Dicas para um Natal em segurança com o seu gato

Dicas para um Natal em segurança com o seu gato

Dicas para um Natal em segurança com o seu gato

Dicas para um Natal em segurança com o seu gato

Devido à “Noite de paz! Noite de amor!” para os gatos o período de Natal é para refletir e está frequentemente associado a muito stress e perigo. Vamos mostrar-lhe onde é necessário ter especial cuidado e como pode evitar situações perigosas. Se seguir estas cinco dicas, estará a garantir um Natal seguro e descontraído com o seu gato.

Luzes que piscam, bolas que brilham, enfeites coloridos e fitas de presente enroladas por toda a casa: dificilmente qualquer momento é tão excitante e sedutor para os gatos quanto a época de Natal. Simultaneamente, a época do Advento é também a época mais perigosa do ano para estes patudos, como mostram as estatísticas de acidentes de acordo com as clínicas veterinárias. Muitos ignoram como a azáfama de Natal - fazer os doces típicos, acender velas, preparar a árvore de Natal e enviar cartões de Natal – traz tantas mudanças que, não só são um stress para o felino, como também representam um verdadeiro perigo. Mas não é razão para alarme. Com um pouco de cautela e ponderação, também pode inspirar o seu gato nesta quadra especial. Vamos explicar como fazer isso com as cinco dicas seguintes.

5 perigos para o seu gato durante a época natalícia

1. Escapar ao stress: criar um refúgio

Uma árvore colorida na sala, luzes cintilantes em volta das janelas, cheiro doce de biscoitos no forno, músicas de Natal na rádio e muitos convidados animados: no Natal o mundo fica indecifrável para os nossos pequenos felpudos. Os gatos, sendo animais de hábitos, têm muita dificuldade em tolerar alterações no seu ambiente doméstico. Por esse motivo, é ainda mais importante ter em consideração e não negligenciar as necessidades do nosso animal de companhia, apesar da correria do Natal. Claro que isso não significa que não pode celebrar o Natal. Porém, deve ter em mente que o volume e a animação - especialmente na véspera de Natal - rapidamente se tornam num excesso para o seu gato. Os gatos que vão à rua, na sua maioria dizem adeus quando já estão à porta e refugiam-se na liberdade do exterior, mas muitos outros ficam à mercê do barulho e da agitação do interior da casa.

Como tal, recomendamos que verifique se tem um lugar aconchegante e tranquilo em casa para onde o gato possa fugir, se necessário. Este sítio pode ser, por exemplo, o quarto, os arrumos ou apenas um pequeno nicho debaixo da cama ou no armário. Até mesmo uma caixa velha, escurecida e com uma manta grossa, é adequada como um esconderijo. A maioria dos gatos adora ficar escondido debaixo de mantas ou em tocas do arranhador e aceitarão de bom grado esta oferta, especialmente no Natal. É importante que o seu gato consiga encontrar sozinho este esconderijo calmo e seguro e que saiba sair dele novamente. Não deve forçá-lo a ficar com os convidados nem deve "trancá-lo" num compartimento.

Para que o seu gato se sinta confortável, também deve pôr-lhe à disposição a caixa de areia, comida e, se possível, a sua cama habitual. Quem quer fazer ainda mais para que o seu gato fique verdadeiramente relaxado também pode comprar difusores e aplicá-los nas tomadas. As feromonas alteradas sinteticamente (substâncias odoríferas do corpo) têm um efeito calmante e aliviam o stress que o gato possa sentir.

Descubra a nossa oferta em produtos da Feliway para gatos!

Quem tem gatos e também quer escapar à correria do Natal, ou se pretende visitar familiares distantes, deve pensar no felino antecipadamente. Levar o gato consigo numa época festiva geralmente não é uma boa ideia, porque a viagem em si e o novo ambiente são causas de puro stress para a maioria dos animais. Se conseguir ter alguém que carinhosamente cuide do animal no seu ambiente habitual é, muitas vezes, a melhor alternativa.

2. Manter à distância: luzes que piscam e velas acesas - fora do alcance do animal

Velas e luzes cintilantes proporcionam uma luz aconchegante na estação escura, mas para os gatos representam um risco perigoso frequentemente subestimado. Qual é o gato que adivinha que as velas são quentes e que a toalha de mesa, onde foi colocada a coroa do Advento, se pode queimar se o animal puxar por ela? O cintilar invulgar da chama é muito estimulante e atrai especialmente gatos jovens que querem investigar esta coisa estranha mais de perto. Alguns gatos já tiveram experiências dolorosas com velas no Natal e tiveram que pagar bem caro, com queimaduras graves nas patas ou na pele, pela sua curiosidade. As velas acesas, sejam na coroa do Advento, na árvore de Natal ou no castiçal de Natal, devem ser sempre colocadas fora do alcance dos gatos.

Como seria se, no próximo natal, pudesse simplesmente pendurar a coroa do Advento sobre a mesa de jantar e prendê-la firmemente no teto? Mas mesmo neste caso, nunca deve deixar as velas acesas se o gato estiver no mesmo compartimento sem supervisão. Os gatos são alpinistas habilidosos e, se estiver curioso em relação a algo, ele vai conseguir chegar a qualquer lugar.

Uma boa alternativa disponível hoje em dia são as luzes LED que imitam a luz de velas e são completamente inofensivas para os gatos. Porém, mesmo sob a forma de velas cintilantes, ligadas à tomada, a luz artificial pode também oferecer perigo para as patinhas do seu felpudo. Ao brincar com as excitantes velas cintilantes os gatos podem emaranhar-se no cabo e estrangular. Até um choque elétrico com risco de vida é uma hipótese que não pode ser excluída, se o gato morder o cabo enquanto explora a sua nova descoberta. Portanto, sugerimos que fixe as luzes ou velas artificiais no topo da árvore de Natal e que não deixe cabos longos pendurados na área inferior, pois serão convidativos a brincadeiras arriscadas. Mesmo nas janelas ou no corrimão da varanda, as luzes devem estar bem fixadas com segurança, para que o gato não possa puxar o cabo com a pata. Ligue a ficha da iluminação apenas quando estiver presente e não deixe o seu gato sozinho no compartimento da árvore de Natal iluminada.

3. Quando a árvore de Natal se torna numa árvore de escalada: garanta a segurança

Os gatos são verdadeiros artistas de escalada e equilíbrio - seja no exterior, na cerca estreita do jardim ou dentro de casa, no popular arranhador para gatos. Não é de admirar, por isso, que muitos gatos considerem a árvore de Natal na sala de estar com as velas a brilhar, as bolas a cintilar e os enfeites a vibrar como um "brinquedo" pessoal para treparem e arranharem. Ao contrário doutras árvores que os gatos escalam e arranham, esta, contudo, representa algum perigo para os curiosos e brincalhões felpudos.

Um enfeite partido pode causar cortes dolorosos e perigosos nas patas ou até na boca. Se o gato engolir inadvertidamente um pedaço, pode provocar ferimentos internos ameaçadores à sua vida. Não menos perigosas são as fitas de enfeites e das prendas de Natal que podem causar obstrução intestinal se ingeridas, levando à morte do gato se não for tratado atempadamente. Outros perigos da árvore de Natal são as agulhas de pinheiro caídas que são indigestas para o animal e que podem causar perfuração intestinal no pior dos casos, bem como o consumo de água da árvore ou o lamber de resina, que pode levar ao envenenamento. Além disso, existe sempre o risco do gato tombar completamente a árvore, caso abuse nos exercícios de escalada ou caso puxe as luzes.

Para reduzir estes imensos perigos com a árvore de Natal, recomendamos que esteja atento aos seguintes aspetos ao montar e decorar a árvore:

  • Certifique-se de que a árvore está bem segura. Um suporte robusto com travão de segurança para crianças e uma corda extra que prenda a árvore à parede proporcionam um suporte ideal e evitam que a árvore caia.
  • Os melhores materiais para decorar são madeira, palha ou plástico sólido. Se não quiser abdicar das bolas de vidro, coloque-as fora do alcance do gato e certifique-se de que ficam bem seguras nos galhos. No entanto, quem gosta dos seus gatos deve manter sempre uma distância de segurança, em relação aos enfeites.
  • Certifique-se que as luzes estejam bem presas aos galhos e não deixe cabos/fios pendurados que possam fazer com que o gato se enrole. Por precaução, deve enfeitar a árvore sem velas verdadeiras. Uma boa alternativa para o fio de luzes elétricas são as luzes LED sem fio, que podem ser ligadas e desligadas por controlo remoto.
  • Se a água no suporte da árvore de Natal estiver ao alcance do animal, recomendamos que a cubra com um prato maior (por exemplo, de papelão) para que o gato não possa beber daquela água.
  • Recolha as agulhas de pinheiro caídas o mais rápido possível para que seu gato não possa engoli-las.

Já agora: mesmo debaixo da árvore há algo que pode ser perigoso para o gato - as fitas dos presentes e o papel de embrulho colorido ao rasgar exercem uma atração mágica, especialmente em gatinhos brincalhões. Por isso, arrume as fitas, o papel, e afins, logo após a entrega dos presentes. O risco do gato estrangular enquanto brinca com as fitas ou engolir partes da fita ou do papel é muito elevado. Naturalmente, pode brincar com o gato usando as fitas dos presentes - mas apenas sob a sua supervisão. O gato não deve levar as fitas à boca. Se o seu gato engoliu alguma, vá imediatamente a um veterinário ou à clínica veterinária mais próxima. Não tente remover a fita mesmo que alguma ponta seja visível fora da boca. Nunca deve puxá-la, pois isso pode levar a ferimentos internos graves.

4. Cuidado, veneno: deve evitar as seguintes plantas e aromas

Poinsétia, flor de Natal e rosa de Natal - muitas plantas que tradicionalmente entram em nossas casas na época do Natal são tóxicas para os gatos. Se o seu gato é um daqueles que gosta de mastigar todos os tipos de verduras, as flores referidas acima devem ficar à distância. Sintomas sérios de intoxicação, como diarreia, vómitos e cólicas agudas, bem como sérios danos nos rins, podem ser o resultado se o seu gato mordiscar uma folha da poinsétia ou flor de Natal num momento de descuido do dono.

Do mesmo modo, o hábito do gato lamber tudo o que é novidade pode ser igualmente perigoso, especialmente se lamber as tigelas de óleos perfumados que normalmente usamos para espalhar os aromas natalícios pela casa. Para que o seu gato esteja em segurança, deve banir os óleos de fragrância e as plantas de Natal venenosas da sua casa. A propósito: há também outras plantas e flores de interior, como os lírios, que são tóxicas para os gatos. Portanto, certifique-se sempre de que o seu gato estará seguro antes de comprar uma nova planta.

5. Chocolates e doces natalícios não são comida para gatos

Pratos ou travessas coloridas e cheias de chocolates, bombons, torrão, biscoitos e outros doces típicos - no Natal muitas pessoas querem desfrutar sem pensar na balança. Por outro lado, nesta quadra nada é censurável, mas quem tem gatos não deve esquecer que o seu bichano também fica com estes "doces pecados" ao alcance. O gato nunca deve consumir chocolate, porque a teobromina nele contida é tóxica para estes quadrúpedes e pode levar a problemas fatais, como cólicas, vómitos, diarreia e tensão arterial alta. Dependendo da quantidade de chocolate consumida, os gatos podem até morrer. Nunca deixe chocolate ao alcance do gato e retire imediatamente as travessas e bomboneiras se o seu gato vai ficar sozinho no compartimento.

À semelhança, os restos do assado festivo podem ser tão indigestos quanto perigosos para o gato. Mesmo que queira integrar o seu gato na época e encher o comedouro dele das iguarias do cardápio de Natal, lembre-se de que nossa comida é geralmente muito gordurosa e demasiado salgada para os nossos amigos de quatro patas. O resultado dessa "generosidade" pode ser problemas digestivos, sobrecarga no pâncreas e fígado, bem como obesidade. Não dê ossos de aves ao seu gato. Os ossos finos podem facilmente estilhaçar e causar lesões internas graves. Se realmente quer fazer um favor ao seu patudo, recomendamos que tenha guloseimas ou snacks para gato especiais de Natal, diferentes dos que recebe noutros dias, e para ele essa vai ser uma verdadeira delícia gastronómica. Aliás, o dono também pode simplesmente fazê-las em casa.

Tudo preparado: venha o Natal!

Apesar do risco e perigo acrescidos, o Natal pode ser uma experiência agradável para o seu gato e para si. Quem seguir as instruções de segurança acima mencionadas e - apesar de fazer biscoitos e decorar árvores - der ao seu gato um pouco de atenção e vigilância, será capaz de aproveitar este momento especial sem preocupações. Além de comprar presentes para os seus entes queridos, deve também ter algum stock de alimento adequado para gatos e medicamentos de emergência, antes dos feriados. Além disso, recomendamos que obtenha o número de telefone e endereço da clínica veterinária que estará de serviço nos dias festivos - assim, se houver algum acidente, não precisará de perder tempo a procurá-lo. Com tantos preparativos, nada pode correr mal!

Desejamos-lhe a si e ao seu gato um Natal feliz e descontraído!

Os nossos artigos mais relevantes