Alimentos humanos que o seu cão não deve comer

lista de alimentos que não deve dar ao seu cão

lista de alimentos que não deve dar ao seu cão

Embora os cães desde sempre e até hoje sejam usados, em parte, como “comedores de restos”, é óbvio que no seu comedouro só devia constar o tipo de comida apropriada. Claro que, de vez em quando, é aceitável dar-lhes um petisco saboroso – mas apenas se for benéfico para a saúde do cão.

No entanto, alguns alimentos humanos são realmente prejudiciais ou até mesmo tóxicos para os cães. Como tal, o amigo humano deve conhecer muito bem quais os alimentos que podem prejudicar o seu querido patudo.

No caso do cão comer algo que não deve, é aconselhável que o leve imediatamente ao veterinário. Deverá saber responder a questões como há quanto tempo se deu a ingestão de alimentos e a quantidade ingerida. Com base nessa informação, o veterinário poderá iniciar a terapia apropriada.

Às vezes, infelizmente, a ajuda para o patudo chega demasiado tarde. Portanto, a ingestão de alimentos inadequados pelo cão deve ser evitada a todo custo - e, se tal não acontecer, deve agir muito rapidamente para tentar salvar o seu amigo de quatro patas.

Desenvolver uma atitude firme para resistir aos olhares suplicantes

Mantenha-se firme se o seu cão olhar para si com vontade de provar o que o dono está a comer. Desenvolva essa atitude de resistência ao olhar suplicante do cão que lhe amolece o coração, e desconfie de pensamentos como: "Ele vai gostar tanto deste petisco como eu" e resista também ao que disserem outras pessoas, "Olha como ele está" em relação ao cão quando implora pela sua comida. O que é bom para nós, não é necessariamente bom para os cães. Nem mesmo o que o cão gosta de comer – em primeiro lugar, porque até mesmo o que ele gosta de comer pode ser prejudicial ou, na pior das hipóteses, pode por em risco a sua vida.

A lista seguinte mostra os alimentos para humanos que são totalmente impróprios para o seu querido patudo. Porém, esta lista não é exaustiva. Pode haver outros alimentos que prejudiquem o seu amigo peludo:

O seu cão não deve comer estes alimentos em qualquer circunstância

  • Os alimentos muito gordos, condimentados e salgados não são saudáveis para o cão porque o seu metabolismo é diferente do do homem. O resultado da ingestão desse tipo de alimentos pode ser diarreia ou vómitos.

 

  • Os alimentos que causam flatulência, como repolho e semelhantes, bem como cebola, alho, alho selvagem e alho-francês, são extremamente tóxicos para o cão. Por outro lado, tem vindo a desenvolver-se entre alguns donos de cães conscientes da nutrição adequada, uma tendência para dar ao seu cão uma pequena (!) quantidade de batido verde pela manhã, para beber. Consta que o pelo do cão fica mais bonito e que o patudo tem mais energia.

 

  • Também as uvas e correspondentes passas e sultanas são consideradas prejudiciais para os nossos amigos caninos, ainda que isso não pareça afetar todos os cães. Em princípio, no entanto, os sintomas de intoxicação podem ocorrer mesmo quando se toma 10 g de uvas por kg de peso corporal ou menos de 2,8 g de passas por kg/peso corporal. Por outro lado, acontece, por exemplo, em propriedades vinícolas onde os cães comem uvas e não manifestam sintomas de intoxicação. O envenenamento por uvas pode incluir sintomas como vómitos e/ou diarreia, distúrbios gerais do trato gastrointestinal, apatia, falta de apetite, alterações nos níveis sanguíneos, desidratação, oligúria (micção insuficiente), anúria (ausência de urina), bem como insuficiência renal e até mesmo morte.

 

  • Embora o abacate goze de grande popularidade na dieta humana devido às suas propriedades de promoção da saúde, para o cão, porém, eles são extremamente prejudiciais. Alguns abacates contêm o derivado de ácido gordo persin, que é inofensivo para os seres humanos, mas é tóxico para quase todos os animais de estimação. Os sintomas de envenenamento por persin são falta de ar, ascite (acumulação de líquido na cavidade abdominal), diarreia, vómito e tosse.

 

  • Os frutos secos - amendoim, nozes de macadâmia, nozes verdes e maduras – não devem sequer estar ao alcance do cão. A ingestão destes alimentos pode causar convulsões ou crises epiléticas, vómitos, tremores, cãimbras e espasmos nervosos.

 

  • Naturalmente, as batatas fritas também não são alimento adequado para cães. Mesmo uma pequena quantidade de uma ou duas batatas fritas pode causar problemas estomacais no animal.

 

  • Com os alimentos da espécie de beladona, como tomate, beringela e pimento, é necessário ter muito cuidado, pois estes contêm solanina. Em particular, os tomates verdes, bem como as batatas em germinação, contêm uma alta concentração desta toxina natural

 

  • As batatas devem, portanto, ser dadas apenas cozidas e sem casca, já que a casca também tem um teor particularmente alto de solanina. Os sintomas de envenenamento são irritação da membrana mucosa, diarreia e vómito.

 

  • Se der peixe ao seu cão, deve certificar-se de que não tem espinhas. A proteína animal também pode ser um fator de risco. Neste caso será um petisco saboroso que pode ser dado apenas excecionalmente, mas seria ideal se for peixe cozido ao vapor, por exemplo.

 

  • O cão também não deve comer frutas cítricas, pois podem causar alergias. A acidificação também pode causar desconforto gastrointestinal no patudo.

 

  • No caso da fruta, em geral, tenha em mente que pode ser muito rica em açúcar. Uma pequena guloseima, maçã ou banana ocasionalmente é aceitável – mas apenas se o cão gosta mesmo muito.

 

  • Rabanete e rábano causam flatulência no cão e podem causar uma sensação de ardor na zona do estômago.

 

  • O chocolate é altamente tóxico para os nossos companheiros caninos porque contém teobromina. Dependendo do tipo de chocolate, a proporção que representa perigo também varia. O chocolate branco contém 0,009 mg/g, o chocolate amargo até 26 mg/g. Do mesmo modo, uma barra de chocolate amargo contém cerca de 1.600 mg (ou seja, 1,6 g) de teobromina. Os sinais de envenenamento podem ser: dificuldade em respirar, perda de consciência, diarreia, vómito, febre, convulsões e arritmia.

 

  • As cebolas são estritamente proibidas para os cães, porque o consumo de cebola provoca a destruição de glóbulos vermelhos no sangue no cão. Mesmo uma quantidade muito pequena, ou seja, 5 g de cebola por kg de peso corporal, pode ser altamente tóxica - sejam frescas, fritas, cozidas ou desidratadas.

 

Desejamos que o seu cão desfrute sempre da melhor saúde! Para esse efeito, a ração de qualidade para cães desempenha um papel decisivo, a par com outros aspetos.

 

 

Os nossos artigos mais relevantes

Comida para Border Collie

Conheça as características que a alimentação do seu Border Collie deve ter, segundo cada fase da sua vida: cachorro, adulto e senior.