tenha em conta que a infeção por toxoplasmose ocorre não apenas através do contacto com as fezes do animal, mas também pela ingestão de carne crua ou mal passada. Sendo assim, mulheres grávidas sem anticorpos contra a toxoplasmose não devem, em caso algum, comer ou cozinhar carne nesses estados.

É aconselhável que evite a prática de jardinagem. O agente patogénico pode sobreviver em condições favoráveis durante anos (na terra húmida, por exemplo, mesmo sem a presença de um hospedeiro). Frutas e vegetais devem ser muito bem lavados, já que caracóis e insetos podem ter tido contacto com as fezes dos gatos.

Facto é que praticamente qualquer mamífero pode ser portador do parasita. Depois da excreção do animal, o parasita aloja-se noutro hóspede. Os gatos de exterior fazem as suas necessidades no chão, estão em contacto com outros gatos e, por vezes, com as suas fezes também, e caçam pequenos roedores e pássaros. Não é então de estranhar que muitos gatos sejam infetados pela toxoplasmose ao longo da vida.

O gato é o único hospedeiro final do Toxoplasma gondii e somente no intestino delgado do animal o parasita tem capacidade de se multiplicar e serem excretados os ooscitos. A acontecer uma reinfeção, a quantidade de ooscitos diminui e, assim sendo, o risco de infeção diminui também.

Jogar pelo seguro é sempre a melhor opção e, nesse sentido, opte por pedir ao médico veterinário que faça análises ao sangue e às fezes do animal e ficará a saber se se encontra infetado por este parasita. Em caso afirmativo, uma solução é pedir a amigos que tomem conta do gatinho durante os meses da gravidez. Em alternativa, a futura mãe pode abster-se de limpar a caixa de areia do gato, dar-lhe carne crua e, sobretudo, lavar as mãos após qualquer contacto com o animal. Quanto mais tempo as fezes estiverem na caixa de areia, maior é o risco de contágio. O ideal seria que a caixa de areia fosse lavada diariamente com água quente – e, naturalmente, tal tarefa não deve ser executada por mulheres grávidas.

toxoplasmose

Imunidade à toxoplasmose

Um facto importante: felizmente, ao serem infetados uma vez pelo Toxoplasma gondii, os humanos tornam-se imunes ao parasita. Sendo assim, se a futura mãe foi infetada pela toxoplasmose antes da gravidez, não corre mais riscos – ela e o bebé estão a salvo do parasita. Alguns donos terão certamente contraído a doença sem se aperceberem, simplesmente pelo facto de limparem as caixas de areia ou se dedicarem à jardinagem durante anos. Estão imunes e não voltarão a contrair a infeção.

Qual o risco real de infeção?

Para donos de longa data, a infeção por toxoplasmose durante a gravidez é bastante improvável. Depois de um teste de gravidez positivo, consulte o seu ginecologista e peça-lhe uma análise ao sangue que teste se é positiva para toxoplasmose. Nesta situação, a infeção terá ocorrido antes da gravidez, o que significa que é imune e está protegida contra reinfeções.

Caso até ao momento da gravidez nunca tenha tido contacto com o parasita, algumas precauções simples podem reduzir o risco de uma primeira infeção. De qualquer modo, o medo da toxoplasmose não é motivo para ter que encontrar um novo lar para o seu pequeno e adorado felino.

As maiores felicidades para si e para a sua família são os nossos desejos!

Os nossos artigos mais relevantes

Vacinas para gatos

Devo ter meus gatos vacinados? Se sim - contra o quê? Todas as informações sobre vacinas de gatos.

Doenças de pele nos gatos

Tanto o pelo como a pele têm importantes funções protetoras e revelam de imediato quando o seu gato tem algum problema de saúde.