Planear as férias: ir com ou sem o seu cão

Na praia, no campo ou na cidade, as ansiadas férias estão mesmo à porta! No entanto, quem tem um cão tem que pensar não apenas no seu destino de férias mas também no seu patudo. O que é melhor para ele? Ir de férias com a família ou ficar com um cuidador ou num hotel para cães? Aqui damos a conhecer as várias opções e o que deve levar em consideração nos seus planos para férias.

Quais são as vantagens em ir de férias sem o seu cão?

Férias sem o patudo? Para muitos donos esta opção é impensável. No entanto, em algumas situações é melhor para ele ficar em casa. Por exemplo, se o destino de férias for muito distante e a viagem for complicada. Ou ainda se o país de destino impuser restrições aos turistas, se houver perigo de infeções ou condições climatéricas extremas. Caso os hotéis ou praias não permitam a entrada de animais de estimação, viajar com o seu patudo pode ser muito difícil. Da mesma forma, as atividades que pretende fazer nas férias também devem pesar na decisão. Assim, se o seu objetivo for passar duas semanas a descansar na piscina do hotel, fazer esqui ou visitar museus e igrejas, o melhor para o seu patudo é ficar em casa. Por outro lado, os cães doentes ou mais idosos só devem viajar se for mesmo necessário.

Ir de férias sem o seu cão e sem consciência pesada

Fique descansado, não é um péssimo dono por decidir ir de férias sem o seu patudo. Pelo contrário, em muitas situações é mesmo a decisão mais sensata. Nos casos mencionados anteriormente, deixar o seu cão com um amigo ou num hotel para cães é claramente a melhor opção. No entanto, deve planear muito bem o período de férias. Além de se informar sobre tudo o que o seu destino de férias lhe pode oferecer, deve também investigar quais as melhores alternativas para o seu patudo. Afinal, só vai conseguir aproveitar totalmente as suas férias se tiver a certeza de que o seu cão está em boas mãos.

Alternativas para o seu patudo – Amigos, dog sitter ou hotel?

Quando o dono está ausente, a melhor alternativa para o patudo é ficar com familiares ou amigos de confiança que já o conheçam bem. Assim, o seu cão vai ser mimado com muitas festinhas e longos passeios. E não tenha medo que com tanto mimo o seu cão fique mal educado. Com efeito, os cães têm uma excelente memória e em pouco tempo recordam-se quem é o líder da matilha e obedecem-lhe. No entanto, para que tudo corra bem que é fundamental que o seu patudo tenha tido uma educação firme e carinhosa.

Outro aspeto a ter em consideração nesta preparação para as férias é a personalidade do seu cão. Caso o seu patudo seja teimoso e dominante ou caso seja mais assustadiço é importante tomar cuidados adicionais. Pois se os familiares ou amigos tiverem pouca experiência com cães, as férias podem tornar-se stressantes para todos, incluindo para si. Por isso, converse abertamente com quem vai tomar conta do seu patudo. Explique quais as necessidades do seu cão e quais os problemas que ele pode trazer. Por fim, dê a possibilidade aos seus amigos ou familiares de dizerem se estão ou não preparados para tratar do seu cão na sua ausência.

Férias num hotel para cães ou com um dog sitter

Quem não tiver a possibilidade de recorrer a um amigo ou familiar para tomar conta do seu patudo durante as férias, deve investigar cuidadosamente um hotel ou um dog sitter. Encontra contatos para este serviço facilmente na internet, junto ao seu veterinário, em escolas ou associações para cães. No entanto, as melhores e mais fiáveis informações consegue junto de donos de cães. Mas é sempre aconselhável visitar o hotel ou encontrar-se com o dog sitter, pois os cães têm necessidades e características diferentes. Por exemplo, enquanto alguns cães adoram estar na companhia de outros, outros sentem-se muito ansiosos. Também o serviço de cuidados difere muito. Vai encontrar profissionais competentes que tratam dos patudos com muito carinho. Mas também existem aqueles que apenas fazem o seu trabalho. Ou seja, dão-lhes de comer e deixam-nos ir correr ou brincar sem nunca se ocuparem individualmente com os cães.

Critérios que um bom hotel ou dog sitter deve preencher

Para poder ir de férias descansado, verifique se o hotel ou o dog sitter correspondem às suas expectativas. Dica importante: verifique as condições numa visita surpresa ao local. Assim, consegue ter uma imagem mais real de como os cães são tratados.

Critérios a ter em conta:

Tratadores e dog sitters

  • Os tratadores parecem-lhe imediatamente simpáticos. Além disso, o seu cão está contente e relaxado junto deles.
  • É imediatamente informado de quem vai tratar do seu cão e por quantos cães a pessoa é responsável nesse período. Um tratador não deve ter mais de 5 cães a seu cuidado de cada vez – e quantos menos melhor. Informação importante: regra geral, um dog sitter tem em sua casa entre 1 a 3 cães ao mesmo tempo.
  • Os tratadores têm larga experiência com cães. Ao conversar pessoalmente com os tratadores e ao observá-los em interação com o seu cão, esta experiência deve ficar demonstrada. Num hotel para cães, os funcionários devem ter certificados de formação e o hotel deve cumprir as normas da legislação em vigor. Informação importante: dog sitters não são obrigados a possuir certificação. Assim, quando o conhecer pergunte exatamente qual a sua experiência com cães e verifique se partilham a mesma visão sobre a educação dos patudos.
  • Os tratadores mostram interesse genuíno no seu patudo. Assim, vão perguntar quais são os seus hábitos, se tem necessidades especiais e qual o seu estado de saúde. Vão igualmente querer saber se ele tem algum problema de comportamento.
  • Vão pedir-lhe o boletim de vacinas. Além disso, podem pedir o contato do seu veterinário para uma emergência.
  • Vão informá-lo com clareza sobre quais os serviços incluídos no valor que vai pagar pela estadia do seu patudo. Por exemplo, se inclui cuidados com o pelo, os dentes ou banho ou se estes devem ser pagos à parte.

O alojamento

  • O local onde o seu cão vai ficar é luminoso, confortável e limpo. Este aspeto é válido para o hotel como para a casa do dog sitter.
  • O espaço exterior assim como o interior a que o seu cão vai ter acesso tem o tamanho adequado ao número de cães. Além disso, o espaço exterior está vedado para permitir que os cães andem livremente e tem sombras suficientes. O espaço interior permite que o seu patudo relaxe confortavelmente.
  • As boxes devem ser partilhadas por dois ou mais cães. As boxes individuais devem ser evitadas, a não ser que se trate de um patudo pouco sociável.
  • Os cães devem fazer exercício regularmente, ou seja, pelo menos 2 a 3 horas por dia, levando em consideração as necessidades da raça. Os patudos também devem brincar e ter atenção adequada.
  • Deve levar a ração de casa. Assim evita que o seu patudo tenha que alterar a sua alimentação.
  • Existe água fresca em bebedouros disponível de forma permanente.
  • É possível deixar o seu patudo no local como teste de adaptação. Num primeiro momento, o cão fica umas horas e depois passa lá uma noite.

Chegou o dia da despedida

O processo de escolha de um hotel ou dog sitter foi bem sucedido. Ou seja, quem vai tomar conta do seu patudo preenche todos os critérios, as formalidades estão cumpridas e confia em quem escolheu. Além disso, o teste de adaptação correu bem. Agora pode ir de férias descansado! No entanto, é aconselhável deixar o seu patudo no local escolhido o mais tardar na véspera de ir de férias. Assim, tem tempo para os seus últimos preparativos e evita stress na altura da despedida.

Quando for deixar o seu patudo, despeça-se rápida e calmamente. Se se sentir culpado e ansioso por o deixar, vai com certeza transmitir esses sentimentos ao seu patudo. Assim, lembre-se que confia em quem vai tratar dele e transmita essa segurança ao seu cão. Pois é importante que ele sinta que vai ser bem tratado na sua ausência. Ao despedir-se, tente concentrar-se nas suas as férias e alegre-se ao imaginar o reencontro com o seu patudo quando voltar. Lembre-se também que os cães se adaptam rapidamente à sua nova realidade, por isso o seu patudo vai ultrapassar rapidamente a tristeza da separação. Pode tornar a separação ainda mais fácil para o seu patudo se, além da ração habitual, levar também o seu cobertor ou brinquedo favorito.

Onde ir de férias com o seu patudo

Quem não imagina separar-se do seu patudo deve planear muito bem as suas férias. Assim, deve considerar o destino, a viagem e verificar as possibilidades de alojamento, seja num hotel, alojamento local ou parque de campismo. Ir de férias para as Maldivas, fazer uma viagem a Nova Iorque ou ao Egito não é de todo aconselhável na companhia de um cão.

E mesmo uma viagem curta de avião deve ser evitada. As companhias aéreas têm regras para o transporte de animais e cães médios ou grandes tem que viajar no porão. Os cães pequenos podem viajar junto ao seu dono, no entanto têm que ir dentro de uma caixa de transporte. É fácil imaginar que uma viagem de avião pode causar ansiedade e medo no seu patudo, pois ele não está habituado ao barulho do avião, nem a estar fechado numa caixa. E tanto pior para os cães que têm de viajar no porão, onde estão sozinhos, sem o dono por perto.

Também é aconselhável evitar longas viagem de carro onde provavelmente vai encontrar engarrafamentos. Nestes casos, o cão acaba por ficar muito tempo no porta bagagens ou no assento traseiro sem se poder mexer muito ou fazer as suas necessidades. Assim, se for viajar de carro, é aconselhável planear bem a rota com várias pausas. E se necessário reserve alojamento para noites de pausa.

Destinos de férias que satisfazem o dono e o patudo

Ao ir de férias com o seu cão deve procurar um destino que satisfaça as suas e as necessidades dele. E nem sempre é fácil. Por exemplo, enquanto o seu desejo é deitar-se confortavelmente ao sol à beira da piscina com um cocktail, o seu patudo pode divertir-se muito mais a correr livremente no campo. Assim, as pessoas que gostam de estar em contato com a natureza, a passear a pé ou de bicicleta, seja no campo ou na praia, encontram com mais facilidade o local de férias ideal. Por exemplo, umas férias no campo com muitas caminhadas são ideais para cães especialmente ativos. Por outro lado, para os cães que gostam de água, umas férias numa praia pet friendly é a escolha certa. Na internet encontra muitas dicas para férias e escapadinhas com o seu patudo.

Hotel, alojamento local ou parque de campismo? Dicas para encontrar o alojamento perfeito

Descobriu o destino de férias que faz as delícias de todos? Muitos parabéns! Já conseguiu resolver o primeiro problema. O passo seguinte é encontrar o alojamento adequado. Antes de mais o local que escolher, por exemplo, um hotel, alojamento local ou parque de campismo, tem que permitir a permanência de animais. Assim, para evitar surpresas desagradáveis, deve sempre confirmar se não há realmente problema nenhum em levar o seu cão. Lembre-se que os alojamentos podem ter restrições a algumas raças ou tamanhos.

Quando tiver a certeza que pode levar o seu patudo, é importante verificar se as redondezas do alojamento são adequadas para os passeios. Além disso, um quarto num sexto andar de um hotel sem varanda não é a melhor opção. Um alojamento local com jardim próprio ou, pelo menos, que se situe no rés do chão é muito mais adequado. Férias num parque de campismo com uma tenda ou uma autocaravana onde o seu patudo possa passar muito tempo ao ar livre são o ideal. Desde que, claro, sejam permitidos animais e que o espaço tenha muita sombra. Outro aspeto importante é que próximo do alojamento encontre espaços abertos e seguros para o seu patudo correr à vontade.

Formalidades a resolver antes de ir de férias

Encontrou o alojamento certo para si e para o seu patudo? Então o mais difícil está feito. No entanto, antes de reservar as férias há algumas coisas que deve esclarecer:

  • Quais as regras em vigor para a entrada de animais de estimação no país onde vai passar férias? A forma mais segura de se informar é junto da embaixada desse país.
  • Quais as vacinas obrigatórias? Marque uma consulta no seu veterinário com antecedência. Deste modo não corre o risco de não o poder vacinar a tempo.
  • O seguro do seu cão é válido no estrangeiro? Verifique cuidadosamente as condições da sua apólice e em caso de dúvida pergunte na seguradora.
  • Caso vá viajar de comboio, ferry ou avião: Quais são as regras em vigor para viajar com animais de companhia?

Preparativos para umas férias de sucesso com o seu cão

Sempre que possível escolha um destino de férias sem temperaturas muito elevadas. Em relação ao seu patudo, evite viajar quando a sua cadela estiver no cio ou numa fase de mudança de pelo que exija cuidados extra.

As férias estão mesmo à porta. Então, é melhor começar a fazer as malas! Além do protetor solar, dos sapatos confortáveis e da máquina fotográfica, não se esqueça dos objetos do seu cão.

Do que precisa o meu patudo nas férias?

  • Cama ou colchão para dormir.
  • Comedouro e bebedouro.
  • Comida habitual em quantidade suficiente.
  • Escova ou pente para o pelo.
  • Coleira e trela.
  • Boletim de vacinas.
  • Passaporte europeu para animais de companhia.
  • Brinquedo favorito.
  • Sacos para dejetos.

A farmácia de viagem

É também aconselhável estar preparado para pequenas emergências durante as férias. Assim, a farmácia de viagem do seu patudo deve incluir:

  • Material para pequenos curativos (ligaduras, elásticos, algodão e compressas esterilizadas).
  • Spray desinfetante.
  • Pinças.
  • Pomada antissética e cicatrizante.
  • Comprimidos de carvão vegetal (para diarreias).

Para umas férias descansadas – com ou sem o seu patudo

Se tem um cão, é aconselhável planear adequadamente as suas férias. Afinal, deve tirar o melhor partido das suas férias e só o vai conseguir fazer se tiver a certeza de que o seu patudo está bem. E não importa se o leva consigo ou se o deixa aos cuidados de amigos, de um dog sitter ou num hotel para cães. Os preparativos das férias são especialmente relevantes se for a primeira vez que vai de férias desde que o seu patudo chegou. Não se esqueça também que dog sitters e hotéis para cães esgotam rapidamente a sua capacidade em época de férias. O mesmo acontece com hotéis e alojamentos locais que permitem animais de estimação.

Nas férias a regra é: quanto melhor preparado estiver, mais relaxada será a viagem. Assim, desejamos-lhe umas férias fantásticas, com ou sem o seu patudo!

Os nossos artigos mais relevantes

Viajar de comboio com cão

Um pré-requisito para uma viagem de comboio agradável com o seu cão além da pontualidade é saber que o animal estará calmo.